Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

20/01/2017

La Cité des Sauvages

A moda dos cangalheiros






… e o western também parece voltar a estar com Undertaker, os novos Hermann, o recrudescer de Tex, este Stern
… que diga-se em abono da verdade, tanto podia ter por cenário o velho Oeste como outra época qualquer.


O que não deve ser interpretado como uma crítica, é apenas uma constatação: a de que as histórias contadas nestes dois primeiros tomos são universais e intemporais - apesar da profissão de cangalheiro surgir mais vezes naquele género. Desde logo em Lucky Luke, onde se encontram recorrentemente estes homens que lucram com a morte dos outros. Ou, mais recentemente – e como protagonistas – no já citado Undertaker e, agora, em Stern.
O primeiro álbum, com (o delicioso) título Le Croque-mort, le clochard et l'assassin, narrava uma vingança em tom de relato policial e o protagonista – cujo nome dá título à série - avesso ao que normalmente define o western – tiros, violência, pelejas… - assume o papel de quase detective para investigar (a contragosto) a morte de um vagabundo local, como consequência de algo que aconteceu anos atrás, durante a Guerra Civil, e ilibar sucessivos presumíveis culpados.
Para além da sua aversão à violência, Stern é também leitor voraz, com gostos finos: Melville, Bronté, Shelley, Carroll… e é essa sede de leitura que serve de arranque a La Cité des Sauvages, quando a procura por novos livros o leva à ‘grande’ Kansas City – e ao reencontro involuntário com o seu passado e com algumas pessoas que foram parte (importante) dele.
Depois de um arranque de tom contemplativo, enquanto acompanhamos a viagem de Elijhah Stern, na sua mula Fenimore (!), até ao seu destino, a narrativa, de forma contrastante com o que tinha sucedido até aí, começa a ganhar ritmo e vertigem, com os acontecimentos inesperados, as situações mais surpreendentes e as reacções mais imprevisíveis a sucederem-se de forma imparável, transformando uma ‘simples ida à livraria’ num enorme circo cada vez mais descontrolado, por onde passam e se cruzam – onde actuam?! - a sua ex-mulher, uma antiga dançarina enlouquecida, um velho que pinta para se encontrar, um lutador que aspira a vender chouriços, uma sólida mulher que vale por muitos homens, a cupidez e outros vícios humanos, a prepotência da lei ou de quem a faz, num rodopio imparável, enlouquecido mas muito divertido, que se num primeiro momento desconcerta, depois agarra e arrasta irresistivelmente o leitor que chega ao fim quase tão cansado como os intervenientes, mas inesperadamente bem disposto…
… quando pensava que, na verdade, ia ler apenas um ‘simples’ western.

Stern
#1 Le Croque-mort, le clochard et l'assassin
#2 La Cité des Sauvages
Frédéric Maffre (argumento)
Julien Maffre (desenho)
Dargaud
França, Agosto de 2015/20 de Janeiro de 2017
240 x 3207 mm, 64 p./80 p., cor, capa dura
EAN #1: 9782205073171
EAN #2: 9782205075960
13,99 €/14,99 €

(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as apreciar em toda a sua extensão)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...