Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

31/03/2017

Red Road L’intégrale

A razão depois da paixão







Nascido de alguma forma na sequência da longa saga de Buddy Longway, Red Road revela um autor (mais) comprometido com a causa dos índios. E ressente-se disso.
Para além de uma longa introdução, profusamente ilustrada que a contextualiza, esta é uma obra dividida em duas épocas: a primeira, que reúne os álbuns Pluie d’Orage (que o Mundo de Aventuras chegou a publicar sob o título Aquele que nasceu duas vezes), La Danse du Soleil e L’Arbre de Vie, e a segunda, com American Buffalos, Business Rodeo, Bad Lands e Wakan.
Através delas, Derib acompanha duas fases cruciais da existência dos pele-vermelhas norte-americanos. No início, antes da chegada dos brancos, quando viviam em comunhão uns com os outros e com a natureza. Na actualidade (contemporânea da época em que o autor suíço traçou a obra no papel), reduzidos a uma ínfima parte do que já tinham sido, maioritariamente confinados a reservas e entregues ao álcool, à droga e à mendicidade.
O contraste entre uma e outra, a transição da grandeza à decadência, são o mote de Red Road mas também a sua linha condutora (de algum modo) forçada por Derib para transmitir a mensagem que deseja: que o renascimento é possível, que a busca dos antigos valores, o reencontro com as origens e a afirmação de uma cultura e de uma forma de estar têm lugar no mundo de hoje.
Onde em Buddy Longway se sentia a surpresa, as personagens a ganhar vida e a serem autónomas, o que conferia à saga uma autenticidade, uma alma própria, uma vida interior, em Red Road, pressente-se uma construção muito direccionada, com um fim em vista: a denúncia de uma situação, a exaltação de uma forma de vida. O que, se frustra um pouco as expectativas de quem vinha embalado pela saga dos Longway, é perfeitamente legítimo e válido, mais a mais quando feito com a arte superlativa de Derib, assente numa planificação multifacetada, com enquadramentos bem conseguidos e a inserção de vinhetas dentro de vinhetas, uma excelente composição plástica e um traço realista que parece dar vida - especialmente - aos cenários naturais e aos animais.

Red Road Intégrale
Derib
Le Lombard
França, Dezembro de 2007
244 x 320 mm, 416 p., cor, capa dura
EAN9782803622757
55,00 €

(imagens disponibilizadas pela editra ; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

1 comentário:

  1. Anónimo3/4/17 14:50

    Gostei muito desta série sobretudo da parte contemporânea. Já a li no entanto há muito tempo, tenho que a reler para ver se não perdeu com a passagem do tempo!
    João Dias

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...