Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

06/05/2013

Keos #2: A Cobra









Jacques Martin (argumento)
Jean Pleyers (desenho)
NetCom 2 Editorial
Portugal, Abril de 2013
210 x 297 mm, 48 p., cor, cartonado
15,00 €


Continuando a cumprir o programa editorial previamente traçado – o que podendo parecer natural não deixa de ser assinalável no que à BD diz respeito em Portugal – a NetCom2 – que agora também tem distribuição na FNAC - já disponibilizou o segundo tomo de Keos, cuja história base é certamente familiar à maioria dos seus potenciais leitores.
Apesar das diferenças introduzidas por Martin, são evidentes os acontecimentos que, no tempo de Moisés e do faraó Mineptah, levaram à saída dos escravos hebreus do Egipto, pela acção do primeiro: as dez pragas (que Martin reduziu a três e cujos efeitos devastadores tornou pouco visíveis, o que constitui o ponto menos conseguido da história) e a travessia do Mar Vermelho, que os fugitivos atravessaram a pé mas onde os perseguidores pereceram afogados.
Se o relato bíblico inspira o criador de Alix, não o impede de o alterar à medida das necessidades da sua narrativa, que cruza a história de Moisés com as do Faraó, de Keos, o príncipe protegido do deus Osíris, da bela Tara e do pérfido Roy, o grande sacerdote do deus Amón.
Com a vantagem de explanar uma história conhecida – o que capta mais facilmente a atenção do leitor - embora desenvolvida com toda a liberdade ficcional, o relato, entre intrigas, conspirações, amores juvenis, lealdade e intervenções divinas, apresenta uma consistência assinalável, uma credível e aparatosa reconstrução histórica dos cenários e edifícios do Antigo Egipto, algumas sequências bem conseguidas, cenas que surpreendem pela violência que lhes está inerente - seja esta visível ou não - e mantém uma forte e interessante componente fantástica – pouco comum em Martin - que já assinalei aquando da análise do primeiro volume http://asleiturasdopedro.blogspot.pt/2013/01/keos-1-osiris.html, o que faz desta série, mais do que uma bem agradável surpresa, já uma confirmação.


6 comentários:

  1. Olá, Pedro! Já tinha lido a respeito em outro blog português, parece que essa obra está agradando mesmo.

    Essas imagens são do teu próprio exemplar? Você a tem?

    Abraços.

    Fabiano Caldeira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fabiano,
      Keos tem sido para mim uma surpresa muito agradável.
      As imagens que utilizei para ilustrar este texto foram retiradas do site da editora (http://www.netcom2editorial.com/portugal/ficha.asp?Id=275&C=14&T=keos2), onde estão disponíveis a capa e as três primeiras pranchas do livro; apenas passei no meu scanner a última (a vinheta sozinha).
      Na revista BDNet (http://www.netcom2editorial.com/portugal/rev_des.asp?opc=rev) #1 tem um preview das primeiras 5 páginas do primeiro tomo de Keos e na #3 tem uma entrevista com o desenhador da série, Jean Pleyers
      E, Fabiano, claro que tenho o livro. Posso divulgar lançamentos ou apresentações, mas só faço textos de análise, como este, depois de ler a obra.

      Boas leituras!

      Eliminar
  2. Jorge Fernandes6/5/13 23:53

    Keos era o único herói do universo Jacques Martin que eu não conhecia. Foi uma agradável surpresa!
    Acho esta capa particularmente feliz. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Jorge,
      Eu também não conhecia Keos e também gostei bastante de o descobrir.

      Boas leituras!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...