Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

01/07/2015

Leitura Nova: O Árabe do Futuro








Uma novela gráfica de cariz autobiográfico e alcance político em que, com um humor arrasador e uma grande sensibilidade, o autor conta a sua infância e juventude na Líbia do General Kadafi e na Síria de Hafez Al-Assad.

A ideia desta obra – confessa o autor – remonta aos começos da guerra civil na Síria, em Março de 2011. A fusão da sua história pessoal com a História real do mundo árabe, ambas contadas através do olhar inocente da criança que ele é na narrativa, dá a este álbum uma importante dimensão sociológica e confirma que a autobiografia é um dos segmentos maiores da BD actual.
Primeiro volume de uma anunciada trilogia, este título atingiu já em França o estatuto de bestseller, com mais de 220.000 exemplares vendidos desde o seu lançamento, em maio de 2014.

  

O 2º volume, ansiosamente aguardado pelo público e pela crítica, acaba de ser lançado em França (a 11 de Junho) com uma tiragem 130.000 exemplares, um número muito acima do normal para este género literário. Internacionalmente o sucesso desta obra é também assinalável, encontrando-se até ao momento já vendidos os direitos de tradução para 16 línguas, entre as quais o árabe.

Prémios
Fauve d’Or para o Melhor Álbum do Ano no Festival Internacional de BD de Angoulême 2015
Grande prémio RTL 2014 para o Melhor Livro de BD do Ano
Melhor BD no Festival do Livro de Saint-Étienne 2014

O Árabe do Futuro
Riad Sattouf
Teorema
Portugal, 14 de Julho de 2015
170 x 240 mm, 160 p., pb+ 1 cor, capa mole com badanas
ISBN: 9789724750231
EAN: 978-9724750231

5 comentários:

  1. É agradável ver outras editoras a arriscarem um pouco na BD. Veremos se será para continuar, esperando eu que pelo menos esta trilogia, a Teorema não a deixe pelo meio.

    ResponderEliminar
  2. Em verdade, foram anunciados quatro volumes.

    ResponderEliminar
  3. Que boa notícia. Esta foi umas das melhores BD que tive o prazer de ler este ano. Fico com pena que tenha comprado a versão original. Espero que continuem a publicar e passem já para o segundo volume.

    ResponderEliminar
  4. Tenho muita curiosidade sobre como será a recepção desta história nas culturas árabes. Alguém saberia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria com certeza mal recebida, Luís Olavo Dantas, desde logo porque lá, por motivos religiosos, não é autorizada a reprodução da figura humana. Mesmo que lá chegasse, como o retrato que Sattouf traça desses países não é muito abonatório, com certeza este livro seria proibido.
      Boas leituras!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...