Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

26 de janeiro de 2013

Relvas na Mundo Fantasma

“Violeta Live e outras Vidas”

Data: 26 de Janeiro a 3 de Março
Local: Galeria Mundo Fantasma, loja 509/510, Centro Comercial Brasília, Avenida da Boavista, 267, Porto
Horário: de 2ª a sábado, das 10h às 20h: Domingos e feriados, das 15h às 19h







Fernando Relvas, autor português de BD, vai estar hoje, a partir das 17 horas na galeria Mundo Fantasma, no Porto, para apresentar o seu livro “Sangue Violeta e Outros Contos” e inaugurar uma exposição de originais.
Natural de Lisboa, onde nasceu há 58 anos, Fernando Relvas começou a destacar-se nos quadradinhos portugueses a partir de 1978, na revista Tintin, onde publicou “O Espião Acácio”, “L123” e “Cevadilha Speed”, que o revelaram como um virtuoso do desenho e, mais ainda, como um notável cronista, dotado de um humor ácido muito próprio, que transmitiu para as suas pranchas desenhadas muitas das vivências em rimo acelerado da juventude urbana e de uma certa marginalidade da década de 1980.
Com o fim daquela publicação, em 1982, Relvas transitou para as páginas do semanário “Se7e”, onde acrescentou ao seu preto e branco personalizado a utilização da cor, continuando a fazer desfilar personagens fortes e marcantes em obras como “Concerto para oito infantes e um bastardo”, “Niuiork”, “Sabina”, “O diabo à beira da piscina” ou “Nunca beijes a sombra do teu destino”, afirmando-se ao mesmo tempo como a maior esperança e a mais absoluta confirmação da BD nacional de então.
“Sangue Violeta e outros contos” – que inclui “Tax Driver” e “Sabina” – agora compilado em álbum pela El Pep, foi publicado naquele jornal a partir de 1985 e é uma das mais marcantes criações de Relvas, num grafismo de influência punk, onde é notória também uma certa anarquia argumental, pois as histórias, escritas e desenhadas ao ritmo imposto pela publicação semanal, sempre transmitiram a ideia de que a certo ponto as personagens ganhavam vida própria e escapavam ao controle do seu criador, que era obrigado a segui-las sem saber muito bem para onde o conduziam.
“Li Moonface – uma novela gráfica, originalmente publicada online” (pedranocharco), é a sua obra mais recente.
A exposição “Violeta Live e outras Vidas”, que também inclui originais de “L123” ficará patente na Mundo Fantasma, no Centro Comercial Brasília, até dia 3 de Março.

(Versão expandida do texto publicado no Jornal de Notícias de 26 de Janeiro de 2013)


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...