Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

17/04/2016

Maurizio Dotti em Anadia








O desenhador italiano Maurizio Dotti é um dos dois convidados especiais da 3.ª Mostra do Clube Tex que decorrerá entre 23 e 24 de Abril em Anadia.
Fica uma breve apresentação do autor.

Na história de Tex, não são muitos os desenhadores que entram na série de modo pujante e sem deixar grandes dúvidas das suas reais capacidades. Com El Supremo, Maurizio Dotti chegou, viu e venceu, agarrando personagens e ambientes com um sucesso só ao alcance dos dotados.
Nascido em 10 de Outubro de 1958 em Limbiate (na região da Lombardia), Dotti começa na banda desenhada em 1976, colaborando no estúdio de Giancarlo Tenenti. Em 1982 o teatro colhe as suas atenções, mantendo uma intensa actividade com uma importante companhia milanesa de marionetas, a Carlo Colla & Figli, onde terá oportunidade de ser cenógrafo, actor e figurinista.
Em 1983 abandona o teatro e opta por regressar ao desenho, alternando trabalhos publicitários com uma colaboração com Il Giornalino, onde terá oportunidade de adaptar em 1995 Os Sete Magníficos, para a série 100 Anos de Cinema, e trabalhar em séries como Lassie e Águia Azul.
Ainda em 1995, realiza os esboços de Glorieta Pass para Alarico Gattia, aventura de Tex que foi publicada no Almanacco del West 1998, passando então a colaborar mais activamente com a Sergio Bonelli Editore, desenhando dois episódios para Zagor, até chegar a Dampyr, [onde no #147, a partir de um argumento de Giovanni Eccher, desenhou Tributo di Sangue, cuja acção decorre em Portugal e] onde terá oportunidade de revelar toda a sua capacidade ao serviço de um género muito específico, fantástico e de terror, onde predomina o escuro e as atmosferas inquietantes.
Talvez por isso, a sua entrada na série normal de Tex em 2013, com El Supremo, tenha colhido ainda mais o elogio unânime, porque ao passar para um género completamente diferente, Dotti revela ser um desenhador pleno, seguro e muito habilitado. Pela sua densidade, pelos seus diversos ambientes, pela constante alternância de cenários e situações, El Supremo afigurava-se como um desafio extremamente difícil para um autor que se estreava na série. Mas Dotti revelou-se um desenhador multifacetado, compondo ambientes perfeitos, seja o velho oeste como montanhas, pradarias, o deserto, assim como urbanos (São Francisco) e até marítimos, jogando plenamente com efeitos, com movimentos e com enquadramentos, sempre em busca de uma monumentalidade cinematográfica, influenciada por autores como Giraud e Ticci, de quem o autor é admirador. Rio Quemado e Carovana di Audaci são os seus trabalhos seguintes em Tex, encontrando-se actualmente a desenhar uma nova aventura escrita por Mauro Boselli e que recuperará a personagem do Mestre.


(Texto e imagens fornecidas pela organização)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...