Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

01/06/2018

Calendário BD de Junho

Dia 1
Mickey #1
(Goody)










Marvel Especial (série I) vol. 9
Thor #2
(Goody)

XIV Festival Internacional de BD de Beja
(até 10 de Junho)










Histórias com História
Galeria do Espírito santo, Moura
(até 18 de Agosto)





Feira do Livro de Lisboa
(Até 13 de Junho)




Dia 2
Revista Tintin, 50 anos
17 h - inauguração
Galeria da Bedeteca
Av. Conde Castro Guimarães, 6 - Amadora


O Espião Acácio
Fernando Relvas
(Turbina/Mundo fantasma)
17 h - Apresentação do álbum
Galeria da Bedeteca
Av. Conde Castro Guimarães, 6 - Amadora


Viriato
Os Viajantes de Papel na Lusofonia Gráfica
Exposições no Clube Português de Banda Desenhada
Av. do Brasil, 52 A, Amadora



Dia 5
Deadpool, mini-série vol. 2 (de 4)
(Goody)


Tertúlia BD de Lisboa
Convidado: Luís Louro
R. Portas de santo Antão, nº 58
Lisboa




Dia 6
Colecção Novela Gráfica 2018
Os Guardiões do Louvre
Jiro Taniguchi
(Levoir/Público)


Dia 7
Colecção Bonelli, vol. 9
Mister No: Ovnis na Amazónia
(Levoir/Público)










Fantomius #1 (de #5)
(Goody)






Dia 8
Homem-Aranha (série II) vol. 7
(Goody)



O cavaleiro Misterioso
(Saída de Emergência)






Dia 10
XIV Festival Internacional de BD de Beja
(último dia)






Dia 12
Tio Patinhas #5
(Goody)







Deadpool, mini-série vol. 3 (de 4)
(Goody)






Arístides de Sousa Mendes
Exposição e palestra por José Ruy
Escola Básica Arístides de Sousa Mendes
Cabanas de Viriato





Dia 13
Colecção Novela Gráfica 2018
Aqui Mesmo
Forest e Tardi
(Levoir/Público)




Feira do Livro de Lisboa
(último dia)




Dia 14
Colecção Bonelli, vol. 10 (último)
Dylan Dog: Os Inquilinos Arcanos
(Levoir/Público)







Dia 15
X-Men (série II) vol. 7
(Goody)






Dia 19
Donald #5
(Goody)







Deadpool, mini-série vol. 4 (de 4)
(Goody)

Dia 20
Colecção Novela Gráfica 2018
O Fantasma de Gaudi
El Torres e Iglesias
(Levoir/Público)




Dia 21
Fantomius #2 (de #5)
(Goody)


Dia 22
Os Vingadores (série II) vol. 8
(Goody)


Dia 26
Guardiões da Galáxia, mini-série vol. 1 (de 4)
(Goody)



Dia 27
Colecção Novela Gráfica 2018
Calipso
Cosey
(Levoir/Público)


Dia 29
Marvel Especial (série I) vol. 10
O Visão #1
(Goody)

Outros lançamentos previstos

Babel
 

 


Devir
 


G. Floy
  


Gradiva

17 comentários:

  1. A Levoir fez bem em ter a lucidez de não antecipar uma semana o início das Novelas Gráficas. O ano passado cedeu à pressão dos colaboradores para antecipar e originou o desastre Ronnie.
    É igualmente uma estratégia interessante tentar cavalgar o fenómeno Pipoca e Nanquim em Portugal, imitando o seu lançamento do Guardiões do Louvre. O único risco é que esta decisão origine no leitor uma comparação entre as edições e por essa imagem fico algo preocupado... Estreitaram a capa para acomodar aquela barra preta e destruíram a arte, cortando toda a continuação do desenho que deveria ocupar a contracapa.
    Desde o primeiro ano que não tinhamos uma coleção destas sem nada da DC, o que volta a abanar as estruturas. Esta coleção é a mais curta de sempre (12 volumes? Teriam planeado 3 da DC como o ano passado e foram desautorizados?) e, na minha opinião, será a mais fraca no global. Autores relevantes mas obras obscuras. Depois do Ensaio sobre a Cegueira, edita-se agora o Manual de Pintura e Caligrafia. Talvez uma tentativa de tirar dividendos do prestígio que esta coleção acumulou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. eu gostava de ver representados alguns autores da Fantagraphics ou da Drawn & Quarterly... ah, como eu anseio por um livrozito do Michel Rabagliati em edição portuguesa... quase tanto quanto o Swamp Thing do Moore!!! :D

      Eliminar
    3. Algumas rectificações: não há "imitação" da Pipoca e Nanquim, este foi dos primeiros livros da colecção a ser definido (há já bastante tempo), simplesmente houve uma confluência de oportunidades. A venda de direitos de livros do Taniguchi está suspensa desde a morte dele, e este é o único livro cujos direitos não são dele e podem ser comprados (à Futuropolis). Também a questão da comparação das capas das edições (sem opinar sobre a qualidade das mesmas) me parece sem grande importância. A colecção das Novelas é direccionada para os milhares de compradores do Público, não para as dezenas de fãs que acompanham as novidades que se editam do outro lado do Atlântico, e que nem são cá distribuídas.

