Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

17/09/2015

Juiz Dredd Megazine #14










Se há algumas semanas, destaquei aqui o díptico Limpeza completa/Fuga desesperada, por ter sido a última banda desenhada (de Tex) desenhada por José Ortiz (1932-2013), faz todo o sentido trazer a este espaço a Juiz Dredd Megazine #14, actualmente distribuída em Portugal, por incluir a única história do juiz com arte do grande desenhador espanhol.

Esse é, aliás, um dos possíveis ângulos de abordagem a esta publicação da Mythos Editora: o fantástico leque de autores presentes em cada número – vejam a ficha técnica mais abaixo - (quase) todos eles actualmente grandes nomes dos comics (norte-americanos) e que nestes trabalhos, originários da revista britânica 2000 AD, se é verdade que em muitos casos se estavam a iniciar na banda desenhada, demonstram já toda a sua mestria para narrar histórias e/ou para as desenhar.
Voltando a José Ortiz, A Noite do Estripador, por ele desenhada, narra um improvável encontro entre o juiz de Megacity 1 e o célebre assassino em série vitoriano, explicando, com os habituais humor negro e capacidade de surpreender, a razão do seu súbito desaparecimento de cena. Oportunidade também para o desenhador espanhol brilhar com o seu traço duro e agreste e os seus contrastes de branco e negro, com os quais assume de forma igualmente conseguida o vestuário de época e o toque de terror do estripador e o lado futurista de Dredd, conjugando-os na perfeição.
Uma invulgar – mas limitada! – faceta sensível do juiz Dredd é revelada em Enterrem a Minha Curva no Coração do Rio – um belíssimo título, de duplo sentido… - num número em que destaco ainda as questões melindrosas relacionadas com a imunidade diplomática levantadas em Área Cinzenta: Esta ilha, a Terra, bem como as questões alimentares prementes abordadas com o habitual non-sense por Alan Moore em Dieta, mais um dos Choques Futuristas de Tharg.

Como nota final, fica a notícia do cancelamento recente deste título no Brasil, ao fim de 24 números, pelo motivo habitual: vendas baixas. Para os leitores portugueses fica a (magra) consolação de que poderão continuar a ler a Juiz Dredd Megazine (ainda) durante os próximos dez meses.
Apesar disso, a intenção da Mythos é continuar a publicar, no formato álbum, material proveniente da 2000 AD.

Juiz Dredd Megazine #14
John Wagner, Pat Mills, Robbie Morrison, Gerry Finley-Day, Alan Moore, Alan Grant, Dan Abnett (argumento)
Peter Doherty, Massimo Belardinelli, Henry Flint, Dave Gibbons, John Higgins, José Ortiz, Lee Carter (desenho)
Mythos Editora, Brasil, Julho de 2014
205 x 275 mm, 68 p, pb e cor, capa mole, mensal
5,00€

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...