Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

22/05/2014

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

 












Os X-Men regressaram ontem aos cinemas portuguesas e de alguma forma em dose dupla pois Dias de um Futuro Esquecido fica marcado pelo encontro de mutantes de duas épocas distintas.
Saiba mais já a seguir.


O filme começa num futuro não definido, em que os mutantes correm grande perigo devido à perseguição impiedosa dos Sentinelas, robôs gigantes criados por Bolívar Trask (Peter Dinklage, já visto no elenco televisivo de A Guerra dos Tronos) preparados para os caçar.
Para evitar o extermínio, os poucos X-Men sobreviventes - professor Xavier (Patrick Stewart), Magneto (Ian McKellen), Tempestade (Halle Berry), Kitty Pryde (Ellen Page), Vampira (Anna Paquin), Homem de Gelo (Shawn Ashmore) e Wolverine (Hugh Jackman) - compreendem que só há uma solução: voltar ao passado e alterar o momento chave que levou a que a população passasse a odiá-los e permitisse o desenvolvimento de programas para os combater.
Dessa forma, a mente de Wolverine é enviado aos anos 1970, assumindo o controlo do seu corpo de então para procurar as versões jovens de Xavier (James McAvoy), Magneto (Michael Fassbender), Mística (Jennifer Lawrence) e Fera (Nicholas Hoult), para que juntos possam mudar o curso dos acontecimentos futuros.
Como base para esta história, o realizador Bryan Singer e os argumentistas Simon Kinberg, Matthew Vaughn e Jane Goldman utilizaram a banda desenhada homónima de 1981, publicada na revista Uncanny X-Men #141 e #142, com a assinatura de Chris Claremont (argumento), John Byrne (argumento e desenho) e Terry Austin (arte-final).

Dessa forma, Singer, de regresso aos mutantes depois de ter dirigido X-Men e X-Men 2, conseguiu fazer a ponte entre a trilogia original da franquia no cinema (2000-2006) e a que está agora em curso, convocando actores das duas épocas.
Numa primeira fase, com uma divertida recriação da década de 70, o filme faz-se do confronto entre Wolverine, na melhor interpretação do herói por Jackman, e os incrédulos mutantes jovens, mas progressivamente transforma-se numa narrativa com muita acção, de ritmo elevado e algumas cenas espectaculares como o levantamento do estádio ou o desarmamento dos soldados por Mercúrio (Evan Peters), esta filmada  em câmara super lenta (Super Slow Motion) para mostrar a supervelocidade do mutante.
Mercúrio é, aliás, uma das novas personagens introduzidas neste filme, tal como Bishop (Omar Sy), Apache (Booboo Stewart), Mancha Solar (Adam Canto) ou Blink (Clarice Ferguson), mas o resultado acaba por ser contraditório pois se, por um lado, a exploração das suas habilidades o torna mais espectacular, a multiplicação de personagens faz com que resulte mais confuso.


Apesar disso, Dias de um Futuro Esquecido, filmado durante cerca de meio ano no Canadá e com um orçamento de 250 milhões de dólares, destaca-se pela realização inteligente, uma mão cheia de boas interpretações e por definir algumas situações contraditórias dos filmes anteriores da franquia, deixando em aberto diversas linhas condutoras para futuros filmes, um dos quais – espreitado na cena pós-créditos entre Xavier e Magneto – será explorada em X-Men: Apocalypse, de novo dirigido por Bryan Singer, e com estreia anunciada para 27 de Maio de 2016 nos EUA.



(Versão revista do texto publicado no Jornal de Notícias de 22 de Maio de 2014)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...