      Esta não é a mais pequena das colecções, tem 12 volumes, tal como a primeira teve, e tem de certo modo uma decisão que me parece algo consciente de direccionar a colecção para obras do país vizinho, que passa por um período de excelentes livros editados. Pessoalmente, teria preferido menos espanhóis e mais de outros títulos (p.ex. penso que falta um grande autor americano), mas ninguém pode negar a qualidade do material espanhol a editar. Mas isto é meramente a minha opinião pessoal, e eu estou bem consciente das dificuldades de negociar os direitos duma colecção destas. Conseguir juntar um conjunto de livros deste tipo não é fácil, tem de se conciliar muitas opiniões diferentes, e está-se sempre refém de imponderáveis - autores que não querem que os seus livros saiam numa colecção destas, agentes que não entendem que os livros são editados a um preço muito concorrencial, e que portanto não podem gerar os royalties que eles queriam (ou que decidem não vender na colecção e tentar vender a outro editor por mais dinheiro), outras editoras que pedem demasiado dinheiro pelos ficheiros de imagem do livro, etc... A escolha por vezes é muito menor do que alguém de fora possa imaginar.

      Eliminar
    4. O MONSTRO DO PÂNTANO do Alan Moore era muito bem vindo, sim senhor,...do Alan Moore, salvo seja, da fase Alan Moore- Porque O MONSTRO DO PÂNTANO é da autoria do falecido Len Wein juntamente com o ´´Mestre´´ do horror Bernie Wrightson, nos desenhos. E tanto a fase Alan Moore como a 1ª fase dos co-criadores do Monstro, era mesmo bem vinda por cá.

      Eliminar
  2. Sou grande fã da colecção Novelas Gráficas.

    Nas três anteriores tenho comprado sempre mais de metade, sendo que não compro mais porque, em cada uma, já tinha alguns e havia sempre uns dois ou três não me interessavam realmente.

    Não sei se de facto são obras obscuras mas, para mim, a esmagadora maioria é desconhecida (não tenho nenhum...) embora concorde que os autores são relvantes.

    Mas em relação aos autores, gostava de ver menos "repetidos" mas admito que seja uma questão discutível.

    Não há nenhum título que me leve a dizer: "Finalmente, editam isto em Portugal" como em todas as colecções anteriores. Talvez pelo facto de já terem havido 3 colecções e de, obviamente e felizmente, serem cada vez menos as obras fundamentais que falta editar em Portugal (algumas editadas fora das NG) e, das que faltam, algumas não poderem ser publicadas nesta colecção pelos motivos que o José de Freitas já tem comentado por aqui.

    De qualquer maneira, espero que não fiquem por aqui.
    Sou grande fâ desta colecção :-)

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. sou também grande admirador da Colecção Novelas Gráficas e dou os meus parabéns ao Público e à Levoir por publicarem mais uma colecção que a meu ver parece-me muito interessante já que faz uma mescla de autores consagrados, ou mais conhecidos, com outros que para mim vai ser uma descoberta (aspecto que julgo também muito importante numa colecção deste tipo). Aliás o que mais me agrada nesta colecção não é tanto conhecer o já esperado e expectável mas a oportunidade de conhecer autores (principalmente) e obras que para mim são mesmo um mundo novo.
    Não diria que estou perante uma obra que "finalmente editam em Portugal", mas mais "ainda bem que editam". Nas quais incluo "Os Guardiões do Louvre", "Ici Même", ou autores dos quais se espera sempre qualidade como Paco Roca, Cosey, Bastien Vivés e Carlos Trillo. Pena não haver uma história dum português (não será fácil).
    Gostaria de ver também outros autores? Sim claro que gostaria. Chabouté, Jeff Lemire e tantos outros. Mas dou-me por feliz por agora ter o que escolher e ter que pensar duas vezes antes de adquirir. Já lá vão os tempos que não tínhamos nada ou quase nada ou só do mesmo. Agora a diversidade e a pluralidade caracterizam a edição de BD em Portugal. E isso é muito bom. Obrigado.

    Letrée

    ResponderEliminar
  4. Será a primeira vez que não comprarei mais que um ou dois livros. Respeito quem goste se autores espanhóis mas definitivamente não é a minha praia. Já à espera da próxima coleção:)

    ResponderEliminar
  5. Não gosto de criticar porque cada um tem os seus gostos mas se alguém da levoir ler este bloque,espero k analise bem esta questão.
    Há dois anos mais ou menos para cá tenho adquirido praticamente tudo o k a levoir editava tanto novelas gráficas quanto edições DC/Marvel,com boas edições e a qualidade acima da média.agora este ano ainda comprei torpedo k até gostei mas sinceramente tanto bonelis tanto agora as novelas gráficas que praticamente são so editores espanhóis, epa sinceramente tenho que agradecer que assim ja não gasto € em bd.terem os direitos da dc e so lançarem estas coleções é triste.sei que vão dizer que nem so de super heróis são feitas as bds,mas francamente.só no final do ano é k vao lançar alguma DC?
    Vocês é k são os editores e vocês é k sabem mas em relação a mim antes comprava td o k era vosso,agora é só poupar €.por um lado tenho k agradecer.
    Para quem é defensor destas coleções fico feliz por vocês.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já vi aqui gente a queixar se que a levoir só editava dc...
      E agora que não edita dc...
      Com certeza que vai editar dc.
      Tem a exclusividade da dc.
      E tem publicado diversidade, o que é bom.
      As pessoas nunca estão contentes.
      Quando a mim: levoir, continue com o bom trabalho.

