Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

30/06/2017

Nas bancas: Ronin


(nota informativa disponibilizada pela editora)
A Novela Gráfica está de volta com o jornal Público e com a Levoir. Escolhemos a obra do mestre Frank Miller, Ronin, para o lançamento da colecção de Novela Gráfica 2017, composta por 15 volumes e cujo lançamento em banca é hoje, dia 30 de Junho. Edição em capa dura de coleccionador por mais 9,99€ cada livro.

Em Ronin Frank Miller trabalhou vários elementos que seriam a sua marca-registada, como a influência da cultura japonesa e a narrativa cinematográfica.
A história de Ronin começa no Japão feudal do século XIV quando um jovem samurai que serve um nobre, Ozaki-Sama, é testemunha da morte de seu mestre pelas garras de um demónio, tornando-se assim num ronin - termo usado para samurai sem mestre.  No clímax da batalha, Agat, que foi gravemente ferido com a espada banhada com sangue de um inocente – no caso, o próprio Ronin – lança um feitiço aos dois, aprisionando as duas almas na arma, que seria encontrada por cientistas nova-iorquinos no futuro. A história passa para o ano de 2030 numa Nova York apocalíptica. A narrativa conta com muitos duelos de espadas, cenas do Japão feudal e hordas de robôs. Os leitores são lançados diante desta fusão entre passado e futuro, com elementos orientais e futuristas.  O Herói principal é um improvável rapaz, sem braços ou pernas, mas dotado de incríveis poderes telecinéticos que vem a tornar-se um fantástico samurai ciborgue. 
Ronin é uma história sobre o que faz de nós humanos, sobre o poder que exercem as fantasias no mundo real e a supremacia do amor, é um épico e revolucionário clássico que merece ser lembrado e relembrado sempre.


  

  
(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

40 comentários:

  1. Será a sério ou alguem meteu a pata na poça?
    O livro é "Ronin", mas na lombada aparece "Ronnie"

    ResponderEliminar
  2. Acabei de o trazer da banca e está mesmo "Ronnie".

    ResponderEliminar
  3. Eu nem a esse erro tive direito, porque à papelaria onde compro não chegou nada, o que não de todo habitual, mas ficaram de encomendar.

    Quanto a esse erro parece-se ser algo, bem, grave, afinal não estamos a falar de algo que aparece na ficha técnica ou a meio do livro e que possamos (facilmente) ignorar.

    ResponderEliminar
  4. André Araújo30/6/17 10:00

    Mais uma argolada nas edições da Levoir. Quiseram à força toda começar ainda em Junho apesar das discussões com a equipa de edição e a resposta está bem evidente. É mais uma edição boicotada pelo espião interno, sendo que desta vez é mesmo a avacalhar na lombada. O gozo do traidor com a Levoir é cada mais evidente. Depois disto a Levoir não pode mais fingir que não vê: tem de se entender com a equipa de edição sobre quem manda, ou cada um seguir o seu caminho.

    ResponderEliminar
  5. Acho que, depois de ter comprado o livro, e visto a gralha, vou precisar é de um Rennie...
    @André Araújo: há muita gente que não faz ideia do que estás a falar...

    ResponderEliminar
  6. oh god.... :D Por acaso fui aqui a uma papelaria ao lado e eles disseram-me que nao receberam livro com o Público. Será que foi por causa da gralha?

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. Ronnie em vez de Ronin, ainda por cima na lombada... É uma patacoada demasiado grave. Não comprarei enquanto não houver uma edição corrigida.

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Eu infelizmente também não vou comprar esta edição....

    ResponderEliminar
  11. @André Araújo: elabora lá sff

    ResponderEliminar
  12. Vamos lá a ver... não é razão para esse cagaçal todo. Não sei se foi propositado por algum infiltrado, se foi gralha da gráfica, se foi um azar do Kralh. Nem na realidade quero saber. Eu compro livros para ler e não para ficarem bonitos em exposição nas estantes. Tem um erro? Definitivamente aparenta que sim. Se esse erro for único e não se replicar pelo interior, não é coisa que me fizesse deixar de comprar um livro com, o que à partida será a qualidade deste.

    Mas cada um sabe de si!

    ResponderEliminar
  13. Em relação ao erro; mesmo assim vale a pena comprar o livro, porque a história é boa e o preço é acessível. Daqui a algum tempo está à venda pelo dobro.

