Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

01/09/2017

Nas bancas: Histórias do Bairro



(texto disponibilizado pela editora)
Histórias do Bairro, a novela gráfica desta semana.
Prémio do Comic Cidade de Palma 2010 é considerada por mais de 40 especialistas colaboradores do jornal El País como uma das 25 jóias do comic espanhol do século XXI. “…uma obra corajosa…sobre a vida, as frustrações, as expectativas, o conhecimento do mundo e ao mesmo tempo o desconhecimento do mesmo. Em definitivo, um livro com uma potência narrativa e visual que faz dele uma das grandes obras de autores espanhóis publicadas durante a presente década”, El País 29 de Julho 2017
Contada em primeira mão pelo seu autor, Gabi Beltrán, desenhador e ilustrador com trabalhos publicados no El País e nas publicações americanas Veer, Plansponsor e Portland Monthly Magazine, Gabi assume em Histórias do Bairro o papel de narrador, é ele o protagonista que passou boa parte da sua adolescência no barrio chino de Palma de Maiorca nos anos 80 do século passado. Um bairro afectado pela prostituição, o desemprego e a heroína. O refúgio ou a forma de enfrentar esta situação levaram Gabi Beltrán a fazer parte de gangues de jovens que canalizavam o seu desconforto através do uso de drogas, roubos e violência. Mas o adolescente rebelde tinha a paixão da BD e refugia-se na literatura e no desenho. Como ele próprio afirma numa entrevista: “A banda desenhada salvou-me a vida”.
Bartolomé Seguí é também desenhador das Ilhas Baleares, criou muita da sua obra para o mercado franco-belga em 2009 recebeu o Prémio Nacional do Comic e mostra em todas as suas obras versatilidade para se adaptar às histórias que ilustra.
Com prefácio de Rui Cartaxo, e incluindo também o prefácio original à edição espanhola de Óscar Palmer, com 312 páginas e o formato de 170x240mm, Histórias do Bairro EDIÇÃO INTEGRAL é uma história de rebelião contra uma vida predestinada à marginalidade e uma busca em contracorrente para encontrar um lugar melhor no mundo através da leitura e da amizade.
“Uma dessas jóias que só se encontram de vez em quando. O leitor emerge da última página um pouco mais sábio e talvez melhor do que ao iniciar-se no relato. Certamente, o leitor sai emocionado.” Enric González, El Mundo 

  

  
(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as apreciar em toda a sua extensão)

7 comentários:

  1. Algumas considerações sobre este livro. Confesso que desconhecia a obra de Gabi Beltran e Bartolomé Seguí e por isso foi uma agradável supresa esta história sobre a insularidade, famílias e meios disfuncionais. O traço adapta-se particularmente bem à história e o ritmo mantém-se fluído. Uma excelente escolha dos editores. Em relação à produção noto cores menos saturadas e sombras e meios tons bastante mais carregados do que vi em imagens das edições originais (ver no site da Astiberri…). Será o papel, descuido na impressão, mal acompanhamento do processo de impressão? Os editores saberão melhor que ninguém a razão…. Continua a dizer que a coleção merecia melhor papel e produção gráfica, isto mesmo considerando o preço bastante simpático a que é posto à venda (especialmente em comparação com a edição espanhola - € 28…

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo2/9/17 20:02

      Já foram públicos os problemas de edição desta coleção. Isso levou por exemplo a que os Livros da Magia tenham sido retirados à equipa usual em favor de uma equipa renovada, de forma a não acicatar o confronto com a DC. Já o livro do Prado tinha saído com as cores danificadas. Veremos que ilações tirará a Levoir deste novo deslize...

      Eliminar
    2. Os Livros da Magia foram produzidos exactamente pela mesma equipa que todos os outros livros desta colecção. Aliás, basta ler os créditos na página 2 e comparar com outros volumes da colecção para perceber isso. Duh.

      Eliminar
    3. Tradução de Cláudia Pinto e Legendagem de Andreia Lopes, nomes nunca antes envolvidos em àlbuns da DC. Basta consultar os créditos, duh... Pena que não tenham evitado mais um erro, a repetição do número três na contagem de capítulos. Mas, pronto mais um buraco que a revisão inexistente deveria ter corrigido. Já todos percebemos a ideia...

      Eliminar
    4. A Cláudia Pinto traduziu muitas coisas do Sandman (boa parte dos vols. 6 e 8, se não me engano), bem como livros para outros projectos que gerimos (G.Floy), e a Andreia Lopes tem trabalhado noutros livros da nossa equipa que não são da DC. Contrariamente ao que possa achar, não existem pessoas "fixas" por projecto; como muitas vezes estamos a trabalhar em múltiplos livros ao mesmo tempo (Levoir, G.Floy, Salvat, etc...) são as pessoas que estão naquele momento disponíveis que legendam, fazem o grafismo, etc... Nas traduções tentamos adequar as pessoas aos livros, mas nem sempre é assim, e também podemos escolher tradutores consoante a disponibilidade no momento (e a maior ou menor antecedência com que nos pedem os livros). Como produzimos mais de 100 livros por ano para os nossos clientes, a equipa é muito grande, e há pessoas que nem sequer apareceram em livros da DC que poderão aparecer de futuro, e vice-versa, colaboradores que só tinham trabalhado em projectos da Levoir que podem trabalhar em livros de outras editoras.

      Eliminar
  2. Não sabia dessa evolução. Na altura comentei com termos bastante críticos a edição de Traços de Giz e é pena que essas mudanças não se tenham feito reflectir neste volume. Outro pormenor que me intriga é a falta de variedade de formatos nesta série - as anteriores variavam (e muito...) segundo os formatos originais.

    ResponderEliminar
  3. PEDRO FERREIRA5/9/17 17:43

    Se duvidas existissem elas foram desfeitas com a publicação desde excelente álbum de primeiríssima água. Estamos no topo no que concerne à qualidade nesta terceira rodada da coleção novelas gráficas. Fabulosa aquisição ninguém se vai arrepender e muito menos os amantes desta arte que é a nona. Histórias do Bairro roça a perfeição estas histórias contadas a partir de dentro possuem o "drama contado na primeira pessoa.....Histórias de bairro.....Histórias de vida/morte....obrigatório

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...