Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

16/08/2013

Hellboy: 20 anos infernais












Banda desenhada de culto que o cinema celebrizou através dos filmes dirigidos por Guillermo del Toro, Hellboy estreou-se aos quadradinhos na Dark Horse, há 20 anos, em Agosto de 1993.

Criação de Mike Mignola, Hellboy é um demónio invocado pelos nazis para o usarem como arma durante a Segunda Guerra Mundial mas, no entanto, a criatura revoltou-se, passando a combatê-los. A par disso, como uma espécie de detective do paranormal, vai enfrentando monstros e seres fantásticos, confrontos esses que o têm levado a diversos pontos do nosso planeta, incluindo Portugal ou, mais exactamente Tavira, onde investiga aparições sobrenaturais num edifício inspirado na Capela de S. Sebastião. Curiosamente esta história – “In The Chapel of Moloch” – datada de 2008, continua inédita no nosso país, onde estão editados sete volumes da série, entre os quais "Verme conquistador", "Terras estranhas" ou "A Bruxa Troll e outros contos".
A par da temática original, Hellboy destaca-se também pelo traço linha clara, de tons sombrios, que ajuda a definir os ambientes em que o demónio se move.
Mike Mignola, que nasceu na Califórnia, em 1962, começou a trabalhar na Marvel com apenas 21 anos, tendo desenhado diversos comics, entre os quais Demolidor e Hulk. Para a DC Comics criou um curioso encontro entre Batman e Jack, o Estripador, antes de se dedicar à sua maior criação.
Argumentista e desenhador, Mignola recorre por vezes a outros artistas como Richard Corben, Craig Russell ou Duncan Fegredo, quer em Hellboy, quer em BPRD, uma série derivada.
O demónio de chifres serrados, que também teve versões animadas e protagonizou videojogos, chegou ao cinema em 2004, pela mão de Del Toro, com supervisão do seu criador e interpretação de Ron Perlman e os bons resultados de bilheteira garantiram uma sequela, quatro anos mais tarde, “Hellboy e o Exército Dourado”, de sucesso ainda maior. 

(Versão revista do texto publicado no Jornal de Notícias de 8 de Agosto de 2013)


4 comentários:

  1. " continua inédita no nosso país, onde estão editados sete volumes da série, entre os quais "Verme conquistador", "Terras estranhas" ou "A Bruxa Troll e outros contos"."

    E essa editora ja foi a vida!!??

    ResponderEliminar
  2. A editora não foi à vida e continua a editar livros, como se pode descobrir facilmente frequentando livrarias ou a internet. Os direitos para português pertencem no entanto à GFloy, um projecto internacional que edita livros em vários países, e que só lança livros quando consegue co-edições. Não sei quando sairá o próximo volume de Hellboy cá.

    Pedro, como curiosidade, a tal história ilustrada pelo Mignola (a partir de argumento de Brian Agustyn) que confronta o Batman do século 19 com o Jack o Estripador (Gotham by Gaslight) está incluida no volume Batman: Elseworlds, da colecção DC que a Levoir está neste momento a editar com o Público.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Zé Freitas,
      Obrigado por te antecipares na resposta e também por a dares mais completa.
      Eu sei que o Batman: Gotham by Gaslight vai sair com o Público na colecção que a Levoir está a editar, mas essa informação não podia ser dada no JN, para onde este texto foi escrito... De qualquer forma, obrigado por o lembrares.

      Boas leituras

      Eliminar
    2. Freitas calma...por acaso nas livrarias que frequento quando vejo Hellboy é sempre da Dark Horse,só se for nas livrarias da dinamarca que não tenho que conhecer nem o site nem a lingua deles.
      Sim a Panini tambem era e nem por isso deixou de editar tpbs aqui,tal como a Devir.......

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...