    ResponderEliminar
  14. André Araújo30/6/17 14:18

    Vou ser mais claro então: as primeiras edições da Levoir eram muito boas. Nos últimos tempos, coincidindo curiosamente com a ascensão de outra conhecida editora, os erros e "gralhas" têm-se multiplicado. Há um ano o V de Vingança tinha uma tradução deplorável, com frases traduzidas ao contrário, e palavras inventadas. O Sandman tinha uma página propositadamente danificada no photoshop. A última coleção dos vilões, que teve de ser adiada uma semana por diferendos editorais, tinha vários erros de tradução e falhas nas lombadas, que só não foram para a frente porque o blog Notas Bedéfilas as publicou antecipadamente e vários comentadores alertaram para o facto. Neste caso, outra vez de forma curiosa e anormal, a lombada e contracapa não foram divulgadas antecipadamente... A resposta é sempre "erros acontecem". Pois, curiosamente, estas "gralhas" acontecem sempre em edições ligadas à DC e sempre apenas com livros da Levoir, apesar da mesma equipa trabalhar para outras editoras. Talvez seja porque a Levoir ainda é a editora com melhores relações com a DC. Se essa relação se deteriorar, oportunidades interessantes para quem andar à espreita surgirão. Por bem menos que lombadas ridículas, a Levoir perdeu os negócios que tinha com a Marvel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito rebuscada essa hipótese..principalmente porque a G-Floy e a Levoir é a "cara de um / cú da outra", isto é, são duas editoras "quase" irmãs que ganham com a existência das duas e com as co-edições que fazem conjuntamente com o Publico e por terem em muitos casos a mesma "mão de obra" a trabalhar nos dois lados da barricada.

      Quer uma bela conspiração caro Araújo?

      A Panini deixar de poder trazer a DC logo agora que ia começar o Rebirth com bom papel e melhores edições na mesma altura que os direitos da DC passam em exclusivo para outra editora em Portugal..A isso sim eu chamo um "golpe de mestre" meets uma "vingança come-se fria".

      Depois de tanta publicação da Panini Brasil inundar as livrarias, igualzinhas às versões portuguesas que estavam ainda em bancas - já para não falar do "aborto" que a Panini obrigou a fazer aos mensais Marvel só para depois voltar à carga com as sobras brasileiras - deve ter sabido muito bem à Levoir mandar os "colegas" brasileiros para fora do ringue.

      E viva as conspirações que trazem mais BD a Portugal mesmo que com gralhas (já no tempo da Devir elas existiam. Isto não é conspirações, é bons profissionais a serem obrigados a trabalhar em cima do joelho à base de ordenado mínimo e a recibos verdes).

      Eliminar
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  16. Na verdade, as capas dos livros da Levoir já há bastante tempo que não são feitas pela mesma equipa, mas sim noutra empresa de design, pelo que me parece que é uma acusação descabelada (basta verificar a página de créditos).

    Quanto à questão da lombada da colecção No Coração das trevas, não sei do que está a falar, gostava que elaborasse.

    ResponderEliminar
  17. Creio que seria muito dificil a Levoir continuar a publicar séries da Marvel, quando há uma editora que detem os direitos internacionais da coleção Graphic Novel e que a está actualmente a publicar em Portugal.

    E dizer que a Levoir está a ser sabotada porque se pretende passar que a GFloy ocupe o seu lugar, é algo que.... eu que não percebo grande coisa de edição (seja de BD seja de menus de almoços), diria que a estrutura GFloy não aparenta, nem comportar o volume de edições que a Levoir já fez nem a capacidade negocial de juntar essas edições com a distribuição do Público.

    Em termos meramente pessoais, digo que a acusação me parece dor de corno.
    E não me apetece entrar em "Flame Wars", pelo que dispenso resposta directas a este meu comentário.

    nota) o Pedro Cleto está à vontade para retirar este comentário se assim o considerar. Pela simples razão deste blog ser seu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ate na Salvat a erros tipo no volume do Venom que tem 2 capítulos repetidos no índice.

      Eliminar
  18. a ideia de "sabotagem" parece-me muito interessante... do ponto de vista ficcional, claro! boa para histórias, aos quadradinhos ou não! mas na realidade, a teoria mais simples é SEMPRE a verdadeira: no caso, descuido na revisão. e como bem sabe quem tem alguma experiência editorial, acontece a todos; só não passa por isso quem não anda nisso. não estou muito a par das equipas, mas imagino que quer para a levoir, g-floyd e mesmo salvat, as pessoas sejam mais ou menos as mesmas. se há alguma "lição" a tirar daqui é que, provavelmente, com tantas edições (e ainda bem!), os olhos possam estar um pouco cansados, e talvez se deva arranjar/contratar alguém "externo" à produção para tratar das revisões finais.
    Para deitar por terra, definitivamente, a teoria da "sabotagem", também na G-floyd há duas edições com falha: num dos Chow na lombada e num volume solto na capa - não refiro o título porque nunca vi queixa em parte alguma, creio que devo ter sido a primeira (única?) pessoa a referi-lo ao J Freitas!... Agora oupa para a estante procurar! :)
    Concluindo: é pena que tenha acontecido. É grave? Nem por isso. Oupa, em frente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há algum volume que tenha na lombada Tony Cu? Então não atires areia para os olhos, misturando cerejas com melões.

