Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

29/02/2012

Histórias do Clube da Esquina











Laudo Ferreira (argumento e desenho)
Omar Viñole (arte-final e cor)
Devir Livraria (Brasil, Agosto de 2011)
160 x 230 mm, 48 p., cor, brochado com badanas
R$ 22,50



Resumo
O Clube da Esquina foi o nome dado  à “esquina que ficava no cruzamento da rua Divinópolis com Paraisópolis, no bairro de Santa Tereza, em Belo Horizonte”, local de encontro de gente jovem, entre os quais alguns músicos que, com as suas melodias e as suas letras, haveriam de fazer história na música popular brasileira.
Nomes como Lô Borges, Toninho Horta ou Milton Nascimento, aos quais outros se haveriam de juntar.

Desenvolvimento
Histórias do Clube da Esquina é um álbum que evoca a sua história, as suas histórias, combinando excertos de entrevistas, pequenas anedotas, episódios reais e o respectivo enquadramento histórico.
Aparentemente denso – o pequeno formato do álbum contribui para essa ideia (errónea) de pranchas cheias e com muito texto – Histórias do Clube da Esquina revela-se um surpreendente documentário em BD, bem estruturado e desenvolvido, sem momentos mortos nem palavras a mais, pelo equilíbrio que Laudo Ferreira conseguiu entre os diversos momentos apresentados, apesar da sua forte carga informativa.
Retrato emocional – da parte do autor, da parte dos entrevistados - de um momento único da música, da cultura brasileira, terá para além da sua consistência enquanto obra narrativa, um significado especial para a geração - as gerações – que cresceram a ouvir Milton Nascimento e os outros membros do Clube da Esquina, sim, mas também Chico Buarque, Maria Bethânia, Simone ou tantos outros que de uma ou outra forma foram por ele influenciados ou cantaram as suas canções.
Por isso, obrigado Laudo, obrigado Omar, pelas memórias que a sua leitura evocou, pelas memórias futuras que a sua leitura criou.

 A reter
- A conseguida ligação entre os vários registos do relato, cuja estrutura apresenta um dinamismo insuspeito à partida.
- A justa evocação de músicos e canções que marcaram gerações. E a mim!



2 comentários:

  1. Não sou muito virado para a BD documental nem para o cancioneiro brasileiro. Não sei se este livro alguma vez me poderá interessar.
    Já agora gostei muito de ouvir o acompanhamento musical do trailer (Milton Nascimento).

    ResponderEliminar
  2. Olá Paulo,
    Percebo-o perfeitamente. Aliás, não tenho a pretensão de que quem visita este blog goste de tudo o que aqui exponho.
    Mas a verdade é que, por vezes, as melhores surpresas surgem de onde menos esperamos e ao longo de muitos anos de leitura de BD, obras aparentemente pouco estimulantes, revelaram ser exactamente o contrário.
    Mesmo este Histórias do Clube da Esquina - apesar de eu ter alguma afinidade com o seu tema - acabou por ser uma bela descoberta, quer em termos formais, quer de conteúdo...
    Boas leituras... e boas surpresas!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...