Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

24/07/2015

O árabe do futuro












Um dos grandes lançamentos deste mês (já os salientei aqui) – e também deste ano - em Portugal, O árabe do futuro é muito mais do que meramente “o livro distinguido como a Melhor Obra de 2014 no Festival International de la Bande Dessinée d’Angoulême”, em Janeiro último.

Obra autobiográfica, que narra (aproximadamente) os primeiros seis anos de vida do autor, Riad Sattouf, entre a França, a Síria e a Líbia, O árabe do futuro, apesar do humor terno – mas também desiludido – que perpassa pelas suas páginas, revela uma enorme força narrativa não só pelo lúcido e assertivo retrato social e político que traça das diferentes realidades que o autor vai encontrando, mas também pelo lado (profundamente) humano que nele está presente.
Sattouf, filho de um líbio e de uma francesa loira - de quem, para o bem e (principalmente?) para o mal, herdou a farta cabeleira e o tom claro de pele que o distinguem e que o distinguem da maioria dos muçulmanos (da família e) com quem tem de conviver - apesar da sua tenra idade revela já um olhar crítico – que também será certamente reflexo da maturidade adquirida quando criou esta obra.
Entre o pai, professor universitário, culto, idealista e defensor do desenvolvimento muçulmano para combater a ignorância e o fanatismo religioso como forma de progresso – mas também (assustadoramente) admirador dos ditadores líbio Muamar Kadafi e sírio Hafez Al-Assad – e a mãe, europeia, estranhamente submissa e incapaz de se opor ao marido e de ter opções próprias, o pequeno Riad vai crescendo e observando. Não só as diferenças sociais e económicas dos três países onde viveu os primeiros seis tenros anos de vida agora narrados, mas também as contradições dos seus progenitores, especialmente do pai, dividido entre a tradição muçulmana, a fidelidade religiosa (que não pratica), a importância do que parece (mesmo não sendo) e o desejo de viver (abastadamente) como os ocidentais.
A necessidade (impossível) de agradar simultaneamente ao pai e à mãe, a incompreensão da(s) família(s), a falta de proximidade e (de compatibilidade?) com ambas, a dificuldade de integração nas sucessivas sociedades e culturas, transformam a meninice de Riad num difícil exercício de quase constante solidão, que ele nos transmite com uma escrita simples e directa mas profunda e uma assinalável mestria narrativa assente numa enganadora simplicidade gráfica.

O Árabe do Futuro
Ser jovem no Médio Oriente (1978-1984)
Riad Sattouf
Teorema
Portugal, 14 de Julho de 2015
ISBN: 9789724750231
170 x 240 mm, 160 p., pb+ 1 cor, capa mole com badanas
19,90 €

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...