Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

07/09/2017

Leituras Novas: Miracleman e Bruxas/Wytches

 
(notas informativas disponibilizadas pela editora)

MIRACLEMAN: A IDADE DE OURO
Argumento de NEIL GAIMAN e desenho de MARK BUCKINGHAM
“A descrição intemporal que Gaiman e Buckingham fazem de um mundo governado por seres super-humanos continua tão interessante, desafiadora e de leitura necessária, como há duas décadas.” - James Witbrook, io9

Depois da destruição de Londres, e da derrota do seu adversário Kid Miracleman, Miracleman implementou mudanças tremendas à escala global. Das cinzas de Londres ergueu-se a sua imensa pirâmide, o Olimpo, e um mundo novo. Um mundo livre de guerra, de fome, de pobreza. Um mundo de maravilhas incontáveis. Um mundo em que peregrinos escalam o pico do Olimpo para implorar favores ao seu deus vivo, enquanto, muito lá em baixo, os mortos regressam em fantásticos corpos andróides. Hoje estamos numa IDADE DE OURO. E estas são as histórias dos seus habitantes... mas estará a humanidade pronta para a Utopia? Qual o lugar da humanidade num mundo de deuses?
Neil Gaiman (Sandman, 1602, American Gods) e Mark Buckingham (Fables) exploram as vidas de idealistas solitários, estudantes rebeldes e famílias fracturadas, em busca das constantes humanas num mundo de deuses e milagres sempre em mudança.

Miracleman (originalmente Marvelman) foi um dos comics mais influentes dos anos 80. Desconstrução ambiciosa dos super-heróis, o género dominante na altura no mercado americano, teve um impacto tremendo sobre leitores e criadores, juntando-se a uma mão-cheia de outros títulos que mudaram a face da BD americana. Juntamente com Watchmen, fez parte de duas obras que o escritor original escreveu praticamente como “teses” autocontidas sobre os super-heróis. Mas onde Watchmen desembocava num apocalipse, um dos finais inevitáveis da história de super-heróis (que impedia que se contassem mais histórias), Miracleman, de modo mais subtil, levava a história de super-heróis a outro final igualmente inescapável: uma Utopia dominada por super-heróis. E que histórias se podem contar numa utopia? Num mundo sem conflito, crime, sem escassez, sem as próprias neuroses a eles ligados?

O escritor original tinha-se decidido a não contar mais histórias nesse universo, mas depois do sucesso crítico e comercial da obra, depois da insistência da editora em continuar a série, Neil Gaiman, na altura um jovem argumentista britânico em ascensão, propôs-se continuar Miracleman. E o escritor original autorizou-o a isso, cedendo-lhe os direitos da série. Gaiman delineou então três arcos de história de seis comics cada. A IDADE DE OURO contaria histórias passadas nessas utopia, enquanto A Idade de Prata mostraria o regresso de Young Miracleman e as primeiras rachas naquele mundo perfeito. E A Idade das Trevas...

A IDADE DE OURO era sem dúvida o mais difícil dos três arcos narrativos, por se passar num mundo teoricamente sem conflitos. Mas Gaiman resolveu com grande elegância o desafio, secundado pelo trabalho maravilhoso de um Mark Buckingham que não era na altura tão conhecido como hoje, e que conseguiu adoptar registos diferentes para cada uma das histórias incluídas neste volume. Basta citar o estilo pop art que usou na história dos clones de Andy Warhol, usando as técnicas de repetição em massa, ou o estilo misterioso e negro da História de Espiões, ou o estilo meio cartunesco de Modas.

  

  

 
Esta edição de A IDADE DE OURO inclui todos os extras da edição americana.
Formato comic (17 x 26), cores, capa dura, 192 pgs.
ISBN 978-84-16510-42-9
PVP: 15,99€


BRUXAS / WYTCHES
Argumento de SCOTT SNYDER, arte de JOCK e cores de MATT HOLLINGSWORTH

'Fabuloso. Um triunfo.' - Stephen King
Quando a família Rooks se muda para a remota vila rural de Litchfield para escapar a um trauma que os assombra, esperam poder recomeçar uma vida nova. Mas algo maligno e antigo esconde-se na floresta para além da vila, algo que os espera... e que os observa. Algo faminto.
Scott Snyder é um dos grandes argumentistas de comics actuais, e atingiu um estatuto  importante na DC, já que se tornou no principal escritor do Batman. Mas muita da carreira inicial de Scott Snyder nasceu debaixo de um signo diferente: o terror. Como nos conta neste volume, a sua paixão pelo terror começou num campo de férias quando tinha 9 anos, durante uma leitura de um conto de Stephen King. Os seus primeiros trabalhos publicados foram numa antologia de contos seus, Voodoo Heart; pouco depois o próprio King seleccionaria duas dessas histórias para uma antologia que editou, e mais tarde Snyder começou a escrever comics. O primeiro título com o qual atingiu grande visibilidade foi American Vampire, que escreveu para a Vertigo (com a ajuda de Stephen King nos primeiros números). e que lhe valeu um Eisner e um Harvey. Embora muita da sua carreira tenha sido desenvolvida na DC, incluindo outra série de terror na Vertigo, The Wake, assinou entretanto algumas séries na Image, entre as quais este Wytches.
Jock é um artista britânico que se tem distinguido pelo seu estilo muito distintivo. Tal como muitos dos seus compatriotas, começou a sua carreira na revista 2000AD, mas passou depois para o mercado americano pela mão do argumentista Andy Diggle (com quem tinha trabalhado na 2000AD), com a série The Losers e Arqueiro Verde: Ano Um (estea último editado em Portugal pela Levoir). Trabalhou pela primeira vez com Scott Snyder numa história do Batman que este escreveu para a revista Detective Comics, o que levou depois Snyder a escolhê-lo para Bruxas/Wytches.
Embora Snyder e Jock tenham prometido mais histórias passadas neste universo aterrador de Wytches, este álbum é inteiramente auto-conclusivo e inclui os extras todos da edição americana: cartas e textos de apoio de Snyder, esboços e estudos de cores vários de Jock e do colorista Matt Hollingsworth.

“O comic mais assustador que jamais vão ler.”
-MTV News

 

 
Reúne os números 1-6 da série Wytches.
Formato Deluxe, 192 páginas a cores, capa dura.
ISBN 978-84-16510-40-5
PVP: 15,99€

(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

1 comentário:

  1. Bonjour,

    Merci de me faire connaître ces ouvrages...

    Gros bisous 🌸

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...