Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

03/06/2015

Sondagem: Qual a sua Novela Gráfica preferida? – Resultados






Durante 20 dias, os visitantes de As Leituras do Pedro puderam escolher qual(is) (os) seu(s) título(s) preferido(s) da colecção Novela Gráfica, editada pela Levoir e o jornal Público.
O grande – e surpreendente? – vencedor foi O Diário do meu Pai, de Jirô Taniguchi.
Os resultados completos da votação já a seguir.


A (eventual) surpresa da vitória de Taniguchi que referi acima, não deve ser entendida como menosprezo para a obra em si - de que gosto muito e na qual também votei! – mas porque pensei que haveria títulos com potencial para serem mais populares.
Possivelmente, esta preferência, expressa por quase metade dos votantes, deve-se ao facto de que esta colecção foi capaz de chegar a leitores que habitualmente não lêem BD e que apreciaram as obras em si, independentemente de os autores serem mais ou menos (re)conhecidos.
Uma referência para o número total de participantes – 132, a quem desde já agradeço a participação – número que me parece bastante interessante e revelador do interesse que esta iniciativa teve.
O pódio – igualmente de forma surpreendente - ficou completo com Mort Cinder, de Oesterheld e Breccia, e Sharaz-De, de Toppi, como pode ser visto no gráfico abaixo, que mostra o número total de vezes que cada livro foi seleccionado.


No extremo oposto, ficaram O Livro de Mr. Natural, de Crumb – penalizado por não ser um romance gráfico e sim uma colectânea de histórias curtas? -, A Viagem, de Baudoin, Bando de Dois, de Danilo Beyruth e Beterraba, de Miguel Rocha. Apesar disso, estes três, com estilos e temas diferentes, não deixam de ser obras de leitura muito recomendável.

Como dito inicialmente, cada votante podia escolher mais do que um título e na verdade foi isso que acabou por acontecer, com o número de votos a ser cerca de 2,5 vezes superior ao número de votantes.
A título de curiosidade, deixo o gráfico que mostra a percentagem de votos que cada uma das obras em causa recebeu, relativamente ao número total de votantes.

13 comentários:

  1. "O Diário do meu Pai" de Jirô Taniguchi foi o único livro em que votei (pensava que era só um voto), acho que além do motivo que o Pedro aponta, gostava de realçar outro: o facto de ser uma história em que muitos de nós se revêem, se não no seu todo pelo menos em parte.

    Fossem qual fossem as classificações acho que esta é uma colecção muito forte no seu todo, de excelente qualidade em todos os aspectos, mesmo o que ficaram "lá em baixo".

    Espero que a Levoir volte a apostar numa nova colecção nestes moldes pois é um prazer descobrir BD's que normalmente "escapam" por serem algo diferentes dos habituais comix's.

    Boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Pereira3/6/15 18:22

      Concordo em absoluto com o Marco Lopes em especial na questão de nos revermos na historia de Jirô Taniguchi. Há muito tempo que não lia uma BD que me tocasse tanto. Só por esta edição a aposta da Levoir já está ganha. Espera-se continuação.

      Eliminar
    2. Marco Lopes, Paulo Pereira,
      O Diário do Meu Pai é uma belíssima história, com tudo o que é necessário para tocar todos nós, pela forma como aborda a relação pai/filho.
      Todos queremos a continuação, sem dúvida!

      Até lá... boas leituras!

      Eliminar
  2. Concordando ou não com as obras. Gostando ou não de todas, continuo a saudar a coragem da Levoir de apostar em algo fora do nicho de mercado que tinham eles próprios criado (com natural 'ajuda' por parte dos jornais associados), por nicho de mercado, leia-se "Comics Made in USA".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pco69,
      A unanimidade é impossível.
      Assim como certamente seria impossível ter começado a publicação de BD nos jornais com uma colecção deste género.
      Por muito que possa custara a alguns, é necessário começar pelo comercialmente mais viável, para abrir portas a outros géneros e autores....
      O importante, agora, é mantê-las abertas!

      Boas leituras!

      Eliminar
  3. Eu não cheguei a votar mas a votar vota nesse e Guerra das Trincheiras.As outras 2 que li não me satisfizeram plenamente apesar do belos desenhos Da Louca e Em Busca de Peter Pan.

    ResponderEliminar
  4. Ainda não tinha lido todos. Assim, só para partilhar:
    1 mort cinder
    2 o diário do meu pai
    3 ...guerra das trincheiras
    4 sharaz-de

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Optimus e HLm,
      Mesmo com a votação já fechada, obrigado pela partilha.

      Boas leituras!

