Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

02/10/2015

L’Indivision













Martin e Virginie amam-se. Vivem desde o fim da adolescência uma relação intensa mas que está condenada a ser vivida às escondidas. Porque Martin e Virginie são irmãos.

Agora, depois de uma longa separação e da paixão retomada quatro anos antes, Virginie quer – mais uma vez? - que tudo acabe, que não se encontrem mais, que Martin lhe dê espaço, que a esqueça. Porque teme que o marido descubra, receia que os filhos saibam, treme de se ver exposta... No entanto, a atracção que sente por Martin revela-se mais forte que a sua vontade, sempre que se encontram a sós.
Entre esse desejo arrebatador e a vida familiar que preza e quer manter – a todo o custo? – Virginie vai vivendo a sua vida, sem saber que o seu grande segredo não o é tanto assim.
Zidrou – argumen-tista prolífero que, entre outras obras aconselháveis, assinou o bem con-seguido regresso/homenagem de Ric Hochet – mostra mais uma faceta do seu talento, ao abordar este tema tabu e incómodo. Fá-lo de forma explícita mas contida, de forma indiscreta mas sem voyeurismos, sem defender nem acusar, expondo apenas o que une e afasta os dois irmãos, que uma ausência do pai uniu de forma impensável.
Uma história forte e dramática, na qual os encontros em que a paixão devora alternam com momentos de tensão e choque, passada a imagens por Benôit Springer - em nova colaboração com Zidrou após Le Beau Voyage - que, com um traço realista e duro, lhe confere o tom ajustado, conseguindo fazer vir ao de cima os sentimentos e emoções com que Zidrou balizou cada momento.

L’Indivision
Zidrou (argumento)
Springer (desenho)
Futuropolis
França, Setembro de 2015
214 x 290 mm, 64 p., cor, cartonado
ISBN : 978-2-7548-1003-6
15,00 €

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...