Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

11/02/2016

Deadpool: em filme e… em BD!






“Deadpool”, o primeiro filme da Marvel de 2016, que hoje estreia um pouco por todo o mundo, destoa da linha até agora seguida pelos outros filmes de super-heróis, pelo humor negro e pela violência.
Fiel, aliás, à imagem de marca do protagonista, como é possível comprovar na colectânea recém-editada.

A origem
Também conhecido como Mercenário Tagarela, pelos seus excessos verbais, Deadpool foi criado em 1991 por Rob Liefield e Fabian Niciesa, como vilão. O seu humor ácido, os excessos cometidos no cumprimento dos contratos e a destruição maciça que muitas vezes provocava, fizeram-no ganhar popularidade que lhe proporcionou a primeira revista a solo em 1997.
De seu verdadeiro nome Wade Wilson, teve uma infância e adolescência conturbadas, devido à morte da mãe quando tinha 5 anos e ao tratamento violento que sofreu às mãos do pai.
Após um percurso errante como mercenário, semeado de assassinatos e violência, descobriu que tinha um cancro em estado avançado, sujeitando-se a um tratamento experimental por parte de um departamento do governo canadiano, onde lhe foi administrado o factor de cura de Wolverine. Se isso serviu para retardar o avanço da doença, também afectou o seu aspecto físico e tornou-o mentalmente instável.
Transformado em (pouco convencional) herói, como mercenário ao serviço apenas de causas just(ificad)as e tentando atenuar os danos colaterais – no limite porque só mata aqueles que lhe pagam! – Deadpool, chegou até a integrar os Vingadores.

O filme
No filme de Tim Miller que hoje chega às salas portuguesas, assistimos à transformação de Wilson em Deadpool e ao seu desejo de vingança em relação ao homem que o transformou. O papel está entregue a Ryan Reynolds, que já o tinha interpretado na sua breve passagem por “X-Men Origens: Wolverine” (2009), e que conta ao seu lado com Morena Baccarin, Ed Skrein, T. J. Miller e Gina Carano, para além de duas breves aparições de Stan Lee e Rob Liefield.
O registo violento adoptado, a acidez de algumas piadas, as alusões sexuais e alguma nudez levaram o filme a ser classificado como R (para maiores de 17) nos Estados Unidos ou para maiores de 16 no Brasil, mas em Portugal o filme de Tim Miller é para maiores de 12 anos.


A banda desenhada
Aproveitando a estreia do filme, a Panini espanhola lançou a colectânea Masacre [pois, ninguém é perfeito…] – La Promessa, que compila várias histórias retiradas do vol. 3 da revista Deadpool (2000/2001).
A sua fraqueza por mulheres de belo físico, o humor irreverente, a verborreia constante, a violência a rodos, marcam estas páginas que mostram um herói (?) politicamente incorrecto envolvido em temáticas surpreendentes no seio de uma editora como a Marvel, mas que resultam num todo que, se não deve ser levado demasiado a sério, é divertido e dispõe bem.
Fin del camino, em que defronta o Justiceiro, na sequência de Justiceiro: A Ressurreição de Ma Gnucci, publicado no ano passado na colecção Poderosos Heróis Marvel, é um dos pontos altos do livro, a par de La promessa, sobre a “adopção” de um órfão que involuntariamente causou, e de Verano Cruel que abre – bem - um volume que pode ser uma excelente porta de entrada para descoberta de uma personagem pouco convencional, à qual encontramos ligados nomes como Jimmy Palmiotti e Buddy Scalera, como argumentistas, e Paul Chadwick, Darick Robertson e Karl Kerschl, na parte gráfica.

Massacre: La Promessa
Inclui Deadpool v3, 46-56 USA (2000/2001)
Jimmy Palmiotti, Buddy Scalera (argumento)
Paul Chadwick, Michael Lopez, Darick Robertson, Anthony Williams, Georges Jeanty e Karl Kerschl (desenho)
Ron Randall, Jon Holdredge e Andy Lanning (arte-final)
Panini Comics
Espanha, Dezembro de 2015
170 x 260 mm, 264 p., cor, capa mole
ISBN: 9788490943519
22,95 €

(versão revista e aumentada do texto publicado no Jornal de Notícias de 11 de Fevereiro de 2016)

3 comentários:

  1. Essa é da primeira série regular do Deadpool, as anteriores eram mini-séries. A surpresa é ver arte do Paul Chadwick na Marvel!

    ResponderEliminar
  2. será que sairá em Portugal ?

    ResponderEliminar
  3. A Colecção Oficial de Graphic Novels Marvel tem anunciado um volume do Deadpool para o n.º 36... lá para Março de 2017!
    Boas leituras

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...