Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

16/02/2020

Watchmen/Doomsday Clock: a nova colecção Levoir/Público







Começou ontem, sábado, a nova colecção Levoir/Público, intitulada Watchmen/Doomsday Clock.
No total serão 10 volumes, cujas lombadas formarão uma imagem, publicados semanalmente, ao sábado, com o jornal Público, ao preço unitário de 9,90 €, até dia 11 de Abril.
Já a seguir, o conteúdo de cada volume e os visuais já disponíveis.


 

 

Volumes 1 ao 4
Watchmen,
Alan Moore e Dave Gibbons
com novo prefácio e extras em todos os volumes

 

 

Volume 5
DC Universe: Rebirth
Johns, Frank, Van Sciver, Reis, Jimenez, Prado, Santorelli, Andersen, Wright, Hi-Fi, Eltaeb
The Button, #1 e #2
Joshua Williamson, Tom King, Jason Fabok e Howard Porter

Volume 6
The Button, #3 e #4
Joshua Williamson, Tom King, Jason Fabok e Howard Porter
Doomsday Clock #1
Geoff Johns e Gary Frank

Volumes 7 a 10
Doomsday Clock #2 a #12.
Geoff Johns e Gary Frank

 

(informações e imagens recolhidas na página do Facebook da Levoir; clicar nas imagens para as aproveitar em toda a sua extensão)

4 comentários:

  1. Se o lançamento desta colecção em si é uma boa notícia, não deixa de ter um aspecto negativo, o de propor uma obra com uma primeira edição muito recente integrada num conjunto com uma lombada única. Para quem não tem nenhuma das séries e está interessado, é uma boa oportunidade, mas para quem comprou a anterior edição, como foi o meu caso, e quiser o "Doomsday Clock" vai ter de ficar com a lombada imcompleta na estante, o que não é lá muito bonito. Ideal seria lançar esta sequela num volume à parte que fosse esteticamente compatível com o anterior tomo de "Watchmen", em atenção a quem investiu 40€ nesse livro.

    ResponderEliminar
  2. A edição do Watchmen portuguesa da Levoir em formato grande e capa dura ainda anda por aí a preços proibitivos e poucos compram e agora cai isto do céu?

    Já todos lemos em brasileiro, em diversas edições inglesas ao longo dos anos.

    Ainda se fosse uma edição definitiva que incluísse os Befores...

    Assim mais valia terem publicado apenas os Doomsday clocks.



    ResponderEliminar
  3. Acredito que esta colecção não caiu do céu, dever ter surgido em boa parte a reboque da série televisiva.
    Já muita gente tem o Watchmen? Acredito que sim. Mas também há quem não tenha e o público das colecções do Público, vai além dos leitores habituais da BD.
    E, custando o mesmo, é mais fácil comprar 4 livros por 10 € do que um por 40 €...
    Uma colecção deste género - a reboque, friso, da série TV - não faria sentido sem a obra original. Podia ser diferente? O Público, a DC e a Levoir (não obrigatoriamente por esta ordem) tiveram outra opinião - forte e determinante.
    As lombadas? São boas quando queremos tudo, más quando só queremos alguns. Faz muita diferença ter meia imagem ou dezenas de livros de lombadas diferentes, de todas as cores e tipos de letras?
    Como sempre, só compra quem quer e, cada vez menos, não se pode comprar tudo. E ainda bem.
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A série de TV é uma grande banhada, praticamente nem é preciso ler os livros para seguir a trama, com algumas piscadelas de olho e um final que ui, se o Alan Moore visse lançava uma maldição Lovecraftiana qualquer, na verdade acho-a uma desfaçatez para com o original mas são gostos, não gosto mas respeito e ponho na borda do prato.

      Mas eu não me fiz entender, ter o Watchmen escortanhado em 4 volumes de 40 euros tendo o volume que saiu há poucos anos por 30? isto não é ir a reboque de outro media mas sim oportunismo puro.

      E saltar para o Doomsday clock sem ter ainda aqui estreado em PT-PT os Before Watchmen? why?

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...