Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

06/07/2017

Nas bancas: Traço de Giz


(nota informativa disponibilizada pela editora)
Traço de Giz é o segundo volume da colecção Novela Gráfica, foi escrito e desenhado por Miguelanxo Prado, um dos mais premiados autores espanhóis e autor de Presas Fáceis editado pela Levoir na colecção Novel Gráfica de 2016, galardoado com o Prémio do melhor livro estrangeiro no último Amadora BD.

Traço de Giz foi um dos seus maiores sucessos críticos e comerciais e a sua obra mais premiada, entre os quais, com o prémio de Melhor Álbum no Salão do Comic de Barcelona e o de Melhor Álbum Estrangeiro em Angoulême. Esta nova edição em capa dura, inclui uma extensa galeria de extras e páginas de BD inéditas, assim como um posfácio do autor.
Raul atraca o seu barco numa pequena ilha no meio do oceano depois de dois dias de tempestade. Ali vai encontrar uma pequena estalagem sem clientes, um longo pontão, um velho farol que não funciona e um muro onde são deixadas estranhas mensagens.
Na ilha, Raul encontra mais um barco atracado no cais, o da bela e misteriosa Ana, por quem este se sente imediatamente atraído, mas ela conta-lhe que está à espera de um homem.
Ao passear pela ilha, Raul encontra diversas gaivotas mortas, trespassadas por uma seta, o que o leva a desconfiar de Dimas o estranho filho de Sara a dona da estalagem.
À medida que o mistério vai aumentando um terceiro barco chega à ilha e Sara afirma que sempre que mais de duas embarcações ali aportam há problemas.
Traço de Giz, é uma obra surpreendente onde Miguelanxo Prado alia o melhor do seu traço ao melhor da sua escrita. É um livro de leitura obrigatória, não apenas uma vez, como os leitores terão oportunidade de verificar.
Em banca amanhã, 7 de Julho, com o PVP de 9,99 €.


  

  
(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

9 comentários:

  1. Para mim, vai ser o início da minha "novelas gráficas 3" e vou comprar mesmo que na lombada venha "traça de xis" eheheh. Peço desculpa mas depois da confusão da semana passada, não resisti.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo6/7/17 19:50

    Sem dúvida um dos grandes livros de Bd da minha vida. Tenho a edição da Meribérica, mas vou de certeza comprar este volume e aproveito a reler e a ter um belo volume nas minhas prateleiras, como têm sido todos os volumes da Levoir/Público. Não percam! Se me permitem fazer a sugestão. Um desenho fenomenal, uma história lindíssima e uma cor estupenda.

    Letrée

    ResponderEliminar
  3. Acabei de o ler pela primeira vez (nunca comprei ou li a edição anterior da Mériberica) e só tenho a dizer que, ao fim de quase 30 anos de leitor de bd, ainda bem que ainda há obras cujo final me conseguem surpreender e que me fazem chegar à conclusão que a minha lista de bds preferidas continua com espaços livres. Obrigado Levoir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um dos livros 'da minha vida' Eskorpiao!
      E felizmente a lista das bandas desenhadas preferidas nunca fecha!
      Boas leituras!

      Eliminar
  4. Readquiri a nova edição, muito por força dos extras anunciados. Apesar da boa qualidade geral pergunto o porquê do formato mais reduzido em relação a edição da Meribérica? Corresponde ao original? Outra nota em relação à impressão - esta parece-me nitidamente mais carregada, especialmente nos magentas e azuis (quem tiver as 2 edições, compare...). As balonagens em caixa com transparência quase desaparecem sobre fundos escuros. A escolha do tipo gráfico também poderia ter sido mais criteriosa - no corpo usado torna-se difícil de ler. Fora isto, gostei dos extras e da separação da história em capítulos, mas pede-se mais cuidado na impressão...

    ResponderEliminar
  5. Realmente, como o António nota, as cores sofreram uma degradação notória. O brilho dos azuis surge abolido em muitos momentos, acabando por originar um sentimento antagónico ao pretendido. Não sei porque foi que as alteraram ou se foi apenas um erro de edição ou de escolha de materiais mas a edição da meribérica acaba por ter uma qualidade de impressão substancialmente mais notória e mais perto daquilo que o livro é.

    ResponderEliminar
  6. Não compreendo, as imagens aqui reproduzidas não têm nada a ver com as que eu tenho no meu livro! Estas estão bonitas, claras, coloridas, mas as do meu livro estão todas muito escuras, empasteladas e até parece que é noite! Não acredito que as imagens aqui reproduzidas tenham sido tiradas das páginas do livro agora posto à venda... Não é possível!

    ResponderEliminar
  7. Manuel, infelizmente a Levoir descurou a produção gráfica deste livro em vários aspectos - reprodução de cor, tons, texturas, formato, corte à margem, etc... ou seja prestou um mau serviço naquilo que deveria ter sido uma edição comemorativa de qualidade. Uma oportunidade tristemente perdida...

    ResponderEliminar
  8. Estou a ver que afinal mais valia ter comprado a edição da Méribérica...que ainda é possivel encontrar à venda!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...