Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

12/05/2015

Mettez des mots sur votre colère





Owen Brady é um fotógrafo norte-americano apostado em denunciar as condições de trabalho de milhares de crianças nos Estados Unidos, no início do século XX.
Mas, mais do que mostrar a verdadeira chaga social que o trabalho infantil então constituía, o que o move é a tentativa de apagar alguns fantasmas do seu próprio passado.


O novo álbum a solo de Marc Malès, inspira-se nas reportagens fotográficas reais sobre o trabalho infantil nos EUA nos primeiros anos do século passado, levadas a cabo pelo norte-americano Lewis Hine.
A partir delas, constrói uma narrativa ficcional, narrada na primeira pessoa por Owen Brady.
A par da sua cruzada em prol da denúncia do trabalho infantil tendo por objectivo a sua eliminação, perpassa por toda a obra um tom angustioso, de alguém que trava um combate interior para exorcizar fantasmas do passado que tenta afogar no álcool ou em (inexplicáveis…?) explosões de violência.
Essa situação de tensão constante, impede-o mesmo de conseguir estabelecer relações sociais estáveis e agradáveis com os seus próximos, sejam eles a irmã, uma eventual namorada, o homem que lhe propôs o trabalho, o que patrocinou o seu périplo pela América real ou qualquer outra pessoa com quem se cruze.
Narrado em sucessivos flashbacks que mostram de forma crua as condições degradantes em que os ‘pequenos operários’ eram obrigados a laborar, que surgem em paralelo com os sucessivos desentendimentos de Brady com quem se vai cruzando, este é um livro incómodo, cuja situação retratada infelizmente está longe de ser datada, e em que aos poucos Brady se vai revelando aos leitores, mostrando as razões (antigas) que justificam – justificam? – as atitudes (actuais) sem que, no entanto, o leitor seja levado a estabelecer com ele qualquer tipo de empatia.
Com um traço clássico competente embora não propriamente de encher o olho e aqui e ali com algumas deficiências ao nível do rosto humano, Malés consegue tirar um bom partido do formato italiano que adoptou para poder criar vinhetas de maior dimensão e a escolha do tom sépia - que o aproxima do registo fotográfico que é o mote da obra – contribui para dar uma maior verosimilhança ao relato.

Mettez des mots sur votre colère
Marc Malès
Glénat
Suiça, 1 de Março de 2015
295 x 240 mm, 144 p., pb+sépia, cartonado
22,50 €

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...