Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

09/07/2012

Valérian no cinema















Depois de muitos saltos espácio-temporais que os levaram ao passado e ao futuro, a realidades paralelas e a galáxias distantes, a próxima paragem de Valérian e Laureline deverá ser no grande ecrã, pela mão do produtor e realizador francês Luc Besson.
Aquela que é, possivelmente, a mais célebre série de banda desenhada franco-belga de ficção-científica, com mais de 2,5 milhões de álbuns vendidos, estreou-se em 1967, na revista “Pilote”. Foi criada por Pierre Christin e Jean-Claude Mézières que, ao longo de 40 anos e 21 álbuns (mais dois tomos enciclopédicos, fora de colecção) – a série foi fechada pelos autores em “O AbreTempo” (2010) – desenvolveram um universo fantástico, maravilhoso, consistente e profundamente original, longe dos estereótipos do género, no qual Laureline progressivamente veio a assumir um papel cada vez mais preponderante ao lado do protagonista original Valérian.
Esta é uma oportunidade para Besson e Mézières voltarem a trabalhar juntos, depois do desenhador ter participado na concepção gráfica do filme “O quinto elemento”, dirigido por Besson. A ligação deste último com a BD não é nova, pois já produziu e realizou adaptações de Michel Vaillant (em 2003) e de Adèle Blanc-Sec (2010).
Ainda não há data para a estreia desta película, até porque o realizador está a trabalhar em “Malavita”, tendo agendado, para o início de 2013, um thriller de acção com Angelina Jolie. Também ainda não foram indicados quaisquer nomes para o elenco, sabendo-se apenas que o filme será em inglês, live-action e produzido pela EuropaCorp, de Besson, que em 2007 colaborou com uma produtora japonesa em “Time Jam: Valérian & Laureline”, uma adaptação animada da mesma série, exibida na TV francesa.
Em Portugal, Valérian estreou-se em 1971, nas páginas da revista “Tintin”, onde foi presença regular, estando integralmente editado em álbum, pela Meribéruca/Líber e as Edições ASA.

(Versão revista do texto publicado no Jornal de Notícias de 5 de Julho de 2012)


7 comentários:

  1. Ora aqui está uma óptima notícia. Juntar uma grande série de BD europeia com um dos melhores realizadores franceses dos últimos anos só pode dar um grande filme!!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lucaimura,
      Pelo menos torcemos por isso! Mas é inegável que hoje em dia há todas as condições para fazer um belo filme com Valérian e (a bela) Laureline e Besson pode ser a pessoa certa para o concretizar.
      Boas leituras... e filmes de BD!

      Eliminar
  2. Grande noticia! O Besson vai ter inumeras histórias de grande qualidade por onde escolher. Esperemos que o guião esteja à altura desta grande série. Se assim fôr, de certeza que teremos um excelente filme de ficção cientifica :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Luís,
      A notícia é boa e o Valérian tem muito por onde escolher.
      E a vários níveis, em função do tipo de filme que o Besson desejar fazer. Espero que não aposte demasiado no comercial, porque o Valérian vai muito para além disso...
      Boas leituras!

      Eliminar
  3. Eu gostei bastante do que ele fez com a Adéle, por isso a notícia é bem promissora. Já agora esta semana chega cá, se não estou em erro, o Largo Winch.

    ResponderEliminar
  4. "que em 2007 colaborou com uma produtora japonesa em “Time Jam: Valérian & Laureline”, uma adaptação animada da mesma série, exibida na TV francesa."

    E em Portugal no Panda Biggs.
    Eu gosto do Besson como realizador este filme é perfeito para ele.
    Loot o Winch chegou aos cinemas em dose dupla.

    ResponderEliminar
  5. Olá Loot, olá Optimus,
    Eu também gostei da Adèle, mas o Valérian exige muito mais, tecnicamente...
    Sim, se nada for alterado, "Largo Winch: O império" estreia hoje, 12 de Julho, e "Largo Winch: Conspiração na Birmânia", na próxima semana, a 19 de Julho.
    Boas leituras..,. e bons filmes!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...