Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

29/03/2017

Star Wars: Trilogia do Império Negro

O passado e o presente





Já com cerca de uma dezena de títulos de BD - já que noutros géneros a oferta é bem mais vasta - o catálogo Star Wars da Planeta continua a expandir-se, equilibrado entre novas abordagens e títulos clássicos.
A comparação entre umas e outras é uma das aproximações de leitura possíveis.
[Há outras - muitas outras - evidentemente, desde a apreciação da narrativa por si só, à sua inclusão numa imensa franquia em continua extensão há mais de três décadas.]
A primeira impressão, para quem quiser optar pela via acima indicada é, desde logo, o impacto visual. Ao colorido moderno de Star Wars, Princesa Leia ou Darth Vader, a Trilogia do Império Negro oferece manchas de tons, que conferem uma visão homogénea mas também monótona e algo indefinida, onde personagens, veículos, animais e fundos surgem imprecisos e sem a individualização e o pormenor a que (hoje) estamos habituados, o que num primeiro momento torna a leitura um pouco mais custosa.
Forma de colorir em voga nos anos 1960, 1970, 1980, pela maior rapidez da sua aplicação e pelas facilidades que conferia à impressão, aos olhos do leitor moderno revela-se datada e ultrapassada e, perdoem a redundância consciente, numa primeira fase obriga a um certo esforço para a ultrapassar.
Mas se o colorido ‘afasta’ as edições separadas pelo tempo, são mais os pontos de contacto que as unem. Um deles, inevitável, é a aproximação dos protagonistas aos actores de carne e osso que os viveram primeiro no cinema; é - era, com mais força na altura da edição original? - um imperativo para apelar ao leitor e levá-lo a identificar-se com os heróis do ecrã nas suas novas aventuras em papel. O que não invalida que a leitura possa ser feita pelos ‘não iniciados’ em Star Wars, porque há temáticas - e a que emana aqui é a sempiterna luta contra a tirania pela liberdade.
Depois, obviamente, há a exploração e expansão de um universo fantástico, com a inclusão de novas personagens e a revisitação das já conhecidas, aprofundando as suas características, fazendo-as enfrentar novas situações, apelando ao que mais as define e as tornou referências para mais do que uma geração.
No caso presente, a acção decorre seis anos depois da Batalha de Endor e da queda do Império. Queda mas não destruição, pois este está a recompor-se, guiado por um misterioso líder. Luke Skywalker decide investigar mas isso obrigá-lo-á a travar uma batalha interior contra o lado negro da força que em tempos dominou o seu pai e agora pretende fazer o mesmo com ele. Com a narrativa a dividir-se entre Luke, Leia grávida e Han Solo a valer-se dos seus contactos antigos de contrabandista para que os rebeldes vão fazendo frente às novas ameaças e ao novo e letal armamento do Império, esta longa saga surge plena de combates especiais, artimanhas e estratégias por parte das duas facções que se opõem, com objectivos díspares, pelo controlo da galáxia.

Acima de tudo, de todas as semelhanças e divergências, das diferentes abordagens, do recontar e do contar de novo, fica a certeza - tanto quanto é possível ter certezas no que à publicação de livros diz respeito - que todas estas edições, sejam de material clássico ou recente, são legítimas, boas apostas e têm os seus leitores.

Sei que o objectivo desta edição ‘compacta’, de menor formato e com muitas páginas, a um preço sedutor, obriga a cortes e à exclusão dos extras que hoje em dia são já quase inevitáveis em muitas das edições lançadas. Mesmo assim, penso que poderiam ter sido incluídas algumas das capas originais, quanto mais não fosse para servirem de separação a alguns capítulos, o que ajudaria a atenuar a sensação de ‘saltos narrativos’ com que por vezes o leitor se depara.

Star Wars: Trilogia do Império Negro
Tom Veitch (argumento)
Cam Kennedy (desenho)
Planeta
Portugal, 1 de Março de 2017
150 x 235 mm, 352 p., cor, capa dura
37,95 €

(imagens fornecidas pela Planeta DeAgostini aquando da edição desta obra na colecção Comics Star Wars; clicar sobre elas para as aproveitar em toda a sua extensão)

2 comentários:

  1. Olá Pedro,
    este livro nem uma separação por capítulos tem? isso realmente deve causar alguma confusão em termos de salto temporal.
    Esta nova fase dar marvel está a ser muito boa (na minha opinião), lês essa nova fase também editada pela Planeta? Qual a tua opinião em relação à qualidade das histórias? Darth Vader melhor que a Série principal Star Wars?
    Achei o volume solo da Leia um pouco fraco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Eduardo, é a versão, integral, compacta...
      Quanto às séries regulares em publicação, não sendo eu fã de Star Wars, 'integrei-me' melhor na série principal, uma boa história de aventuras, do que no Darth Vader. De qualquer forma, basta seguir os links do texto para ler a minha opinião sobre cada uma das séries.
      Boas leituras!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...