Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

25/12/2013

Super Natal







Não será surpresa para os leitores de quadradinhos encontrar os heróis da Turma da Mônica ou da Disney em aventuras natalícias – e neste momento até há nos quiosques nacionais edições especiais de Natal com aventuras de uns e outros.
Mas, muitos ficarão certamente surpreendidos ao descobrirem que o Batman, o Super-Homem, a Liga da Justiça, o Homem-Aranha ou até o Hulk já protagonizaram capas e bandas desenhadas ao lado do Pai Natal ou mesmo como seus ajudantes.
Para ver já a seguir.


E, nestes casos, a tradição também já vem de longe, especialmente no que diz respeito à DC Comics. Logo em 1940, na capa de Superman’s Christmas Adventure, edição gratuita que tinha um rectângulo em branco para ser carimbado pelas lojas que a distribuíam, Fred Ray desenhou o Super-Homem a transportar o Pai Natal ao colo e a ajudá-lo a entregar os presentes pelas chaminés! Em 1945 Batman e Robin davam-lhe uma mãozinha, ajudando-o a transportar um gigantesco saco de presentes.
Mais divertidas eram as capas das edições natalícias de Batman (1946), em que um desajeitado menino-prodígio derrubava a árvore que estava a enfeitar, e a da Action Comics (1947), em que o Super-Homem tentava empurrar chaminé abaixo um Pai Natal demasiado gordo que tinha ficado entalado… Era uma alusão a The man who hated Christmas, BD em que um vilão tentava acabar com o Natal fazendo o Pai Natal engordar para não caber nas chaminés; o Super-Homem resolvia o problema, obrigando-o a fazer dieta e exercício físico e, depois, ocupando o lugar das renas envenenadas pelo mesmo vilão.
Um ano depois, o homem de Krypton descia chaminé abaixo surpreendendo o bom velhinho que estava a decorar… a árvore de Natal! Mais tarde, em 1973, num registo mais sério, a Liga da Justiça reunia-se mais uma vez de emergência, para investigar The man who murdered Santa Claus.
Se estas foram algumas das imagens providenciadas pelas capas natalícias e da DC Comics, numa época em que ainda havia uma grande ingenuidade nos quadradinhos, ao longo dos anos é possível encontrar outras situações mais estranhas, como os super-heróis a assumirem o papel do Pai Natal ou a combatê-lo, a fazerem de trenó, de renas ou de ambos, sendo o tradicional pinheiro, figurando nas bolas ou a enfeitá-lo com os seus dotes e poderes.
Por isso, encontrámos o Capitão Marvel a voar com um saco de presentes às costas, o Coisa a conduzir um trenó puxado pelo Hulk e por Thor, ou crianças à espera numa longa fila enquanto um super-herói, ao colo do Pai Natal, lhe apresenta a sua lista de desejos. E o Capitão Marvel, em alturas diferentes, protagonizaram versões do Conto de Natal, de Dickens.
Nestas bandas desenhadas, os protagonistas podem ser os super-heróis mais conhecidos, alguns dos secundários ou mesmo os vilões que normalmente defrontam. Geralmente estas bandas desenhadas, passadas no nosso planeta ou em mundos distantes, com figurantes terrenos ou extraterrestres, assumem claramente o espírito natalício e mostram os super-heróis mais próximos dos humanos – como em Christmas Around the World! (1946), em que o Super-Homem passa a véspera de Natal à volta do mundo a reunir crianças e pais que estavam separados - tentando ajudá-los a vencer os seus problemas e depressões. Ou, outras vezes, tentando vencer a solidão, as dúvidas e as angústias que eles próprios carregam.
Em bandas desenhadas menos natalícias, o Joker, em Joker's Twelve Nights of Christmas, adapta ao seu estilo a célebre canção, num relato curto e macabro, com muito humor negro, e, em 2005, a Marvel propôs mesmo um conto zombie natalício. Noutras alturas o Dr. Destino ou o violento Punisher também assumiram a farpela vermelha e as barbas brancas, mas não com as habituais boas intenções.
Curiosa é uma edição de 1977, Exciting Christmas Stories, um LP – na altura ainda não havia CDs… - com várias aventuras sonoras de Batman, Superman e Wonder Woman, sendo numa delas o vilão a vencer pelo Homem-Morcego Rudy, o vilão de Nariz Vermelho, tal como uma certa rena chamada Rudolfo…
Entre as bandas desenhadas natalícias de super-heróis, uma das mais conseguidas, pelo surpreendente volte-face final, é The Men in Red, que narra a chegada à Terra, num foguete, proveniente de outro planeta, de um bebé que é adoptado por um casal de agricultores.
Conforme vai crescendo, o rapaz descobre que tem características que o tornam diferente dos rapazes da sua idade e, ao atingir a idade adulta decide dedicar a vida a ajudar aqueles que o acolheram, cruzando o céu com uma vestimenta especial…
Mas não a evitar catástrofes e a combater vilões, num fato azul de capa encarnada como poderiam imaginar, antes a distribuir alegria e felicidade, todo de vermelho, com uma característica saudação: “Oh! Oh! Oh! Feliz Natal para todos!”


(Versão revista do texto publicado no Jornal de Notícias de 24 de Dezembro de 2013)


2 comentários:

  1. Viva Pedro Cleto
    Mais um excelente trabalho seu.

    Desejo-lhe um 2014 com saúde, e a continuação da sua grande actividade bloguística.

    Cordialmente
    GL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lino,
      É sempre um prazer receber a sua visita!
      Obrigado pelas suas palavras.

      Um óptimo 2014 também para si, repleto de projectos e... boas leituras!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...