Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

01/12/2017

Calendário BD de Dezembro

Dia 1
Make Life Great Again
Exposição de Tommu Musturi
Mundo Fantasma, Porto
(até 31 de Dezembro)

Ideias gentilmente cedidas pela noite portuense
Exposição de Paulo Pinto
Fórum Cultural de Ermesinde
(até 14 de Janeiro)




Traços e T0ns II
Exposição de Daniel Maia

Bedeteca José de Matos-Cruz
Tires/Cascais
(até 16 de Dezembro)

Dia 2
Verve Digital
Masterclass de arte digital
Com Daniel Maia e Susana Resende
Bedeteca José de Matos-Cruz
Tires/Cascais



Dia 5
Lançamento de Nonnonba, de Shigeru Mizuki
19h30
Livraria Barata
Lisboa






Tertúlia BD de Lisboa
402.º encontro
Lançamento dos livros Zé Inocêncio, o Falo Barato, de Nuno Saraiva e BD Bordalo
R. Portas de santo Antão, nº 58
Lisboa

Colecção Oficial de Graphic Novels Marvel
(Salvat)



Dia 6
Apresentação: Silêncio, TLS Series #2
18h30
Museu Bordalo Pinheiro
Lisboa




Dia 7
Comer Beber
Filipe Melo e Juan Cavia
(Tinta da China)

Liga da Justiça #5
Darkseid 2
Geoff Johns e Jason Fabok
(Levoir/Público)



Colecção Oficial de Graphic Novels Marvel
(Salvat; redistribuição com a revista Sábado e o jornal Record)












Dia 8
Homem-Aranha #10
(Goody)


Dia 12
Outcast #3 -  Uma pequena luz
Kirkman e Azzaceta
(G. Floy)





Dia 14
Harley Quinn #1
À solta na cidade
Amanda Conner e Jimmy Palmiotti
(Levoir/Público)
Comic Con Portugal 2017
Exponor, Matosinhos
(até 17 de Dezembro)


Colecção Oficial de Graphic Novels Marvel
(Salvat; redistribuição com a revista Sábado e o jornal Record)






Dia 15
Os Vingadores (série II) #1
(Goody)



Comic Con Portugal 2017
Exponor, Matosinhos
(até 17 de Dezembro)



Dia 16
Comic Con Portugal 2017
Exponor, Matosinhos
(até 17 de Dezembro)



Dia 17
Comic Con Portugal 2017
Exponor, Matosinhos
(último dia)

Dia 18
Lançamento de Comer Beber
Filipe Melo e Juan Cavia
18h20
FNAC Chiado, Lisboa




Dia 19
Marvel Especial #3
Guardiões da Galáxia
(Goody)




Colecção Oficial de Graphic Novels Marvel
(Salvat)



Dia 21
Harley Quinn #2
Miúdas sem regras
Amanda Conner e Jimmy Palmiotti
(Levoir/Público)


Colecção Oficial de Graphic Novels Marvel
(Salvat; redistribuição com a revista Sábado e o jornal Record)








Dia 22
Homem-Aranha (série II) #1
(Goody)





Dia 28
Harley Quinn #3
O fim da macacada
Amanda Conner e Jimmy Palmiotti
(Levoir/Público)


Colecção Oficial de Graphic Novels Marvel
(Salvat; redistribuição com a revista Sábado e o jornal Record)








Dia 29
X-Men (série I) #1
(Goody)








Lançamentos previstos
(clicar nas capas para as aproveitar em toda a sua extensão)

G. Floy
 


Kingpin Books


Planeta
 

(as informações aqui compiladas foram definidas com base na informação enviada pelas editoras - quando o desejam fazer - ou disponibilizadas nos respectivos sites ou nos planos editoriais em vigor; As Leituras do Pedro não se responsabilizam por eventuais alterações; clicar nas imagens para as apreciar em toda a sua extensão)

23 comentários:

  1. Já se pode falar da Comic Con?

    ResponderEliminar
  2. Mas a Asa não aproveita para lançar alguma BD franco-belga com o Natal à porta?
    GP

    ResponderEliminar
  3. Sempre pensei que a ASA iria lançar o Murena X. Espero que pelo menos o lance mais tarde e dê continuidade a esta serie magnifica...mas infelizmente não tenho grande esperança, a ASA tem sido uma desilusão!

