Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

21/07/2017

Nas bancas: Batman, Uma História Verdadeira




(nota informativa disponibilizada pela editora)
Batman, Uma História Verdadeira, de Paul Dini e Eduardo Risso, está nomeado para o Prémio Eisner como melhor história autobiográfica 2017, poderá ser adquirida a partir de 21 de Julho, em versão de capa dura, pelo PVP de 9,99€ em conjunto com o jornal Público.

Paul Dini é o criador de Harley Quinn, a carismática namorada de Joker, que esteve em grande destaque no filme Esquadrão Suicida, Batman, Uma História Verdadeira.
Eduardo Risso, desenhador argentino já conhecido do público português graças aos títulos editados pela Levoir, como Parque Chas e Batman Noir, dá aqui provas de uma versatilidade inesperada, adaptando o seu traço às necessidades específicas dos diferentes momentos da história. Mestre do preto e branco, como Batman Noir demonstra à saciedade, Risso ocupa-se pela primeira vez também da cor de uma história que desenhou, com resultados deslumbrantes, mas também extraordinariamente eficazes em termos narrativos.
Esta não é uma narrativa comum. É uma novela gráfica, contada pelo próprio autor a partir de um momento crucial da sua vida. Em 1993 ele foi brutalmente espancado e deixado em estado crítico perto de sua casa em West Hollywood. Além dos danos físicos que as agressões deixaram, Paul Dini lutou com as consequências psicológicas e o desafio de continuar a escrever sobre Batman e seus vilões.
A utilização dos personagens de Batman são a chave para o sucesso desta obra. Mesmo que esta história seja sobre a ideia do Batman, isso não significa que o Cavaleiro das Trevas e dos seus inimigos não apareçam na história como personagens reais. Cada vilão de Gotham aparece como uma manifestação da personalidade e psique de Paul Dini. Pinguim representa a tentação para beber álcool. Espantalho encarna o terror que Paul encara durantes os dias. Joker é a voz de cada pensamento sombrio que representa um atraso para a sua vida e carreira. Batman representa a esperança que ele pode inspirar nas pessoas que passam pelos momentos mais desesperantes.
A sinergia entre a escrita de Paul Dini e a arte de Eduardo Risso é impressionante. Sendo o resultado uma obra que fica entre uma realidade aterradora e momentos surreais e fantásticos. É uma obra de uma sensibilidade ímpar. É uma leitura obrigatória para todos os que são fãs de Batman. Mais do que isso, é uma leitura essencial para quem precisa urgentemente voltar a inspirar-se na vida.

  

  
(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

14 comentários:

  1. No seu texto de antevisão a este volume, no jornal Público, João Miguel Lameiras revela que a próxima coleção será o 100 Balas. Escolha interessante e arriscada, pelo papel preponderante da linguagem e do calão que vai exigir muito de uma equipa de tradução que já mostrou que claudica com facilidade. É dos seus maiores desafios, talvez o maior desde Watchmen. Outra dificuldade é a grande variedade no número de páginas de cada volume, que vai tornar a coleção estranha para um preço uniforme (como é esta das Novelas Gráficas), com a adenda que ~desta vez não será possível andar a juntar ou dividir números, como fizeram com o Sandman.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Asserio? Eis uma excelente noticia 100 balas é sem duvida uma grande obra da vertigo.
      Pessoalmente pensei que iriam apostar em Y the last man ou Preacher sendo estas duas das mais pedidas tanto na pagina da levoir como nos blogues.
      Penso que 100 balas está divido em 13 tpbs o que me leva a crer que nao irá haver problema em sair uma coleção estilo hellblazer (com fase do delano + ennis) numa coleção só .

      Eliminar
    2. Se assim for a ordenação dos volumes pode muito bem ser idêntica a esta http://hotsitepanini.com.br/vertigo/series/100-balas/ com a maioria a 130/140 páginas e outros a 200 ou até mais páginas.

      Eliminar
    3. seria muito extensa 16 volumes claro que podem só publicar 15 deixando o spin off do irmão lono no entanto muitos destes volumes possuem apenas 5 issues americanos se eles de alguma forma alterarem a diagramação para pelo menos 7, 8 issues americanos ficará bem mais curta para aproximadamente 12 volumes

      Eliminar
    4. É uma muito boa série, mas parece-me algo arriscada tendo em conta que não há nada junto do publico não leitor de BD que a suporte (ok, Sandman não tem nenhum filme/série mas o facto de ter um escritor que não escreve apenas BD ajudou a captar a atenção).

      Fico com pena de ainda não ser desta que chega Preacher, mas a própria série de TV demora a captar publico e talvez seja esse o motivo por que em vez disso avançaram para o 100 visto que o Eduardo Risso já conta com alguns apreciadores em Portugal há longos anos.

      Eliminar
    5. Acredito que haveria apostas mais seguras como por exemplo:
      Monstro do Pantano do Alan Moore ( 6 volumes) tem tido grande parte das suas obras editadas em pt-pt
      Animal Man do Grant Morrison (3 Volumes) serie curta e notoriedade do autor
      Preacher ( 9 volumes) devido à notoriedade da serie em Portugal e claro por ser uma serie de excelente qualidade
      Y o ultimo homem pois o brian k vaughan tem tido um grande destaque nas nossas publicações ( saga, paper girls)
      No entanto é sempre de louvar estas series da vertigo completas

      Eliminar
    6. Parece-me que estão a ler mais do que o Lameiras escreveu...
      Boas leituras!

      Eliminar
  2. De notar o tamanho do livro, sobretudo, em relação aos ignorantes. Ou seja, o preço dá uns para os outros :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inevitavelmente, pco69.
      Uma colecção só com volumes de 300 páginas a cores (como o Ronin) não tinha o preço desta... E uma colecção só com volumes de cem páginas ia levantar um coro de protestos...
      É por isso que quando os livros vão depois para livraria, têm preços de venda diferentes.
      Boas leituras!

      Eliminar
  3. Alguém sabe se ainda há planos para editar o restante de Sandman? Avançou-se com a ideia que se a coleção passada resultasse, entao os restantes seriam editados este ano. Há alguma ideia do que se vai fazer com esses dois / trê volumes que ficaram por editar?

    ResponderEliminar
  4. Não tenho nenhuma indicação nesse sentido.
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mmmm.... esta´s sempre bem informado. cruzando informações, depreende-se que algo de 100 Balas está para sair, mas não a série completa, é isso? é que pelo texto do lameiras fica-se realmente com a impressão que algo está para breve!

      Eliminar
    2. Esgar,
      Respondi à questão do Sandman...
      Boas leituras!

      Eliminar
    3. Apenas comprei a edição hoje e como tal não conseguir crer que iria sair o 100 balas apenas vi uma referência ao trabalho do Eduardo risso...

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...