      Eliminar
  5. Achei esta colecção fantástica e, claramente, existiram vários critérios diferentes para a escolha das obras a publicar.
    Na minha opinião, o Mr. Natural (principalmente), e o Mort Cinder, Sharaz-de e até a Guerra das trincheiras, não são o que identifico como novelas gráficas, ou romance gráfico ou designação equivalente. São conjuntos de contos, apesar de terem um fio condutor comum. Dito isto, acho que deveriam ter sido excluídos desta colecção? Não. Compreendo que a ideia foi aproveitar a oportunidade para publicar autores/obras de referência a nível global (e com escassa obra publicada em Portugal), mesmo se o formato não se encaixa a 100% no título da colecção.
    Depois há algumas obras que, sendo novelas gráficas, não obedecem ao critério anterior, casos de Moebius e Cosey e Miguel Rocha, bastante publicados em Portugal e Danilo Beyruth cuja obra ainda não se pode comparar à dos outros nomes desta colecção.
    Arrisco que o critério poderá terá sido o de ter um representante português e outro brasileiro já que olhando para os nomes dos outros autores desta colecção, parece-me que estes 2 (e o António Altarriba) estão um pouco deslocados. Não quero com isto dizer que as obras não têm qualidade, inclusive o “Arte de Volar” é um dos meus livros preferidos da colecção.
    Faço esta reflexão sobre os resultados da votação pensando também na notícia de que haverá uma segunda colecção
    Julgo que seria interessante compreender os resultados da votação, cruzando-os com os das vendas. Talvez se conseguisse “afinar” os títulos da próxima colecção particularmente eliminando aqueles cujas vendas e avaliação sejam simultaneamente baixas e que tenham sido seleccionados seguindo um critério específico.
    Com certeza, “A Louca” terá vendido muito mais que “o Diário”.
    Já agora, também votei no ”O Diário…” e subscrevo completamente o que disseram anteriormente.
    É muito fácil rever-mo-nos no personagem do filho e, ao acabar o livro, ir ligar para o pai, no caso dos que ainda têm a sorte de o poder fazer.

    Parabéns pela iniciativa da votação e eu sugeriria um seguimento do estilo "Quais os títulos que gostarias de ver na segunda série?" mas ou limitas as escolhas e dá raia (porque vão aparecer os indignados por não sugerires as obras que eles gostam), ou não limitas e dá raia na mesma porque no fim vais ter 100 títulos LOL..

    Bom bom, era a Levoir apresentar uma lista de 20 ou 30 títulos possíveis e o pessoal votar os que queria:-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Pereira4/6/15 22:55

      Boa noite, extensa mas interessante intervenção meu caro Luis. Toda a verdade quando escreve que dá vontade de ligar ao Pai no final da leitura... para alguns como eu ficou a memoria e a sensação de que podia ter feito mais alguma coisa. Grande abraço a todos e boas continuações

      Eliminar
  6. pedro ferreira5/6/15 09:52

    Não me surpreende que tenha vencido o Diário do meu pai…………
    É uma excelente obra de BD……………….
    Fiquei surpreso com a classificação do arte de voar………..era a minha favorita………..
    Mas acima de tudo…………..fiquei imensamente satisfeito com a excelente qualidade desta colecção, uma das melhores de sempre………desde que o jornal público começou a divulgar a excelente arte que é a 9ª…………
    Concordo a 100% com o Pedro quando diz que teria sido impossível começar com uma colecção como esta na publicação dos jornais…………….eu próprio fui “crescendo” á medida que ia lendo obras que iam sendo publicadas …………………………
    Esperamos todos por mais colecções como esta…………….dignas de constar na estante mais elevada na casa de cada um de nós……………
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Gostaria que esta aparente preferência resultasse em mais publicações em Portugal não só de Taniguchi, mas de outros autores de estilo semelhante, incluídos nestas colecções ou não.
    Pese embora as traduções por vezes a martelo (compreendendo a dificuldade de elaborar uma tradução correcta e fiel e que mesmo assim caiba no espaço do balão-de-fala, desenhado para as línguas originais), foi certamente uma colecção corajosa. Tenho apenas pena que o grande apelo ainda acabe por ser "apenas" o preço uma vez que, pelas traduções e não só, não me pareceu que fizesse frente a outras edições editadas no estrangeiro das mesmas obras.
    Talvez nas edições de super-heróis estas críticas sejam pouco relevantes, mas neste tipo de obras de alto grau de expressão artística, mesmo a nível da linguagem empregue, creio ser necessário um maior cuidado e dedicação e, até, compreensão das mesmas para traduzir fielmente o original.

    ResponderEliminar
  8. "Talvez nas edições de super-heróis estas críticas sejam pouco relevantes, mas neste tipo de obras de alto grau de expressão artística, mesmo a nível da linguagem empregue, creio ser necessário um maior cuidado e dedicação e, até, compreensão das mesmas para traduzir fielmente o original"

    Porque 2 pesos e medidas a bds superiores a outras para terem traduçoes a Martelo e outras não!!??Super Heróis,Manga o que for merecem o mesmo cuidado ou em alguns casos tem que ter tratamento especial,

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...