    Luís Fernandes

    ResponderEliminar
  4. vai haver alguma edição surpresa para a comic con que nao tenha sido anunciado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Coutinho1/12/17 22:33

      Penso que não, especialmente tendo em conta que algumas das principais editoras não vão, como a levoir ou a g floy. Queriam mais dinheiro e a comic con apostou em estabelecer uma parceria com a goody, que permitiu trazer grande parte dos nomes da banda desenhada como o Bendis. Desde esse momento houve um boicote à comic con, com os blogs a receberem ordens para não a publicitar. É por isso que estão aqui a gozar a perguntar se podemos estar a falar disto.

      Eliminar
  5. A ASA como editora de BD, no grupo Porto Editora, praticamente morreu. Edita pouquíssimo e apenas títulos seguros. Até um clássico como Tintim é editado num formatinho vergonhoso... Fechem de vez!...

    ResponderEliminar
  6. Devido a um problema pessoal, que não interessa para aqui, tenho andado algo ausente do blog, gerido quase 'à distância', alimentado quase só pela informação que chega e sem aquilo que para mim é o que de mais importante há nele: a minha escrita sobre obras que leio.
    Por isso, nas últimas semanas, a maioria dos comentário têm ficado sem resposta.
    Não posso, no entanto, deixar passar este, que exemplifica um clima de suspeição, intriga e meias-verdades que está a regressar ao mundo da BD em Portugal, depois de ter sido norma há algumas décadas atrás.

    Em primeiro lugar, é verdade que algumas editoras - quase todas, na verdade - não vão estar na Comic Con. A razão, transmitida directamente a mim pelos responsáveis com quem falei? Os lucros directos (vendas) e indirectos (publicidade) não compensam o investimento (humano, financeiro) necessário. É uma opção discutível, obviamente, mas que cabe e respeita apenas aos responsáveis das editoras.
    A Comic Con nunca deu dinheiro às editoras para estarem presentes; elas é que têm de pagar pelo espaço.

    Em segundo lugar, a parceria Comic Con/Goody. Desconheço que exista. A presença do Bendis estava prometida - até pelo próprio - desde a edição de 2016, quando um problema com os vistos das filhas o impediu de comparecer como estava anunciado.
    Os convidados já anunciados, seguem a linha das anteriores edições, com predominância de autores de comics, poucos europeus e alguns portugueses. Não vejo qualquer alteração que comprove a teoria da conspiração acima subentendida.
    A Goody está a editar comics, muitos comics, até, por isso é natural que alguns dos convidados - alguns dos quais anunciados antes de as edições da Goody terem começado - estejam presentes nas suas edições.

    Finalmente, não falo pelos outros blogs, mas falo por este, Nunca ninguém - autores, editores, organizadores de eventos... - me proibiu de publicar o que quer que seja. Já houve pedidos de adiamento de um ou outro texto - que nalguns casos atendi, noutros não - mas nunca deixei de publicar o que quer que fosse por pressões externas.
    Reconheço que houve pouca Comic Con até agora. As razões evocadas no início deste comentário, justificam-no em parte. Reconheço que estou em falta e vou compensar nos próximos dias.

    Para mim este assunto acaba aqui e dificilmente voltarei a ele. Espero que os leitores de As Leituras do Pedro também o esqueçam e comentem - se quiserem - sobre o que é importante: as obras, os autores, os eventos.

    Boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Coutinho2/12/17 14:36

      As pressões foram confirmadas pelo único blog que continuou a publicitar os convidados à medida que eles eram anunciados. Aliás era óbvio que algo aconteceu na medida em que dos 10 ou 11 blogs que reproduziam os press releases, só um o continuou a fazer depois do anúncio da mudança para Lisboa. Sobre a Goody, também não percebo a negação da evidência, visto que a parceria está declarada no site oficial da Comic Con... Aliás dos 8 artistas internacionais de comics, 6 foram confirmados depois desta parceria, todos eles ligados a obras editadas pela Goody. O próprio Bendis refere no video que só naquela altura lhe tinham proposto aquelas datas. Sinceramente, não percebo onde está a controvércia ou a polémica do meu comentário, que é acente em factos comprovados... Acho mais estranho que o autor sugira que "quase todas as editoras não vão", das editoras com impacto nacional noto apenas a ausência da g floy, Levoir e Kingpin, que me parecem compensadas pela aposta forte neste evento por parte da Saida de Emergencia e Goody. A Devir continua presente. O mais importante é, como o autor diz falar de banda desenhada e pelo menos este blog já assumiu o erro e vai falar da comic con a 15 dias de distância. Os outros continuam sem referir o evento... E falando da vinda do autor mais famosos de uma das duas editoras americanas mais populares, é muito estranho.

      Eliminar
    2. A "parceria" de que fala é apenas uma notícia que a Comic-Con deu a anunciar que a Goody teria um stand, é mais ou menos o mesmo que faz com muitos expositores, e não refere uma única vez a palavra "parceria"; obviamente, a Goody transformou-se em poucos meses numa das principais editoras de BD do país, pelo que a notícia de que irá estar presente é sempre relevante, mas isso não significa que haja uma "parceria"...

      O Brian Michael Bendis era convidado em 2016, mas por um problema dele não conseguiu estar presente, e inclusive houve uma sessão por skype, pública, em que vários visitantes lhe puderam fazer perguntas, e em que ele confirmou que viria este ano. Na altura foi coisa que me interessou muito, porque como somos os editores da série Jessica Jones Alias, uma das melhores que ele escreveu, tínhamos interesse em que ele tivesse vindos.

      Das editoras grandes em portugal (ASA, Devir, Goody, GFloy, Levoir e Salvat) apenas duas estarão presentes, a Devir e a Goody. Das pequenas, apenas uma, a Kingpin; a Saída de Emergência ainda não se afirmou bem como editora de BD e já estava presente em anos anteriores, antes de editar BD, e este ano o principal interesse deles é a vinda do autor polaco da série The Wytcher e a promoção dos romances dele.

      Ou seja, ao contrário do que diz, das editoras com impacto nacional, eu noto a ausência da ASA, da GFloy, da Levoir, da Salvat, da Planeta, da Polvo e da Arte de Autor. Mais, e é isso que me parece que deveria merecer reflexão (pela organização do Comic Con), destas editoras. muitas já estiveram presentes em edições anteriores: Planeta, Polvo, GFloy, ASA, Arte de Autor e Levoir, para além da livraria Dr. Kartoon. Ou seja: no geral, e com raras excepções, as editoras de BD NÃO vão ao Comic Con, e quando vão, é com stands em que a BD tem uma presença muito minoritária (o da Kingpin é de venda de merchandising e de Pops, e o da Devir de venda de Magic e jogos de tabuleiro).

      Aproveito para acrescentar um par de coisas no que me toca relativamente ao Comic Con (e à G.Floy): a decisão que a GFloy tomou de não participar este ano foi tomada no início do ano, e depois de não termos sentido do lado do Comic Con nenhum avanço em direcção às MUITAS propostas de mudanças que fizemos (já que sustentámos a nossa ausência com um documento extenso em que listámos todos os prós e cons do evento do nosso ponto de vista), assumimos que não iríamos. Não nos move qualquer vendeta ou espírito de vingança ou animosidade contra o Comic Con, antes pelo contrário; apenas sinto que do lado da organização, a presença das editoras de BD não é considerada uma prioridade, e não é certamente importante o suficiente para o Comic Con repensar algumas decisões que tomou e que contribuíram para estarmos ausentes. Dou-me muito bem com os membros da organização, e espero que para o ano as circunstâncias mudem o suficiente para ser possível a G.Floy estar presente. A ideia de que existe uma "conspiração de silêncio" à volta do assunto é parva.

