Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

20/06/2011

As Tiras Clássicas da Turma da Mônica Vol.6

Maurício de Sousa (argumento e desenho)
Panini Comics (Brasil, Dezembro de 2010)
203 x 203 mm, 130 p., pb, capa brochada
8,00 €

Depois de uma espera longa – cerca de um ano – estão de volta às bancas portuguesas As Tiras Clássicas da Turma da Mônica, com o sexto volume que compila histórias publicadas originalmente a partir de meados de 1970.
Digo-o por inferência da actualidade referida nalgumas das tiras e não porque o volume tenha indicação da data – e já agora do local – original de publicação, o que constitui um dos pontos mais negativos da edição. Essas informações – que possivelmente nem seriam assim tão difíceis de obter – seriam uma mais-valia para a edição e ajudariam a contextualizar melhor os primeiros passos nos quadradinhos de Maurício de Sousa e da sua obra na época em que foi criada.
Curiosamente, este tomo abre com uma banda desenhada premonitória, na qual Mônica exige ao criador que dê o seu nome à tira, então ainda intitulada “Cebolinha”…
Premonitórias, também – embora Maurício de Sousa e os seus leitores estivessem longe de o imaginar! - são as 2ª e 3ª tiras da página 26, relativamente ao grande acontecimento relacionado com a Turma nos últimos tempos - o namoro do Cebola e da Mônica - como pode ser comprovado no final deste texto.
Quanto ao restante conteúdo, é o humor típico de Maurício de Sousa, franco, despretensioso, acessível e divertido, brincando com as palavras, o quotidiano, as características das personagens e as situações próprias da Turma da Mônica, a actualidade e as próprias regras da banda desenhada, em que se descobrem os originais de algumas piadas muitas vezes exploradas e reinventadas e as bases de um sucesso hoje por todos reconhecido, que então dava os primeiros passos.
E onde se aprende também quão perigosos eram aqueles tempos, tantas vezes choviam cofres, tantas vezes havia choques... de personagens com árvores! Embora, reconheça-se, o desfecho seja sempre diferente.
O que, curiosamente, já não acontece noutros casos: 3ª tira da página 19/1ª tira da página 25; 1ª tira da página 31/2ª tira da página 120; 3ª tira da página 45/2º tira da página 79, em que apenas o cenário envolvente muda, sendo a situação e a piada exactamente a mesma… Reflexo, sem dúvida, da pressão exercida pela necessidade da publicação diária.
Graficamente – e até comparando com os volumes anteriores – veja-se como o Cebolinha, a Mônica e o Cascão vão evoluindo, a caminho da imagem que hoje lhes (re)conhecemos, e, também, como Maurício (já) geria bem o espaço, reduzindo ao mínimo os pormenores de cenário ou os adereços, para evitar distrair o leitor do essencial, aprimorando a legibilidade imediata das imagens e a eficácia dos gags, muitas vezes mudos.

1 comentário:

  1. Eu acho tão bunitinhu a turminha... E a Turma jovem também são muitooo lindos, o Cebola é o mais bunitu, HIHIHI!!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...