Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

18/03/2016

Homem-Aranha Superior








1. A distribuição em Portugal da revista brasileira Homem-Aranha Superior #19, que publica a edição final da saga Superior Spider-Man, foi o pretexto para a releitura integral das suas cerca de 800 páginas, numa (quase) mini-maratona.

2.  [Atenção, porque este texto revela alguns pormenores desta saga, cujo conhecimento prévio pode diminuir o prazer da sua leitura.]
3. Nota prévia: apesar de tudo, este último capítulo – Superior Spider-Man #31 na versão original norte-americana - é apenas um epílogo, praticamente dispensável  no conjunto da saga de Dan Slott, o que de forma alguma desculpa o modo como a Panini encerrou a publicação da saga em português em 2014.
4. Ainda uma segunda nota: leio regularmente em português, francês, espanhol, brasileiro e inglês mas, a transição – numa leitura em sequência – das edições em português para a edição brasileira, foi um choque maior do que eu imaginava. Pelo idioma em si – o que senti pela primeira vez – e pela diferença editorial e da qualidade de papel também. Comprova que – até na menor distância temporal às edições originais - estávamos sem dúvida muito bem servidos com a edição portuguesa…
5. Entrando na saga em si, reforcei a ideia que a leitura mensal então me deixou: o ponto de partida – a mudança da mente de Otto Octavius do seu corpo moribundo para o de Peter Parker (e vice-versa) - é absurdo
6. Mas – e como é importante este mas - a sua exploração, o seu desenvolvimento, chega a ser brilhante.
7.  A forma como o ex-Dr. Octopus assume o papel de herói, purgando as fraquezas humanas e a sensibilidade de Parker, e colocando em primeiro lugar a sua missão, sem lugar para dúvidas nem incertezas e sem qualquer tipo de piedade para os criminosos, é um belo achado.
8. Este período muito positivo corresponde sensivelmente à primeira metade da narrativa, que, na prática, é uma história de ascensão – pessoal e social.
9. Em paralelo, a relação apaixonada do (novo) Peter Parker e de Anna Maria cresce, fortalece-se – ganha contornos quase inimagináveis numa narrativa Marvel – e funciona como contraponto humanizador no percurso cada vez mais megalómano de Octavius. - será mesmo esse amor que, surpreendentemente, se revelará genuíno e incondicional, que contribuirá decisivamente para (a concretização) da inevitável queda que advirá.
10. Porque – tinha que haver um porque ou um mas – as boas intenções iniciais de Otto Octavius acabam por ser ultrapassadas quando a sua capacidade mental, potenciada pelo corpo do Homem-Aranha, o leva a querer ser cada vez mais e a passar de super-herói – admirado e aclamado por todos – para um quase Big Brother que quer controlar ao pormenor todos os (seus con)cidadãos de Nova Iorque.
11. É a típica história do poder que corrompe, enlouquece e transforma em opressor aquele que até aí lutava pela justiça e a liberdade.
12. Neste período, o argumento de Dan Slott é brilhante, inovador, certeiro e estimulante e muito bem acompanhado pelos desenhadores.
13. Ao mesmo tempo, a luta interior entre Octavius e Parker, pelo domínio do seu corpo esmorece e – aparentemente – é mesmo vencida pelo primeiro.
14. Depois – era inevitável… - a história ramifica-se, um outro louco (!), o Duende Verde, surge em cena com a pretensão de fazer de Nova Iorque o seu reino, o Homem-Aranha de 2099 chega ao nosso tempo, o desfile de vilões começa e o foco no Homem-Aranha Superior dilui-se um tanto, tornando menos interessante a continuação.
15. O final, com o inevitável regresso de Peter Parker, após uma batalha interior de superação de si mesmo e de manutenção da sua identidade própria – e o último grande achado da renúncia de Octavius – vem apenas repor a ordem tradicional, embora com alguns rearranjos na ‘normalidade’ da vida do Aranha e daqueles que o rodeiam, que será visível nas histórias futuras.
16. Mas, depois desta saga, nunca mais leremos as histórias do Homem-Aranha da mesma forma…