      Eliminar
    3. Paulo Coutinho3/12/17 19:07

      Mais uma vez parece-me que ou está tudo louco ou então a má fé ultrapassa o tolerável. Basta entrar no site da Comic Con, fazer scroll até ao fundo da página e está um separador com o título "Media Partners". Ora a tradução de "partners" para português é "parceiros". Parceiro é a qualidade de quem faz uma parceria. A Goody consta neste separador ao lado de Fox, SYFY ou AMC, outros parceiros que trazem conteúdo interativo ao evento.
      Sobre o Bendis, eu não sei o que é que ele disse em 2016. Sei que quando a Comic Con começou a anunciar os convidados em Agosto ele não estava no rol de confirmados. Sei que várias pessoas interpeleraram a Comic Con no facebook sobre este assunto e ficaram sem resposta. Sei que ele foi anunciado apenas depois da parceria com a Goody, como mais ou menos 80 por cento dos autores internacionais.
      Sobre quem vai e não vai mantenho o que disse, mas percebo que haja quem considere de forma diferente.
      Sobre as vantagens e desvantagens, parece-me uma discussão demasiado complexa para se ter aqui. Não sei tudo, mas embora concorde que a presença não é considerada uma prioridade para o evento, há outros aspectos que não percebo. O Pedro defender que as editoras sejam pagas para ir soa-me um pouco absurdo e nunca vi isso em nenhum lado. Para além que bem ou mal, não me recordo de nenhum convidado de primeira berra ter vindo através da editora, que é aliás o principal mote nos eventos internacionais de chamada de autores. Ainda agora em Madrid, cada editora tinha os seus convidados. Aqui sempre andaram à boleia.
      Por último, eu não sei se é parva ou não, o que eu sei é que uma afirmação objetivável por uma ida ao site oficial foi desmentida por duas vezes, por isso vou deixar as restantes interpretações para quem as quiser tomar.

      Eliminar
    4. As interpretações são faceis de tomar:
      Coutinho: ‘’a comic con apostou em estabelecer uma parceria com a goody, que permitiu trazer grande parte dos nomes da banda desenhada como o Bendis.’’
      Realidade: Falso. A parceria existe mas é falso que tenha sido por ela que os autores puderam ser convidados para o evento. Aliás, a vinda do Bendis já estava anunciada desde o ano passado.
      Coutinho: ‘’Desde esse momento houve um boicote à comic con, com os blogs a receberem ordens para não a publicitar.’’
      Realidade: Afirmação rejeitada categoricamente pelo Pedro Cleto e pelo José Freitas, que são duas das pessoas mais bem informadas sobre o evento por isso só se pode concluir que seja tambem falsa.
      Coutinho: ‘’das editoras com impacto nacional noto apenas a ausência da g floy, Levoir e Kingpin’’
      Realidade: Falso. Das editoras com impacto nacional, a ASA, a GFloy, a Levoir, a Salvat, a Planeta, a Polvo e a Arte de Autor vão estar ausentes. Apenas a Devir e a Goody estarão presentes edas pequenas, apenas uma, a Kingpin.
      Para mim as interpretações são mesmo muito fáceis de tomar e, infelizmente, o Pedro parece ter toda a razão quando afirma que actualmente existe ‘’um clima de suspeição, intriga e meias-verdades que está a regressar ao mundo da BD em Portugal, depois de ter sido norma há algumas décadas atrás.’’

      Eliminar
    5. Confirmado pela própria Goody, não houve qualquer coordenação entre Goody e Comic Con relativamente a convidados, foram acasos felizes, mas obviamente, para o ano tentarão fazer isso mais coordenado. O normal, portanto.

