Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

14/10/2014

Especial Sergio Bonelli











Está finalmente disponível nas bancas portuguesas este Tex apresenta: Especial Sergio Bonelli apesar de inicialmente ter sido anunciado para Junho último. As razões para tão grande atraso, como diria Panoramix, só são transmitidas da boca da distribuidora para o ouvido da distribuidora - ou talvez nem sequer assim…
Independentemente disso, os portugueses podem finalmente conhecer a edição com que a Mythos Editora decidiu homenagear Sergio Bonelli, ano e meio após a sua morte, e esta é uma oportunidade rara – talvez única? – para encontrar num só volume histórias de três dos mais representativos heróis que o grande argumentista (sob pseudónimo de Guido Nolitta)/editor italiano criou - Zagor e Mister No - ou para os quais escreveu argumentos - Tex.
Para espreitar já a seguir.

Tex apresenta: Especial Sergio Bonelli inclui as histórias Tex: El Muerto, Mister No: Uma Nova Vida e Zagor: A Porta do Medo.
Vou saltar a primeira – datada de 1976, para muitos a melhor história de Tex já contada – porque já em tempos escrevi sobre ela e passar directamente a Mister No.
Americano, ex-aviador durante a II Guerra Mundial, Mister No – aliás Jerry Drake –em 1950 abandonou ou Estrados Unidos, país em mudança acelerada rumo à perda de individualidade, para se mudar para Manaus, no Brasil, próximo da Amazónia, onde as pessoas mantinham a sua simplicidade e a natureza as suas características originais.
Amigo de cerveja, uísque e belas mulheres, construiu uma reputação nem sempre abonatória, e com ele o seu criador, Sergio Bonelli, pode dar largas à sua paixão por aquela região brasileira que visitou por diversas vezes e onde muitas vezes esboçou os seus argumentos.
Uma Nova Vida (2006) – última aventura de Mister No, até agora inédita em português, que encerrou a série em Itália, ao fim de 379 volumes – apresenta o aviador em 1970, no seu último dia em Manaus, de novo de partida em busca do mesmo que o levou para lá e que já não consegue encontrar. Feita de deambulações por alguns lugares marcantes e de reencontros com personagens que o acompanharam ao longo da série, é um longo adeus, balizado pelas características mais intimistas da série.
Quanto a A Porta do Medo (1966), surge algo datada na estrutura e ritmo narrativo, embora seja uma oportunidade para descobrir um Zagor dos primeiros anos, equilibrado entre o mistério, a acção e o humor, tendo por base temáticas então em voga como as civilizações perdidas e os confrontos entre tribos.
Acreditando que Sergio Bonelli preferiria (re)ver as suas histórias no preto e branco original – e a cor surge algo penalizadora na história de Zagor – percebo a opção pela edição (semi-) colorida – Mister No é publicado a preto e branco – em especial pela possibilidade oferecida aos fãs de descobrirem El Muerto a cores.
Especial Sergio Bonelli apresenta ainda as 8 pranchas cómicas de Mister Bo - uma paródia que Sergio Bobelli fez de si mesmo - uma entrevista com Gianmaria Contro, que o acompanhou em diversas viagens e dois textos de apoio.
Uma edição destas, que sairia enriquecida se tivesse incluído uma bioblibliografia de Sergio Bonelli e indicasse a data de publicação original de todas as histórias, é (mais) um bom exemplo da diferença que faz a opção pelo formato original italiano, mais a mais bem impressa e com óptimo papel.

Tex apresenta Especial Sergio Bonelli
Guido Nolitta (argumento)
Aurelio Galleppini (desenho em Tex: El Muerto)
Roberto Diso (desenho em Mister No: Uma Nova Vida)
Giuliano Ferri (desenho em  e Zagor: A Porta do Medo)
Fabio Celoni (desenho em Mister BO)
Mythos Editora
Brasil, Agosto de 2013
160 x 210 mm, 340 p., pb/cor, brochada
R$ 39,90 / 17,00 €

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...