Homem-Aranha Superior #0: Último desejo
Inclui: Amazing Spider-Man #698-#700
Panini Comics
Portugal, Fevereiro de 2013
170 x 260 mm, 112 p., cor, brochado, 8,95 €

Homem-Aranha Superior #1 a #10
Inclui: Superior Spider-Man #1 a #3o
Panini Comics
Portugal, Fevereiro a Novembro de 2014
170 x 260 mm, 72 p., cor, brochado, mensal, 3,50 €

Homem-Aranha Superior #19
Inclui: Superior Spider-Man #31 e Superior Spider-Man Team-Up #2
Panini Comics
Brasil, Junho de 2015
170 x 260 mm, 68 p., cor, brochado, mensal, R$ 7,20/2,40 €

Dan Slott e Christos Gage (argumento)
Richard Elson, Humberto Ramos, Victor Olazaba, Ryan Stegman, Giuseppe Camuncoli, Livesay, John Dell, Rodríguez, Martin, Terry Pallot, (desenho)

10 comentários:

  1. Reignfire18/3/16 15:18

    Agora falta saber se a revista Espetacular Homem-Aranha a ser distribuída cá, se será a versão papel pisa brite, ou a versão papel plastificado.

    ResponderEliminar
  2. Na papelaria onde habitualmente compro as minhas revistas só receberam a versão em papel pisa brite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. reignfire19/3/16 01:34

      A revista que estou a falar só irá começar a sair no próximo mês.

      Eliminar
  3. É lógico que em Portugal só vais receber o restolho. Achas que a Panini manda o 'filet mignon' que o Brasileiro esgotou? Parabéns a quem prefere o material da Panini Brasil a material produzido especificamente para o merdado português. Encham a pança.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. reignfire19/3/16 01:39

      Jim, já estou como o outro e ultrapassavas isso tá? Já agora no próximo mês sai também o graphic novel do Aranha que não saiu ainda no Brasil. Este filet mignon também não merece a pena, pois não?

      Eliminar
  4. Tambem fiquei chocado com o "portugues" utilizado nos comics americanos vendidos no brasil. A utilização do calão e de expressões locais é tão abusiva que torna a leitura chata e por vezes incompreensivel. Já para não falar das traduções horriveis. Felizmente que e so nos comics. Jornais, revistas, romances brasileiros e comics franco-belga são integralmente escritos em portugues correcto, com as diferencas naturais como existem aqui, nos acores, madeira e paises africanos. Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. reignfire19/3/16 01:43

      Não podes estar a falar das revistas da Panini. A gíria existente é mínima. As traduções são boas. O português do Brasil não é incorreto, pode ter é algumas diferenças do teu.

      Eliminar
  5. O pior mesmo foi o trabalho feito com essa e outras series que estão a sair em hc no Brasil este mês como pessimamente distribuído Homem-Aranha Superior #0: Último desejo.Da saga o capitulo final e fraquissimo Osborn derrotado e todo feliz por criar a futura empresa corrupta Alchemax com desenhadores muito maus como Ramos,Olazaba,etc
    De bom o Aranha 2099,pena a não reedição de :

    http://vignette2.wikia.nocookie.net/marveldatabase/images/c/c5/Spider-Man_2099_Meets_Spider-Man_Vol_1_1.jpg/revision/latest?cb=20090218043925

    ResponderEliminar
  6. Pergunta: porque nunca lês em Inglês? Esse comic já saiu há bastante tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Várias razões, Fernando:
      Não fazia parte das minhas prioridades, preferi esperar pela edição em papel, leio preferencialmente em português/francês/espanhol do que em inglês... Questão geracional?
      Boas leituras!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...