Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

11/06/2018

Os Regressos


Em busca da felicidade





Diz o ditado: “Nunca regresses ao lugar onde já foste feliz”, mas Madalena decide ignorá-lo, em busca dessa felicidade que teve - ou recorda.
Por isso, vários anos depois, está de regresso à aldeia de Corvelo, onde passou a infância e a adolescência com a avó, que a acolheu quando os pais a abandonaram devido aos problemas mentais que apresentava.
Regressa para pôr em ordem a casa e as coisas da avó recém-falecida e também para tentar - mais uma vez - que o tratamento de mais uma crise surta efeito.
Mas, as recordações - como os regressos - são como as cerejas, por isso, para lá da cabana da avó e das boas memórias, Madalena vai reencontrar antigos conhecimentos que - para o bem e para o mal - a marcaram e farão reviver o passado.
Mas, mais do que isso, Os Regressos, num registo que poderia ser classificado como ‘realismo mágico’, narra ao (surpreendido) leitor, o regresso da protagonista a um mundo diferente e inesperado que já a preencheu e ao qual deve, com toda a certeza, a diferença e muitos dos rótulos que ao longo da vida lhe foram pondo.
Relato intimista, narrado ao ritmo lento e pacífico da vida em locais interiores isolados - aqui Curvelo, como retrato de tantos locais similares existentes em Portugal - Os Regressos brilha especialmente na forma como marca pausadamente os ritmos e os tempos, da leitura e da acção, e também como aos poucos os autores nos fazem entrar na mente - nos desejos, nos receios, nos anseios e nos sonhos - de Madalena.
O traço de Marta Teives – na bela capa e em todo o miolo - revela uma assinalável maturidade gráfica, reforçada pela extensão do relato, e alterna uma composição de página clássica com disposições mais dinâmicas e diversificadas, que assinalam momentos especiais ou servem para promover mudanças de ritmo ou reavivar a atenção do leitor.
Desta forma, com colaborações muito conseguidas nas duas antologias TLS Series Cidades e Silêncio, Pedro Moura e Marta Teives confirmam em Os Regressos, agora em registo longo, a actual empatia que os une e revelam que têm (mais) histórias para (nos) contar.

Os Regressos
Pedro Moura (argumento)
Marta Teives (desenho)
Polvo
Portugal, Maio de 2018
180 x 245 mm, 64 p., pb, capa dura
10,90 €

(versão revista e aumentada do texto publicado no Jornal de Notícias de 7 de Junho de 2018; clicar nas imagens para as aproveitar em toda a sua extensão)

2 comentários:

  1. DE nada, Pedro. Foi um prazer... ler!
    Boas leituras... e mais histórias!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...