Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

20/02/2017

Leitura Nova: Loki







(nota informativa disponibilizada pela editora)


Apresentado no Comic Con e distribuído em bancas durante o mês de Janeiro, o volume LOKI (colecção Marvel) irá chegar a livrarias a partir desta semana.
Uma das mais belas histórias da Marvel, um título totalmente autocontido, pintado de modo magnífico pelo grande Esad Ribic!

Loki tornou-se finalmente soberano de Asgard, e Odin foi colocado a ferros, tal como todos aqueles que batalharam em seu nome. No entanto, Loki vê-se cercado de antigos aliados e interesses vários, todos em busca de recompensa pela ajuda prestada na sua ascensão. E Hela, deusa do Reino dos Mortos, empurra-o para completar o seu triunfo com a execução de Thor. Loki terá de ponderar se a sua existência fará algum sentido sem o seu meio-irmão...
Há dois lados para cada história, e agora chegou a altura de ouvir o lado de Loki: o filho preterido de Odin vai contar a história do seu ponto de vista, a sua sede insaciável de poder, os seus sentimentos ambíguos para com Sif, a sua antipatia para com Balder, e o imenso ressentimento contra o seu irmão mais velho, Thor. Com a excepcional arte de Esad Ribic, um dos maiores artistas da Marvel, e argumento do romancista Robert Rodi, esta história auto-contida vai mostrar-nos Asgard como nunca a tínhamos visto!

“Todos os vilões deviam ter a sorte de poder receber um tratamento tão clássico e maduro.” - Entertainment Weekly

Roberto Rodi é um romancista, dramaturgo, escritor, crítico e artista de palco, que nasceu em Chicago e viveu as profundas mudanças e atmosferas conturbadas dos anos 70 aos anos 90, o que lhe deu um talento natural para perceber e expor a hipocrisia e a mentira, permitindo-lhe, durante os anos 90, atingir um estatuto muito recomendável como escritor satírico e crítico da sociedade que o rodeia. Ao longo das duas últimas décadas, Rodi escreveu também argumentos para banda desenhada, inicialmente para a Vertigo, onde trabalhou também pela primeira vez com Esad Ribic (em Four Horsemen, uma mini-série de 4 comics, em 2000), e de seguida para a Marvel, para quem tem escrito regularmente mini-séries, e onde se especializou em histórias do Deus do Trovão - Astonishing Thor, com Mike Choi, Thor: For Asgard, com Simone Bianchi, Thor: The Deviants Saga, com Stephen Segovia, e claro, este Loki, que foi o primeiro de todos. Robert Rodi vive em Chicago com o seu companheiro de longa data, sendo há muitos anos um activista pelas causas gay.

Nascido em 1972 na Croácia, de origem Bosníaca, o artista Esad Ribic atingiu nesta última década e meia um verdadeiro estatuto de superestrela dos comics, fruto do seu imenso talento e do seu estilo de arte pintada, simultaneamente grandiosa e épica, e realista. Depois de frequentar um curso de de Arte e Design em Zagreb, começou a trabalhar em comics e em animação no seu país natal. A partir do ano 2000 estreou-se no mercado americano, tendo chegado finalmente à Marvel, onde acabou por firmar a sua residência, em séries regulares e mini-séries com que teve imenso sucesso, e que construíram a sua reputação: Loki, Silver Surfer: Requiem, e mais tarde séries como Thor, God of Thunder, com Jason Aaron, ou Secret Wars, com Jonathan Hickman.

Rodi, na sua proposta de história para a Marvel afirmou: “Loki é um estudo exaustivo de um dos personagens mais complexos da Marvel. Durante mais de duas décadas, os leitores apenas conheceram a versão dos factos a partir do ponto de vista de Thor. Agora é altura de conhecermos a de Loki.”

  
LOKI
Robert Rodi (argumento) e Esad Ribic (arte)
Formato comic, capa dura, 112 pgs. a cores. PVP: 9,99€
ISBN: 978-84-16510-24-5

(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

2 comentários:

  1. Tenho esta história, mas editada pela Devir em 2005. A arte é um regalo para os olhos e uma história muito muito interessante e bem construída que nos dá uma perspectiva do Loki muito credível.

    ResponderEliminar
  2. Adorei o final...
    Não vou spoilar, mas é mesmo muito bom apercebermo-nos que a situação que gerou podia facilmente ser evitada se todos os intervenientes não se precipitassem...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...