Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

16/12/2012

BD para o sapatinho





  
Se é indiscutível que a crise também chegou à banda desenhada, como é visível no decréscimo de títulos editados em Portugal este ano, nunca houve tantas editoras a publicar quadradinhos. Dos clássicos ao humor, das adaptações literárias à autobiografia, são muitas e diversificadas as propostas de BD para este Natal.

A grande novidade é o aparecimento de uma nova editora, a NetCom2 Editorial, que aposta na linha clara franco-belga com dois títulos disponíveis a partir de dia 18 de Dezembro: “Margot – O mistério do Traction 22”, um policial em torno da marca automóvel Citroen, e “Keos – Osíris”, um clássico de Jacques Martin (criador de Alix) e Jean Pleyers, ambientado no Egipto.
Ainda em termos clássicos, a Libri Impressi completou a edição integral, restaurada por Manuel Caldas, de Lance, um western humanista magistralmente desenhado, e a ASA acaba de lançar, em simultâneo com a edição francesa, os novos títulos de Blake e Mortimer – “O Juramento dos Cinco Lords”, que leva os heróis criados por Jacobs de volta a Inglaterra onde se encontram com Lawrence da Arábia – e de Lucky Luke – “Todos por conta própria”, onde os irmãos Dalton decidem encetar carreiras a solo para determinar quem deve liderar o bando.
Este último, a par de dois novos títulos de Geronimo Stilton (Planeta Júnior) – “Salvaste os Jogos Olímpicos, Stilton!” e “Toca-a mais uma vez, Mozart!” – são os únicos títulos claramente vocacionados para os leitores mais novos.
Ainda no campo do humor temos “O mundo de Garfield” (Booktree), uma nova recolha de tiras diárias, inéditas em português, do gato mais preguiçoso do mundo, criado por Jim Davis, o humor desbragado dos portugueses Geral e Derradé em “Há Piores 2” (Polvo) e, para leitores mais adultos, os atrevidos “Pequenos Prazeres 2” (Contraponto) que dão sabor às relações entre jovens adultos.
Incontornável neste final de ano é “Portugal” (ASA), o reencontro de um luso-descendente com o país de onde o seu avô emigrou para França, relato semi-biográfico de Cyril Pedrosa, que em “Três Sombras” (Polvo) transpõe para os quadradinhos, de forma terna e poética, a traumática perda de um filho ainda criança.
Temática adulta tem também “Fun Home – Uma tragicomédia familiar” (Contraponto), na qual Alison Bechdel expõe a sua relação distante com o pai, na sequência da morte deste último.
Para os amantes de policial, o manga fantástico Death Note (Devir), ilustra o confronto entre um polícia e um serial killer que com apenas um pequeno caderno negro mata aqueles cujo nome escreve nele.
A Guerra Colonial em África serve de mote para “Cinzas de Revolta” (ASA), da dupla nacional Miguel Peres e Jhion, que parte do rapto de uma adolescente portuguesa para questionar a guerra em si e as motivações dos que nela foram obrigados a participar.
Também com a ditadura como pano de fundo, “O baile” (Kingpin Books), de Nuno Duarte e Joana Afonso, narra uma investigação numa pequena aldeia piscatória que todas as noites é assolada por todos aqueles que morreram no mar.
Em tempos idos, a literatura de aventuras foi uma das principais fontes de inspiração dos quadradinhos, e “Os Piratas do Deserto”, do português Santos Costa, baseado na obra de Emílio Salgari, evoca bem essa época.
Entretanto, nos últimos anos estes dois géneros narrativos voltaram a aproximar-se, em abordagens mais modernas, como acontece com “Pessoa & Cia” (ASA), da catalã Laura Pérez Vernetti, que traça aos quadradinhos a biografia do escritor português e adapta alguns dos poemas dos seus heterónimos.
Quanto à literatura fantástica está representada através das versões em BD de duas obras de George R. R. Martin, “O Cavaleiro de Westeros” (Saída de Emergência) e “A Guerra dos Tronos vol. 1” (Planeta), e de “O Hobbit” (Devir), de Tolkien.
Num contexto diferente, a Devir editou o quarto tomo de “The Walking Dead”, de Kirkman e Adlard, série que serve de base para uma das séries televisivas de maior sucesso actualmente.
Propostas diversificadas, que podem encher muitos sapatinhos.

(Versão revista do texto publicado no Jornal de Notícias de 8 de Dezembro de 2012)



3 comentários:

  1. E nas Bertrands tem Persópolis com 30% de desconto com o respectivo Cartão.
    E Borgias na Fnac com a promoção leve 4 e pague 3,etc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Optimus,
      Obrigado pela adenda.
      No texto tentei escolher edições relativamente recentes, mais fáceis de encontrar...
      Boas leituras... e boas prendas aos quadradinhos!

      Eliminar
  2. Jorge Fernandes20/12/12 20:58

    A NetCom2 informa que quem comprar dois ou mais livros das suas edições não pagará os portes de envio.
    Boas leituras!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...