Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

14/10/2016

Cemitério dos Sonhos







“O passado, dá saudades, o presente, dissabores, e o futuro, receios.”
In Cemitério dos Sonhos

As memórias são aquilo que nós fomos. O que fazemos com elas, dita o que somos e seremos.

Cemitério dos Sonhos é um projecto de Miguel Peres – que se intui pessoal – partilhado (graficamente) com quatro ilustradores brasileiros, que apesar da tentativa de aproximação dos traços a um modelo comum, não deram ao relato a unidade gráfica que o tornaria mais encorpado e consistente.
O seu protagonista é Dre Amos, responsável por testar máquinas de roupa, função absurda mas útil, tanto quanto inútil é a vida que ele condicionou para si. Ou para a qual foi condicionado…
Um dia, é transportado para o seu inconsciente, onde tem de lutar com as memórias que (o) reprime(m) – a superprotecção, a desaprovação e a frieza da mãe, o desaparecimento prematuro do pai e as culpas próprias que a ele associa…
Acompanhado por Coral, guia no mundo estranho em que (se) imerge, Dre vai ter que enfrentar os seus medos e ansiedades, reprimir o que o limita e dar curso ao que imagina e aquilo a que aspira, para se reencontrar e à vida com que um dia sonhou, com a certeza de que nada acontece de um dia para o outro e que cada nova escolha, vai (re)condicionar cada momento a viver.
Metáfora (ilustrada) da realidade, que remexe em memórias esparsas para construir uma narrativa de perda e solidão, em que nem tudo aconteceu e foi como Dre memorizou, Cemitério de Sonhos – que poderia ter dispensado algumas páginas para ganhar em legibilidade e ritmo – é uma reflexão sustentada – mais consistente do que a aparente simplicidade do(s) desenho(s) pode fazer pensar – sobre o que fomos, somos ou viremos a ser e sobre a felicidade – ou falta dela – que escolhemos viver.

Cemitério dos Sonhos
Miguel Peres (argumento)
Rodrigo Martins dos Santos, Marília Feldhues, Rômulo de Oliveira e Cinthia Fujii (desenho)
Bicho Carpinteiro
Portugal, Outubro de 2016
170 x 246 mm, 96 p., cor, capa mole com badanas
12,99 €


(texto e imagens disponibilizados pelo argumentista; clicar nelas para as apreciar em toda a sua extensão)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...