Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

06/11/2014

Saga – Volume Um









Este era um livro que estava - há muito – na minha lista de obras a comprar. Movido pelos muitos prémios e pelas boas críticas.
Por razões diversas – em especial a sua temática e o traço de Fiona Staples – a compra – e subsequente leitura – foi sendo adiada. Até agora.
E - também eu – me deixei enredar por Brian Vaughan.
Texto explicar porquê, nas linhas abaixo.

Volto aos motivos que até agora me tinham afastado de Saga.
As sagas cósmicas – aquilo que em tempos se chamaria ‘cowboyada espacial’ – com inspiração – com todos os pontos de proximidade e de afastamento - em Star Wars – outra ‘cowboyada espacial’ a que, heresia!, nunca me rendi – não são das minhas temáticas de eleição…
Pois é isso que Saga é, uma imensa luta entre o bem e o mal, entre o amor e o ódio, centrada na história de um homem e uma mulher de raças diferentes, inimigas no campo de batalha, que o amor uniu e deu origem a uma menina, perseguidos pelos seus povos e por assassinos a soldo, num universo fantástico, onde abundam os planetas misteriosos e seres de sonho/pesadelo, alguns dos quais, entre cornudos, unicórnicos, seres com asas, homúnculos aracnídeos e outros com cara de televisor, muito difíceis de engolir enquanto raças viáveis…
A par disso, o traço de Fiona Staples, não é à partida especialmente atraente, revela-se mesmo tosco, inexpressivo e nalguns casos com problemas de proporção. Embora reconheça sem dificuldade, que a evolução – ao longo dos seis capítulos compilados no actual volume – é assinalável e consegue mesmo algumas (surpreendentes) páginas de encher o olho.
Declarado tudo isto, ponderado o que já escrevi, folheado de novo o livro, a verdade é que a história de Brian K. Vaughan atrai, prende e obriga a ler compulsivamente, a acção, que predomina, dota-a a de um ritmo de leitura rápido e agradável, a constante entrada em cena dos seres estranhos e aberrantes que citei acaba por se tornar natural e coerente – e até divertida - e, no final do volume, sem que na verdade saiba ainda bem porquê, dei por mim a desejar que a Primavera chegue depressa para poder continuar a desfrutar Saga.

Uma referência final para a excelente qualidade desta edição da G. Floy, com óptimo papel, encadernação e impressão, que, neste lançamento da série, surge a um preço mais do que convidativo.

Saga - Volume UM
Brian K. Vaughan (argumento)
Fiona Staples (desenho)
175 x 265 mm, 168 p., cor, capa dura.
8,99 €
ISBN 978-87-91630-82-8

7 comentários:

  1. Já tenho a original nao sei se compro isso.Mas concordo tem certas partes estranhas.

    ResponderEliminar
  2. o livro ja está a venda nas livrarias?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para já só está à venda no AmadoraBD.
      Em breve chegará a bancas e livrarias.

      Boas leituras!

      Eliminar
  3. Para quem se preocupa com a Banda Desenhada em Portugal, a publicação de obras como esta, neste formato e a este preço deveria fazer o pessoal pensar. Se isto for possível, estão a encher o mercado de livros a preços irreais. Ou aumentam o preço do próximo livro ou deveriam ser investigado por Dumping - os livros da Image originais são mais caros e TPB

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Fernando Campos,
      O preço de 8,99 € é apenas para o volume inicial da série, os restantes custarão, salvo erro, 12,99 €.
      De qualquer forma, preços destes são possíveis quando há participação em co-edições internacionais (como é o caso) ou quando as tiragens são mais elevadas, como acontece com as colecções que a Levoir e a ASA têm disponibilizado com jornais, nomeadamente o Público.

      Boas leituras!

      Eliminar
  4. Quando sai o próximo volume em Portugal?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá para Março, aproximadamente, Mário Costa.
      E o terceiro deverá estar pronto depois do verão.

      Boas leituras

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...