Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

12/01/2011

Under Siege - Primeiro encontro

Filipe Pina (argumento)
Filipe Andrade (desenho, baseado nas personagens criadas por Bruno Ribeiro e na arte original de André Mealha)
Seed Studios (Portugal, Dezembro 2010)
115 x 185 mm, 24 p., cor, brochado

1. Ligado à banda desenhada – de forma activa – há quase 30 anos – tenho tido muitas gratas surpresas, entre contactos, disponibilidades, encontros, ofertas, convites, reconhecimentos…
2. A BD na base deste post, é mais um desses casos, nascido de um mail do Filipe Pina a dizer que tinha um exemplar de Under Siege para mim.
3. (Fosse outro o país - e a sua realidade aos quadradinhos – e os curtos 150 exemplares existentes deste livrinho, começariam já a ser disputados a preço de ouro, antecipando um potencial sucesso de Filipe Andrade na Marvel… e mais além)
4. Sabia da existência desta BD – o próprio Pina já me tinha mostrado reproduções de algumas das suas pranchas – mas desconhecia a edição.
5. Uma edição limitada, disponível em português e em inglês, de carácter promocional.
6. Porque Under Siege, a banda desenhada, é apenas – “apenas” – a apresentação, uma porta de entrada, para um projecto de maior dimensão, o jogo homónimo para PlayStation 3, de que falo mais abaixo.
7. Mas, se à partida, é só - “só” - isso, Under Siege, a banda desenhada, tem vida própria, respira só por si, chama e cativa o leitor, apesar das suas curtas 22 pranchas.
8. (Para as quais não está excluída nova vida – em versão digital ou comercial ou até uma sequela; tudo depende do sucesso do jogo.)
9. 22 Pranchas de extrema qualidade – algumas delas foram redesenhadas e pintadas várias vezes, até ficarem “perfeitas”- que deslumbram, do desenho à cor, da planificação ao dinamismo.
10. Também por isso – e porque a redução feita aos A3 originais para esta edição é muito penalizadora – aguarda com redobrado interesse a possibilidade de ver as pranchas originais – juntamente com a arte que serviu de base ao jogo – no Amadora BD 2011, depois de passarem pelo Miedzynarodowy - Festival Internacional de BD e de Jogos de Lodz, em Outubro.
11. Pelo que atrás fica escrito, olhando para estas 22 parcas pranchas, percebo perfeitamente a razão porque uma editora francófona, ao vê-las – e lê-las - propôs de imediato aos autores um contrato para três álbuns. Recusado…
12. Porque sendo um simples prelúdio de um jogo, Under Siege, a BD, é também um belo prelúdio de uma aventura (que devia ser) maior, com imenso potencial – gráfico e narrativo - em que as personagens surgem já com apreciável definição, num mundo fantástico a descobrir, onde – não custa imaginar – acção, mistério, magia e maravilhoso se vão combinar.
13. Porque o que é narrado nestas 22 pranchas, é já forte e impactante, deixa muitas pistas soltas – a começar pelo destino dos heróis que a protagonizam – e, em aberto, uma história com muito para dar.
14. E que possivelmente nunca passará disto, é verdade, deixando a perder todos aqueles que são leitores de banda desenhada. O que transforma uma das principais qualidades desta banda desenhada, também no seu maior problema.

O jogo
1. Quanto a Under Siege, o jogo, estará disponível já em Fevereiro em exclusivo através da PlayStation Network, a loja online da PlayStation 3, única consola onde poderá ser jogado.
2. A grande novidade é que se trata de um jogo totalmente criado em Portugal, pelo Seed Studios – o primeiro feito no nosso país para a PS3 - desde a fase da concepção do jogo, criação das personagens e dos cenários, animação, etc., até à sua comercialização final.
3. Outra novidade é o facto de ser o primeiro jogo de estratégia em tempo real desenvolvido de raiz para a PS 3.
4. Com nome e logótipo registados a nível mundial, pode ser jogado a solo ou online com outros jogadores e tem como principal atractivo, a par da arte cuidada e atraente e de ser fácil de aprender e de jogar, o facto de ter um editor que permite criar novos níveis e personagens que ficam de imediato disponíveis para todos os compradores do jogo.
5. O facto de ter apenas existência online tem como grande vantagem a eliminação de uma série de intermediários e custos (impressão de caixas, manufactura dos CDs, transporte desde a China, etc.), logo não existe uma tiragem finita nem necessidade de reimpressões, o que permitiu um maior controle do produto e a sua disponibilização junto do cliente final a um preço muito mais acessível: 14,99 €.
6. Embora o Seed Studios, fundado em 2006, tivesse já alguma experiência na área dos videojogos – nomeadamente a criação do “Sudoku for kids” e do Toyshop para a Nintendo DS – nunca encetara um projecto desta envergadura, iniciado em 2008, que implicou um investimento total de cerca de 1,2 milhões de euros, repartidos em partes iguais pelos sócios, financiamento bancário e por um subsídio do IAPMEI.
7. Foi um longo processo, em que no pico traba-lharam cerca de 20 pessoas, que obrigou a responder a um questionário inicial da Sony com 80 páginas, a diversas sub-contratações (música, traduções, vídeo, autores de BD), e, na fase final a quase três meses de testes por uma empresa especializada britânica para ajuste de pormenores.
8. Um processo longo, árduo e trabalhoso, que nunca antes tivera lugar em Portugal e que deu à empresa um know-how inexistente no nosso país.
9. E que, apesar de ainda não estar co-mercia-lizado, está já nomeado para duas das categorias dos prémios Prémio ZON Criatividade em Multimédia 2010.
9. Agora, à espera que o jogo fique finalmente disponível, as previsões de vendas são de 100 mil exemplares (apenas 0,15 % da população actual da PS3). O futuro de Under Siege está dependente da resposta dos jogadores e do sucesso que atinja, não sendo de excluir sequelas ou expansões.



(Versão revista, aumentada e remontada do texto publicado no Jornal de Notícias de 11 de Janeiro de 2011)

5 comentários:

  1. Que excelente surpresa esta mini-bd! As pranchas do Filipe que apresentas aqui são muitas boas. Darão sem dúvida uma bela exposição no Amadora BD 2011. Como bedefilo só tenho muita pena que todo este trabalho não evolua para um álbum em formato franco-belga.
    Obrigado por partilhares. Abraço

    ResponderEliminar
  2. Olá Verbal!
    Obrigado pela visita.
    Segundo o Pina, tudo está em aberto. Toca toda a gente a comprar o jogo!
    E não tens que agradecer, é para isso que aqui estou!
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. esta lindo e tiveram grande ideia mas estupidez é o jogo nao estar em português

    ResponderEliminar
  4. O jogo está em Português.

    ResponderEliminar
  5. Li o BRK - um longo e torturoso aborrecimento - e li e desesperei para chegar ao fim, o Under Siege. Neste último caso, destaco o excelente trabalho do Filipe Andrade.

    Lili

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...