Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

23/12/2013

Michel Vaillant: Voltage










Se há algo que é necessário reconhecer em toda a saga automobilística de Michel Vaillant, é a procura da actualidade, seja como, no passado, rodeando-o dos principais pilotos (reais) das sucessivas épocas, seja agora, na “nova temporada”, através da introdução de temáticas como os automóveis eléctricos e os recordes de velocidade.

Este último tema é mesmo a base do novo álbum, que apresenta como novidade o facto de a licença de condução de Michel ter sido suspensa, pelas razões explanadas já a seguir.


Na sequência da prova disputada no circuito de Portimão, Michel abandonou a pista a grande velocidade para tentar encontrar o filho desaparecido e foi isso que levou a FIA a suspendê-lo até ao final da época em curso.
Desiludido, furioso, a braços com os problemas de relacionamento com o filho, com Françoise desconfiada com a proximidade da jornalista que o segue para todos os locais, Michel vê surgir uma luz no fundo do túnel quando surge a hipótese de pilotar um carro eléctrico para tentar bater o recorde de velocidade, muito próximo dos 700 quilómetros por hora.
A aceitação (reticente) do desafio pelo pai Vaillant e pelos patrocinadores, a parceria com a firma Venturi, os preparativos, o reencontro com personagens de ‘outra(s) temporada(s)’ – Steve Warson, Payntor, a escuderia Leader – uma acção de sabotagem e o reatamento de relações com o filho são os pontos fortes deste álbum que culmina com a prova propriamente dita – que tem lugar no deserto salgado de Salt Lake City (onde uma tempestade inesperada impediu a prova real que deveria ter tido lugar em Setembro último) – e com uma situação delicada que só o novo álbum virá esclarecer.
A abordagem, mais uma vez, tenta privilegiar o aspecto psicológico e o lado humano dos participantes, embora a fácil resolução de alguns dos conflitos latentes ponha um pouco em causa a estrutura e a credibilidade do relato que, mesmo assim, continua a ter os ingredientes necessários para satisfazer os fãs da série.



Philippe Graton e Denis Lapière (argumento)
Marc Bourgne e Benjamim Benéteau (desenho)
Graton Éditeur
Bélgica, 8 de Dezembro de 2013
222 x 295 mm, 56 p., cor, cartonado
15,50 €


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...