Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

08/01/2014

Robert Moses - Le Maître caché de New York












A primeira surpresa deste livro, é encontrar nele o nome de Pierre Christin – inventor dos mundos maravilhosos de Valérian em parceria com Mezières ou de algumas das intrigas políticas em que Bilal se revelou.
O porquê destas palavras surge já a seguir.


A razão é simples, estamos aqui em presença de uma biografia – desenhada – de Robert Moses que, com toda a propriedade, pode ser considerado ‘o’ arquitecto de Nova Iorque.
Proveniente de boas famílias, visionário como houve poucos, sentindo na pele a marca do judaísmo que herdou de nascença mas lutando por se tornar igual aos outros – em direitos, reconhecimento e méritos – Moses ao longo de mais de meio século – e 5 mayors, 6 governadores e sete presidentes – foi transformando Nova Iorque à imagem dos seus sonhos e projectos, como político hábil em que se tornou, impondo-os, moldando-os ou (aparentemente) fazendo cedências, transformando a cidade que nunca dorme não só em grande parte no que ela é hoje, como também num local onde podiam habitar – e coabitar – e viver ricos e pobres, brancos e negros, judeus e católicos, americanos, irlandeses e todos os outros mais.
Embora assente num texto em que a componente descritiva impera, Robert Moses acaba por se revelar uma leitura agradável e até cativante, revelando alguém no móinimo pouco conhecido – pelo menos para mim.
Isso deve-se, por um lado, à fluência da escrita de Christin – não só argumentista de banda desenhada reconhecido mas também romancista. E, por outro, ao traço de Olivier Balez, semi-realista sem revelar demasiado a base fotográfica utilizada, que torna mais agradável essa leitura, pela facilidade com que movimenta a ‘câmara’ com que orienta a nossa leitura, multiplicando os pontos de vista utilizados na planificação, e ainda pela forma como o colorido vai definindo ambientes e locais.

Robert Moses
Le maître caché de New York
Pierre Christin (argumento)
Olivier Balez (desenho)
Glénat
França, 8 de Janeiro de 2014
200 x 273 mm, 104 p., cor, cartonado
22,00 €

5 comentários:

  1. Fiquei mesmo muito curioso por esta BD. Muito obrigado pela belíssima sugestão. Saber mais qq coisa sobre umas das mais interessantes cidades do mundo através de uma leitura de BD é uma combinação interessante. Desconhecia o arquitecto mas fiquei com o paladar atiçado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro SAM,
      Esta é outra das facetas que a BD, regularmente, tem sabido explorar. embora nem sempre da melhor forma, o que não é o presente caso.

      Boas leituras!

      Eliminar
  2. Era um bom livro para a Levoir incluir numa próxima coleção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou talvez numa colecção dedicada a biografias de personalidades célebres em BD...

      Boas leituras!

      Eliminar
    2. Essa coleção se vier a sair será de compra obrigatória!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...