Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

23/01/2012

Banzai #1





The Mighty Gang
Joana Rosa Fernandes
Kuroneko
Cristina Dias
Pandora’s Song
Rita Marques (argumento)
Inês Pott e Rita Marques (desenho)
Manuela Cardoso (arte-final)
NCreatures (Portugal, Novembro de 2011)
150 x 210 mm, 100p., pb, brochada
Publicação trimestral
5,50 €


1.       Com algum atraso, devido a questões diversas que não interessam para aqui, trago finalmente às minhas leituras esta edição.
2.      Que reflecte algo evidente para aqueles que acompanham a realidade actual da BD (também) no nosso país: a influência do estilo manga nos mais jovens.
3.      Não sendo caso único, a Banzai - que teve um número #0 distribuído nalgumas lojas especializadas - pode ser considerada pioneira, por ser a primeira revista – a classificação é de quem a edita – naquele estilo.
4.      E que nasceu “no seguimento do SENPAI PROJECT (…) uma acção de formação gratuita que a NCreatures fez durante quatro anos” em “eventos de banda desenhada, manga e cultura japonesa” onde foram vistos “os trabalhos de vários jovens autores” nacionais.
5.      “Que têm aqui a oportunidade de publicar as suas obras regularmente”. Para além deles, haverá a “participação ocasional de autores estrangeiros, como parte da parceria da NCreatures, “o único estúdio lisboeta no estilo manga”, com a Comic Party da Dinamarca e a Nosebleed Studios da Suécia”. Graças a essa parceria, os criadores portugueses terão também “as suas obras publicadas naqueles dois países”.
6.      A isto, há que acrescentar o facto – não negligenciável – de a Banzai incluir duas páginas de publicidade externa, o que poderá ser – é? – fundamental para a sua sobrevivência.
7.      Por tudo isto, há que reconhecer à Banzai ambição e ousadia.
8.     Ambas reveladas na pretensão de uma periodicidade – que só o tempo poderá confirmar – e de uma distribuição semi-comercial – em exclusivo nas lojas FNAC – o que acarreta uma significativa responsabilidade extra ao projecto.
9.      Deste, como primeiro elemento, surge o aspecto escorreito e agradável da publicação, com capa a cores e miolo a preto e branco e uma centena de páginas…
10.  … e como segundo ponto, a curiosidade de todas as colaborações deste número terem assinaturas femininas, algo difícil de encontrar noutros projectos similares que não têm o manga por referência.
11.   Se isso, em termos práticos, não passa de uma curiosidade, a verdade é que quer Joana Rosa Fernandes, quer a equipa responsável por Pandora’s Song, revelam já uma assinalável competência, quer em termos gráficos, quer em termos narrativos, o que torna as suas obras, já de algum fôlego, bastante legíveis…
12.  … o que não as isenta de poderem (e deverem) melhorar e evoluir, para que se confirmem as potencialidades agora reveladas.
13.  Para isso, a Banzai poderá ser certamente uma mais-valia, pela obrigatoriedade de criação de um ritmo de trabalho que lhes permita manter os prazos necessários.
14.  Uma secção de desenho manga, da responsabilidade de Natália Batista, uma sueca luso-descendente que terá as suas obras publicadas a partir do próximo número - completa a centena de páginas da Banzai.
15.   A finalizar – de alguma forma compensando o atraso deste texto – fica a informação de que a Banzai #2 – de que fico à espera para confirmar as indicações deixadas - deverá estar à venda no próximo dia 25 de Fevereiro.

9 comentários:

  1. Cá está uma revista que não vem acrescentar nada de relevante à BD nacional. Nem isto nem as "ceboladas" e "monicadas" da Panini.

    Lili

    ResponderEliminar
  2. Cara Lili,
    Permita-me discordar: enquanto laboratório para novos autores, a Banzai pode ter um papel importante para o futuro da BD em Portugal.
    Quanto às edições da Turma da Mônica - bem como as revistas Bonelli, da Marvel e da DC Comics que chegam via Brasil - considero importante a sua presença nos quiosques portugueses, em nome da diversidade e como contribuição para a manutenção ou a criação de leitores de quadradinhos.
    Até porque, em todos estes géneros, é possível encontrar propostas interessantes e estimulantes.
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
  3. Caro Pedro, em vários aspectos discordo da análise que o Pedro faz no seu comentário. Há vários "laboratórios de BD" que estão a acontecer aqui em Portugal (bem mais interessantes do que o Banzai) e que mereciam da parte do Pedro outra divulgação e atenção de um conhecedor como é o Pedro. Além do mais acho excessiva a divulgação de "brasileirices" de 2ª linha no seu blog.

    Lili

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá de novo Lili,
      Vou escrevendo sobre aquilo que leio e me inspira. Por isso é que este blog se chama As Leituras do Pedro e exprime apenas e tão só a minha opinião. Ninguém é obrigado a concordar com ela; agradeço até que discordem, desde que justificadamente.
      Agrada-me que, mesmo assim, me visite e espero que encontre no blog edições que lhe agradem, Será sinal da importância da diversidade que defendo e em que acredito.
      Quanto aos "laboratórios" que indica, posso desconhecê-los ou os meus gostos "não ferverem nessas águas"... e nesse caso prefiro ignorá-los do que optar pela crítica fácil apenas porque representam formas diferentes de estar na BD.
      Boas leituras... a seu gosto!

      Eliminar
  4. Ricardo Andrade23/1/12 15:03

    Boa tarde, Lili.
    Gostava de saber se já leu a Banzai.

    Ricardo Andrade

    ResponderEliminar
  5. Caro Ricardo, aproveitei uma ida à Fnac para ler a revista numa penada. Provavelmente a revista terá os seus méritos… mas os meus gostos pessoais não fervem nessa água. Dessa forma e como não gosto de manga, encare a minha avaliação como suspeita aos seus olhos.

    Lili

    ResponderEliminar
  6. Ricardo Andrade23/1/12 16:32

    Obrigado pelo esclarecimento.
    Apenas perguntei devido ao seu comentário.

    Sabe que eu não aprecio o trabalho de muitas pessoas, muito famosas da BD, e maioritariamente franco-belgas, mas não digo que o trabalho delas não acrescentam nada de relevante ao panorama. Digo sim, que não está dentro dos meus gostos, e que não me identifico com o mesmo. Apenas tento não confundir os meus gostos pessoais com a relevância de um mercado. Falho por vezes. Mas tento.

    Tudo de bom

    ResponderEliminar
  7. Ricardo Andrade24/1/12 09:21

    Pedro, uma nota. No facebook da NCreatures está indicado que a Banzai #2 sairá no dia 25 de Fevereiro. A informação do BDJornal está errada.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ricardo,
      Obrigado pela correcção, já alterei o texto.
      Boas leituras!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...