      Eliminar
    6. Embora tenha passado tempo, só agora recebi a confirmação por parte do Nuno Catarino da Goody de que o posso citar directamente: a Goody estabeleceu uma simples parceria de comunicação com o Comic Con, e este ano não teve qualquer influência nos convidados.

      Digamos assim, o meio da BD em Portugal é tão pequeno que este género de suspeições não traz nada de bom; já é um negócio tão marginal, que não nos ajudarmos uns aos outros é uma parvoíce. Não há motivo nenhum para "pactos de silêncio" nem "pressões" sobre quem quer que seja (e pressões com quê?).

      Como diz o Nuno Catarino, "pactos de silêncio, mas para calar o quê?"

      Eliminar
  7. Não tinha visto essa parceria, essencialmente significa que a Goody negociou um preço melhor para o seu stand a troco de fazer publicidade nalguma publicação do grupo. Faz sentido. Mas tenho quase a certeza que não foi a Goody a pagar essas viagens, senão isso seria mencionado nas bios que eles têm online (como fizeram quando a GFloy convidou o Peter Snejbjerg em 2015, que era convidado GFloy, e não Comic Con). Aliás, vou mesmo perguntar ao Nuno Catarino da Goody. Quanto ao Bendis, volto a dizer (eu sei o que ele disse), estava convidado para 2016, e no próprio evento por Skype disse que viria em 2017 de certeza.

    E o que volto a reiterar, e que me parece absolutamente óbvio, é que da dezena de editoras que editam BD em Portugal regularmente, só estarão presentes três. Das principais editoras só duas, Goody e Devir, e das mais pequenas, apenas a Kingpin. Todas as outras, grandes ou pequenas, foram abandonando o evento, e nós (GFloy) depois de dois anos de participação, em que as vendas diminuíram, e em que as condições financeiras se agravaram, essencialmente mercê do aumento de dias do evento (porque o custo do stand é multiplicado por 4 dias em vez de 3). No nosso caso, essencialmente porque não pensamos que o retorno que tiramos do evento compense o esforço que fazemos para estar presentes (não só esforço financeiro, embora essa seja uma das variáveis).

    Quanto ao pacto de silêncio, continuo a dizer que é completamente parvo, para mais a mais sabendo que o Pedro Cleto é um dos organizadores dos galardões de BD do Comic Con...

    ResponderEliminar
  8. Então este mês não sai nada de novo da Colecção Graphic Novel Marvel da Salvat? e a Harley Quinn é uma nova colecção da Levoir/Público? Serão quantos volumes?

    Letrée

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Três livros na colecção da Harley, e saem dois livros na da Salvat.

      Eliminar
    2. Já actualizei o Calendário.
      Boas leituras!

      Eliminar
  9. Obrigado.

    Letrée

    ResponderEliminar
  10. Só para dizer (para quem não saiba) que o Bendis já não vêm (sendo que o próprio Pedro já o anunciou).
    Entrando nas obras em si:
    - Saga - já que a estou a fazer, continuo, mas a coisa já me está a cansar...
    - Man-Plus - sendo obra de português (André Lima Araujo), será adquirida. Mas pergunto se está completa ou se é mais uma daquelas séries tipo telenovela (SAGA?) que nunca mais acaba?
    - coleção Salvat..... ninguém me reponde a mails. Nem Salvat ne Vasp...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Man Plus é auto-contido completamente.

      O SAGA ainda não se sabe quanto tempo vai durar. O Brian Vaughan costuma apontar para 60 números, mas não se sabe ainda nada.

      Eliminar
  11. Harley Quinn para que!!!Mais valia mais LIGA,essa eu passo.A Salvat nao enviou nada na semana passada ainda la vi as Guerras Secretas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei a série, uma lufada de ar fresco.
      Um pouco: deixa rolar a imaginação, extravasando os mesmos paradigmas de comics: super-heros forever happy.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...