Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

14/12/2016

Outcast #1










Sempre defendi este tipo de edições, por isso – mas não só – tinha que destacar este livro aqui.

Passo a explicar: sempre me pareceu que as editoras deviam aproveitar os livros que captam – podem captar – leitores de fora do habitual universo da BD. Sejam eles adaptações de filmes em cartaz, derivações de universos (re)conhecidos – com Star Wars à cabeça neste momento -, obras com temas da actualidade ou as que estiveram na origem de séries televisivas em exibição – como este Outcast, Jessica Jones: Alias, The Walking Dead ou – porque não? – Preacher.
A primeira impressão que fica da leitura do livro – lido depois de ter visto a primeira metade da série televisiva – é que esta é muito fiel à banda desenhada (ao contrário de The walking Dead, do mesmo argumentista, cujas variações são bem mais notórias), na construção narrativa, nos ambientes (re)criados e mesmo no ritmo – para o bem e o mal. E o mal, aqui, - para além de omnipresente na obra… - reflecte o facto de, após este volume, ainda estar tudo muito indefinido.
Tudo, que se centra em Kyle Barnes, o protagonista que em miúdo teve de conviver com uma mãe possuída, teve mais tarde problemas similares com a mulher/filha que o tornaram um pária para a sociedade, e que agora, após um período auto-imposto de reclusão, a pedido do reverendo local, decidiu utilizar os poderes de exorcismo que aparentemente possui. Esse seu como que ‘regresso’ à actividade, provoca reacção das ‘entidades possuidoras’ (deixem-me designá-las assim) e na pequena cidade onde ele habita começam a ter lugar diversas manifestações paranormais.
A narrativa, assumidamente lenta, num ambiente tenso e opressivo, vai sendo entrecortada por flashbacks em que vamos compreendendo o peso do passado na vida de Kyle e também algumas das motivações que o guiam.
Sensivelmente equivalente a metade da primeira temporada da série que a Fox recentemente exibiu, este volume – que diga-se tem uma belíssima capa – no final da leitura deixa-nos à espera de mais, de muitas explicações e de uma melhor definição de personagens e situações para podermos em definitivo entrar na história.

Outcast #1
As trevas que o rodeiam
Robert Kirkman (argumento)
Paul Azaceta (desenho)
Elizabeth Breitweiser (cor)
G. Floy, Portugal, Dezembro de 2016
175 x 265 mm, 152 p., cor, capa dura
11,99 €


(imagens disponibilizadas pela editora; clicar nelas para as apreciar em toda a sua extensão)

3 comentários:

  1. Li esta história na internet duma assentada... não podia parar! Mal posso esperar para regressar a Portugal no Natal e adquirir este (e outros) livro em Português. Mais uma bela edição da GFloy!

    ResponderEliminar
  2. Oi! Também adorei o Vol.1! Apesar de nunca ter visto a série :s Concordo plenamente que está tudo bastante indefinido - de uma óptima maneira - e que nos deixa a querer mais! Ansiosa pelo próximo!
    Feliz Natal!
    https://bookaholickingdom.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Feliz Natal Patrícia!
    Boas leituras!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...