Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

27/02/2017

Deadpool: A Guerra de Wade Wilson

Alucinado




A possibilidade de inclusão de títulos/heróis menos conhecidos, sendo uma das valias de colecções (mais ou menos) extensas, pode revelar-se uma das suas pechas, porque apostas interessantes podem acabar por passar despercebidas no conjunto da edição.
A Guerra de Wade Wilson, o primeiro volume de Deadpool editado em Portugal, pode ser exemplo disto.
Deadpool, criado como vilão em 1991, por Rob Liefield e Fabian Niciesa, foi muitas vezes – continua a ser… - um herói (?) de segunda linha (pelo menos…) da Marvel, a que um filme bem conseguido deu uma renovada (mas provisória?) notoriedade. Relativamente parco em prestações nas páginas dos comics e consequentemente em encontros com figuras de primeira linha, foi sofrendo diversas alterações no seu rumo até assumir a personalidade – se é que se pode escrever isto sobre Deadpool – que hoje lhe é reconhecida, balizada especialmente pela violência desbragada e pelo humor absurdo.
A Guerra de Wade Wilson, bem provida daqueles dois aspectos, acrescenta-lhe um outro: uma visão muito pessoal – subjectiva, destorcida, alucinada… seriam adjectivos mais adequados - dos acontecimentos que viveu e/ou espoletou.
Com a base da acção a decorrer durante uma audiência do senado norte-americano que investiga a actuação de um grupo de mercenários, entre os quais Deadpool, Swierczynski utiliza sucessivos flashbacks para situar o leitor no contexto e – consoante quem os evoca – apresentar várias versões do objectivo, decurso e consequências das missões levadas a cabo, consoante as memórias, os interesses e os propósitos de cada um.
A par disso, a atitude provocatória, insolente e também alucinada de Deadpool, contrabalançam a violência da sua actuação no terreno com momentos de humor ácido que (me) arranca(ra)m diversas gargalhadas bem-dispostas.
O carácter alucinado do protagonista de alguma forma estende-se aos seus criadores, com a segunda história deste volume a dar uma versão – díspar – da sua origem, o que o mergulha ainda mais numa nebulosidade indistinta que, afinal, é parte intrínseca do seu charme - …? - e abre aos autores um leque alargado de opções criativas.
Reforçadas – como é o caso presente – quando o talento dos desenhadores – especialmente Jason Pearson - é evidente, expresso num estilo limpo, muito legível, servido por cores fortes e sem pejo de, recorrentemente, explodir em vinhetas generosas ou splash-pages expressivas, mesmo que por vezes mostrem mais do que (alguns d)os leitores desejavam ver…
Com a estreia, dentro de sensivelmente um ano, do segundo filme da franquia e com outras obras aos quadradinhos de igual calibre inéditas, espera-se que este volume de Deadpool não passe despercebido a quem gosta de ler boa BD e não seja o único em português por muito mais tempo.

Deadpool: A Guerra de Wade Wilson
Colecção Oficial de Graphic Novels #36
Inclui as edições 1 a 4 de Deadpool: Wade Wilson’s War e X-Men Origins: Deadpool
Duana Swierczynski (argumento)
Jason Pearson e Leandro Fernandez (desenho)
Salvat
Portugal, 7 de Fevereiro de 2017
180 x 260 mm, 136 p., cor, cartonado
11,99 €

(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as aproveitar em toda a sua extensão)

1 comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...