Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

28/07/2017

Nas bancas: Polina




(nota informativa disponibilizada pela editora)
Polina é a obra máxima de Bastien Vivès que a Levoir e o Público apresentam ao público português hoje, dia 28 de Julho, e que foi adaptada ao cinema por Valérie Muller, com Juliette Binoche no seu elenco, e será apresentada no cinema também este mês.
Bastien Vivès é um jovem prodígio da BD franco-belga, que já ganhou duas vezes o Festival de Angoulême, em 2009 e novamente em 2015. Co-criador da popular série Last Man com Balak e Michaël Sanlaville, possui um estilo indefinível, porque plural e em constante evolução, tendo todos os álbuns uma forma comum de nostalgia poética. É difícil dizer o que mais surpreende em Bastien Vivès, se o seu virtuosismo gráfico ou a sua capacidade para contar histórias.
E esta, que o autor nos conta, é a da pequena Polina Oulinova, de seis anos que vai fazer um teste numa prestigiada escola de dança. Apesar da falta de flexibilidade, é seleccionada para integrar as aulas de Nikita Bojinski, um professor de uma exigência absoluta, temido e admirado pelos seus alunos. Bojinski deixa poucas dúvidas quanto ao método que pretende utilizar para transformá-los em bailarinos de dança clássica: “A dança é uma arte, não se aprende. Primeiro, traz-se no sangue e, depois, tem de se trabalhar. Comigo, vão trabalhar todos os dias e, acreditem, vai ser duro. Mas, se me derem ouvidos e trabalharem com inteligência, podem chegar longe.” (pag. 29). Ao longo de seu percurso, Polina desenvolve com o seu professor uma relação complexa entre antagonismo e submissão.
Polina é uma obra de grande leveza e graciosidade, e ainda assim, densa em conteúdo.
Com o apoio da NOS o livro contém a oferta de um voucher (na compra de 2 bilhetes, 4€ de desconto) para assistir ao filme  Polina que estreou no dia 27, no cinema Medeia Monumental.

  

  
Prefácio de Pedro Vieira de Moura
Formato: 192x278 mm, 208 páginas (preto e branco)
capa dura, PVP 9,99 €

(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

3 comentários:

  1. Engraçado a analogia que fiz aquando da primeira coleção novelas gráficas com o cinema alternativo que passava nos extintos cinemas Medeia King...a aposta arriscada em contraponto com o comercial da BD em Portugal. A aposta ganhou e até temos direito a desconto para o filme nos cinemas da...Medeia :)

    ResponderEliminar
  2. Pedro Ferreira2/8/17 11:19

    Para mim este Álbum "Polina", da terceira "rodada" da coleção novelas gráficas constitui para já a grande surpresa pela positiva neste universo da BD................"este livro é constituído por linhas a pretos simples, pinceladas a tinta-da-china aparentemente, sobre fundos cinzentos ou o branco do papel...." a subtileza rara e comovente de uma história de amor.

    ResponderEliminar
  3. Gostei tanto desta história e do traço subtil do Bastien Vivès, estranhei ao inicio é certo, mas lá mais para a frente admirei-me com alguns desenhos quase esboços que conseguiam tão bem captar expressividade e emoções humanas. Um dos meus livros.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...