      Eliminar
  6. Anónimo2/6/18 19:30

    Não posso deixar de me identificar com muitos aspectos dos comentários que aqui foram escritos.

    Sinceramente será a primeira vez, desde que a Colecção Novelas Gráficas começou, que não comprarei absolutamente nenhum livro.

    Não tenho competências nem conhecimento da área editorial, mas a sensação com que fico é a de um certo relaxe no apego a ligações já exploradas e como tal menos trabalhosas, como por exemplo autores repetidos. Quase que parece, exagerando, que a colecção está a ser definida de acordo com as necessidades bibliográficas de uma só pessoa, dada a insistência em vários autores já publicados. Para quê repetir a escolha de publicar tantos autores espanhóis se nem sequer foram buscar os melhores?

    Pessoalmente aprecio uma boa história, mas banda desenhada é precisamente isso, desenhada. E para isso é preciso bons, excelentes desenhadores. e eles existem. Daí que a decisão de editarem autores como Toppi e Zezelj em colecções anteriores tenha sido tão bem recebida por muitos, e que certamente ajudou a consolidar o interesse pela colecção. Insistirem agora com vários autores que na sua maioria são no máximo, vá, medianos, e honestamente por vezes mesmo banais, é simplesmente estranho para quem começou esta linha editorial com tamanha variedade e frescura no início, e editou os excelentes autores que mencionei, por exemplo.

    Já publicaram em volumes separados autores como José Muñoz, Alberto Breccia. Só com Alberto Breccia, temos a lacuna urgentíssima de editar em português o Eternauta de Breccia e Oesterheld, e os mitos de Cthulhu, por exemplo.

    Onde estão, mencionando de repente, desenhadores talentosos como Dino Battaglia? Esteban Maroto? Bill Sienkiewicz? Raúl? Enric Sió? Yvan Alagbé? Victor de la Fuente? Phillippe Druillet? Miguel Calatayud? Luis Garcia? Kent Williams? Jon Muth? George Pratt? Jeff Jones? Barron Storey? Alex Barbier?

    Onde está a edição portuguesa digna e séria em capa dura de Corto Maltese a preto e branco ou cores que incrivelmente permanece por fazer até hoje, apesar de todas as edições existentes? Dada a qualidade que conseguiu atingir, não seria um marco definitivo para a Levoir suprir finalmente essa falha histórica?

    Talvez os números falem por si e façam justiça à vossa decisão. Acredito que haverá o seu interesse devido e que existirão leitores felizes com a opção editorial. Mas para mim, que tinha tanta expectativa para a colecção deste ano depois de alguns anos a perder o fôlego desde que começou, verificar que estão reféns de autores como Taniguchi, Paco Roca, Cosey, ou Trillo, é muito desanimador.

    Fica o desejo de que o eventual sucesso desta colecção deste ano sirva de incentivo e apoio a todos os níveis para elevar padrões de qualidade e variedade para anos seguintes. Cá estarei com expectativa.

    ResponderEliminar
  7. Corto maltese em capa dura está a ser editado pela arte de autor.

    ResponderEliminar
  8. Compro a totalidade como tenho comprado a totalidade das outras NG. O que não significa que leia a totalidade. Aliás, vou lendo aos poucos, consoante tenho tempo e vontade. Não sendo editor, resta-me agradecer a quem é, que edite BD. E que não fiquemos apenas com Meriberica e ASA (sem qualquer desprimor para as editoras mais pequenas que existiam e surgiram no tempo das duas que referi). Obrigado Publico e Levoir.

    ResponderEliminar
  9. Fantomius sai amanhã! Será que vale a pena? Ainda estou em dúvida, mas penso que irei comprar.

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. https://www.mycomicshop.com/search?TID=37508888

    Visao do King finalmente pena não ser todo. :D

    Agora esse salto Guardiões para mini serie é para adiantar cronologia nao podia ser em Marvel Es+especial como aconteceu a Deadpool!!??

    ResponderEliminar
  12. Optimus Primal, os guardiões não têm nada a ver com adiantar cronologia.

    São 4 edicoes, duas de autores portugueses (histórias fechadas) e os novos Guardiões do Gerry Duggan em 12 nºs.

    No fundo é tudo fechado (são mini séries) embora a do Duggan acabou por continuar. Mas lê-se tudo muito bem e é tudo bastante divertido.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...