Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

01/01/2014

2014










Começa hoje um novo ano, também para os quadradinhos.

No que me diz respeito, se 2013 foi o ano em que este blog foi mais produtivo – 524 actualizações contra apenas 387 no ano transacto – a verdade é que muitas delas resultaram de notícias/lançamentos e não de leituras feitas – ao fim e ao cabo o que me levou a criá-lo - ou não tivesse sido este o ano em que a minha biblioteca de BD menos cresceu, graças à malfadada crise - e à incompetência governativa a ela associada… O que, em certos momentos, chegou mesmo a pôr em causa a continuação de As Leituras do Pedro, espectro que ainda não está de todo afastado.


Quanto ao ano em si e á edição de BD em Portugal (aparentemente?) não se pode dizer muito mal…
Nas bancas - onde, com (re)conhecidos problemas de distribuição e visibilidade, se mantêm (teimosamente?) as edições brasileiras dos heróis Bonelli, Marvel, DC Comics e Turma da Mônica que, em conjunto, ultrapassam os 30 títulos mensais - tivemos a afirmação da BD Disney via Goody que, de forma inteligente, apostou igualmente noutros locais de distribuição: FNAC e hipermercados. O resultado? Cerca de 70 títulos lançados, com tiragens entre os 15 e os 25 mil exemplares e vendas reais (que impressionam) na casa das 700 mil revistas.
Nas mesmas bancas com os jornais (Público, JN, DN, Sol) tivemos colecções de Lucky Luke (15 álbuns), Marsupilami (14), Turma da Mônica (12), Super-Heróis DC Comics - Série I (20) e Série II (10/5 a editar em 2014) e Astérix (16/6 em 2014), bem como os Comics Star Wars (já publicados 42 dos 70 tomos previstos). Ou seja, mais de cento e dez boas edições a preços bem interessantes.
Quanto a edições de livraria – se bem que parte delas nunca lá chegue… - contabilizei menos de uma centena nas anunciadas mês a mês neste blog, onde estão incluídos alguns fanzines, edições de autor e edições independentes.

Ou seja, este ano marcou uma viragem na forma de editar BD, que passou a surgir menos nas livrarias e a ser mais um produto de banca, geralmente associada a jornais.
É a este facto – juntamente com o previsível desinvestimento da ASA nesta área – que se deve o ‘aparentemente’ com um ponto de interrogação à frente que larguei no segundo parágrafo. Porque, se a edição de BD com jornais é à partida benéfica para o leitor – maior tiragem, menor preço, boa qualidade, obras que de outra forma não teriam edição portuguesa… - fica (mais) dependente do humor – e do futuro – dos periódicos que a têm acolhido… - espero que isto não passe de um olhar pessimista e deprimido e que esta previsão não se venha a realizar…

A todos, desejo o melhor 2014, se possível com toda a BD que possam desejar.
…mas, com sinceridade, penso que o máximo a que podemos aspirar é que este ano (ainda) novo passe depressa para que (um melhor?) 2015 possa chegar.
Boas leituras!

6 comentários:

  1. Bom ano Pedro, e que 2014 te permita aumentar a biblioteca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rui,
      A questão da biblioteca é apenas um sinal do problema maior que todos enfrentamos...
      Um óptimo 2014 também para ti... com muitas e boas leituras!

      Eliminar
  2. A situação nas livrarias realmente piorou mas tambem com preços inflacionados e sem a qualidade dos originais é nornal e o longo espaçamento tambem.
    Ao contrario das ediçoes com ou sem jornais em bancas o pior vem depois quando essas e outras ediçoes nao vem para livrarias nem os Postos Publicos como no Dolce vita do Dragao que é publicatado no proprio jornal e na epoca de natal passei pela Bertrand de la e apesar de ter muita bd nem sinal dessas ediçoes da levoir ou Asa não tinham nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Optimus,
      Apesar da maior visibilidade que as edições têm com os jornais, infelizmente ainda não chegam a toda a parte...
      Um óptimo 2014 para ti com... com muitas e boas leituras... bem distribuídas!

      Eliminar
  3. Um óptimo ano Pedro e nada de pensamentos negativos. A crise realmente é uma praga, mas temos de ser positivos, as coisas infelizmente nem tão cedo se irão endireitar, mas temos de continuar na luta. Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui,
      Por vezes é difícil fugir à realidade... mas a leitura - não só de BD - também serve para isso...
      Um óptimo 2014 para ti... com muitas e boas leituras!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...