      Eliminar
    2. ui?!?!... que despropositado!
      vou seguir o conselho do meu trisavô que sempre me aconselhou em não me meter em conversas com ninguém na net!

      Eliminar
    3. Bom, esses erros em abono da verdade, são bem menos graves que este do Ronnie. Mas também são muito menos "mãos" a mexer nos livros da GFloy, diga-se.

      Eliminar
    4. silentsoul1/7/17 01:51

      Boa noite a todos.
      Esta polémica toda com a lombada do Ronin chega a ser ridícula, para não dizer parva. Sim é um bocadinho irritante terem-se enganado no nome do livro mas não é de todo o fim do mundo. Erros só não acontecem a quem não faz. O Tony Chu é o volume três, não tem os autores na lombada, o outro erro ainda não dei por ele. Boas leituras a todos

      Eliminar
    5. Para a próxima arranquem com um título de um autor Português e já não há enganos e nem traduções manhosas.

      Eliminar
    6. Anónimo1/7/17 14:22

      "Outra vez arroz?"

      Eliminar
    7. eu também preciso de um revisor... G-Floyd... Tony CHOW... :D

      Eliminar
    8. G-FLOYD.......andas a ouvir muito Pink Floyd :D

      Eliminar
  19. Sobre as traduçoes e de uma historia que ja tinha saído aqui no Super-Homem A presa/Revanche a Abril Cj em uma fala do Super Homem com Tempus (que mantiveram a tradução)o original e Waverider falam dos "Astronegros" ou Darkstars no Original e tradução mantida pela Abril Cj,porque!!??

    ResponderEliminar
  20. A certa altura, estive quase a fechar o espaço de comentários deste post e a eliminar o do André Araújo.
    Porque este último me soou algures entre a agressividade gratuita e a teoria da conspiração - e o tipo de intervenção que dispenso no meu blog - e porque me faz confusão que uma edição destas, de uma obra clássica importante - mesmo que datada - de um dos grandes autores das últimas décadas, nunca editada em Portugal, seja comentada devido a um erro na lombada - lamentável e penalizador como já escrevi no blog - e não pela edição em si e por ser um livro a cores, com mais de 300 páginas, capa dura e formato grande, por apenas 9,99 €.
    Houve algumas excepções, é verdade, mas parece que o bom momento que a BD em Portugal vive ainda não é estável e ainda há leitores - e não só... - que precisam de ser 'educados', para o aproveitarem e desfrutarem dele plenamente.
    'Educados' no bom sentido, de ensinados a aproveitarem o que existe - se quiserem, obviamente - sem que isso signifique a aceitação de tudo nem uma atitude subserviente em relação a editores, livreiros... ou autores de blogs!
    Acabei por manter o espaço de comentário aberto, muito por causa de duas respostas que entretanto surgiram, mas não sei francamente se ele foi útil ou não.
    Estas palavras surgem aqui não como uma provocação e muito menos como um pedido de apoio, apenas porque as senti necessárias.
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
  21. Anónimo3/7/17 17:39

    Se se vir a confirmar a reedição deste livro, com o erro corrigido, os que ficarem deste serão um verdadeiro tesouro para os coleccionadores daqui a uns anos!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há autocolantes a caminho camarada anónimo...já agora aproveitavam e imprimiam um autocolante para as tais vinhetas do Sandman lol

      Eliminar
    2. Anónimo4/7/17 18:51

      Como diria o RAP, os comentários na net estão para os estúpidos como os guizos para os gatos, com eles fica muito mais fácil saber onde eles andam.

      Eliminar
    3. Diogo, onde posso arranjar esses autocolantes?

      Eliminar
    4. Caro Weasley,
      O autocolante deve ser pedido directamente à Levoir, através da página de Facebook da editora.
      Vai também ser disponibilizada uma sobrecapa, a encomendar e levantar na banca onde se comprou o livro.
      Boas leituras!

      Eliminar
  22. Anónimo5/7/17 21:46

    Eu já comprei na sexta passada, já o li, e ainda não reparei nessa cena da lombada. Será que posso devolver e recuperar o dinheiro??? lol
    Há tantas coisas piores, Eu vampiro 4, primeiros volumes de murena desaparecerem do mapa sem deixar rasto. primeiro volume de vento nos salgueiros tambem. Isto sim sao coisas que me chateiam...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Eu vampiro 4 nunca foi publicado...
      Boas leituras!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...