Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

01/06/2012

A Minha 1ª BD










Capuchinho Vermelho
Hélène Beney (argumento)
Domas (desenho)
Sylvie Bonino (cor)
Edições ASA (Portugal, Maio de 2012)
165 x 220 mm, 48 p., cor, brochado
8,90 €









Branca de Neve
Hélène Beney (argumento)
Richard Di Martino (desenho)
Sylvie Bonino (cor)
Edições ASA (Portugal, Maio de 2012)
165 x 220 mm, 48 p., cor, brochado
8,90 €



1.       Ler banda desenhada não é tão simples quanto parece.
2.      E se a introdução a esta leitura é algo quase inato nas idades mais jovens, quanto mais tarde for feita, mas difícil será apre(e)nder a ler BD.
3.      Por isso – também por isso – é fundamental formar novos leitores de quadradinhos
4.      … porque, se em tempos as revistas Disney e da Turma da Mônica e os álbuns de Astérix, Lucky Luke, Tintin ou Spirou cumpriam esse desígnio quase por si só…
5.      … hoje em dia, com a variedade de ofertas visualmente atractivas (TV, videojogos, internet…) e a (consequente) menor apetência pela leitura, as coisas são bem mais complicadas.

6.      Até porque, apesar de todos os progressos, os quadradinhos continuam a ser vistos de lado pela maioria das pessoas,
7.      … algumas das quais, inclusive, desaconselham a sua oferta a crianças – apesar de os considerarem para crianças! -
8.     … e a sua inclusão nos programas de Língua Portuguesa dos diversos ciclos,
9.      … apresentados de uma forma geral por gente sem formação nem sensibilidade,
10.  … longe de os introduzir como uma forma diferente de literatura,
11.   … opta por os reduzir ao que têm de menos interessante, a contabilidade oca de vinhetas, tiras, pranchas e balões,
12.  … não explorando – longe disso – as características intrínsecas que os fazem diferentes e tão apelativos,
13.  … e caindo mesmo no ridículo de propor execuções de pranchas em 10 ou 15 minutos em provas ou exames.
14.  O que faz pensar – temer… - qual terá sido o verdadeiro propósito dos (pseudo)pedagogos que os levaram para os programas oficiais.

15.   Por tudo isto – e para assinalar o Dia Mundial da Criança que hoje passa - aplaudo esta iniciativa da ASA – seguindo uma edição original da Bamboo – que visa levar a banda desenhada aos mais pequenos
16.  … – os livros são propostos a partir dos 3 anos –
17.   … com uma colecção que reproduz aos quadradinhos, sem qualquer texto – o que pode permitir a sua leitura sem ajuda dos adultos - histórias intemporais bem conhecidas deles
18.  … (complementadas por uma secção que ensina (?) a desenhar as personagens e pela versão tradicional do conto).
19.  Histórias essas contadas de forma linear e divertida, através de uma planificação simples que facilita a leitura, aqui e ali com alguns bons achados – quer em termos narrativos, quer gráficos – que facilmente poderão captar a atenção dos pequenos leitores,
20. … que certamente reconhecerão facilmente as personagens, traçadas de forma viva e atractiva e servidas por cores fortes e agradáveis,
21.  … o que faz com que estes livros tenham tudo para cumprir o seu propósito:
22.  ser a primeira BD - de muitas, desejo eu – de novos leitores de quadradinhos.



2 comentários:

  1. Parabens pelo post!
    Que tal desativar as famigeradas letras de confirmaçao ai debaixo tá ficando impossivel comentar!
    Fiz até uma postagem sobre o tema:
    http://baudoveloso.blogspot.com.br/2012/02/prove-que-voce-nao-e-robo.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Veloso,
      Letras desactivadas, à experiência...
      Boas leituras... e comentários!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...