Este blog está correctamente escrito em português, à revelia do triste acordo ortográfico em vigor.

24/12/2009

Efeméride - Boule e Bill, 50 anos

A história da amizade de um rapazinho e o seu cão é a base dos gags de Boule e Bill, criados por Jean Roba há 50 anos na revista Spirou, e que hoje em dia continuam pelo traço de Laurent Verron.

Foi na véspera de Natal, no número 1132 da revista belga Spirou, que fizeram a sua primeira aparição Boule, o rapazinho ruivo de 6 anos, e Bill, o seu cocker spaniel, numa data perfeitamente ajustada para uma banda desenhada humorística, terna e ingénua, baseada na infância e na amizade. A história curta, intitulada "Boule et les Mini-Requins", mostrava os dois com os traços menos arredondados do que aqueles que lhes conhecemos hoje, característicos da escola de Marcinelle.
A sua publicação regular só começaria em Setembro de 1960, ao ritmo de uma prancha semanal, com a acção a decorrer quase sempre em casa, no bairro ou na escola e a galeria de personagens composta essencialmente pelos pais de Boule, os seus amigos, alguns vizinhos, os cães companheiros de Bill e, mais tarde, a tartaruga Caroline. Com eles, com um humor, ternura e ironia mas sem maldade, Roba, que começou na BD como assistente de Franquin, demonstrou um enorme sentido de observação e uma invulgar capacidade de transportar para o papel as mil e uma (pequenas) peripécias do quotidiano, o que rapidamente fez da série uma das mais apreciadas pelos leitores da Spirou e permitiu que perdurasse ao longo de cinco décadas.
Nem a morte do seu criador, em 2006, impediu a sua continuação, uma vez que em 2003 ele já a tinha entregue a Laurent Verron, seu antigo assistente, que desde então tem assegurado o desenho, em colaboração com diversos argumentistas.
Com passagem discreta por Portugal, nas revistas Jacaré, Spirou, Jornal da BD e Mundo de Aventuras, Boule e Bill venderam já cerca de 30 milhões de álbuns, foram homenageados pelos correios belgas (1999) e franceses (2002), ilustram uma das paredes de Bruxelas, têm uma estátua em Jette e tiveram várias versões animadas, a mais recente das quais, fiel ao original, foi exibida há pouco tempo na RTP2, rebaptizada Bruno e Bill.
Os 50 anos de Boule e Bill ficam marcados pela edição do 32º álbum das suas aventuras, “Mon meilleur ami”, e de “Roba Illustrateur” (Dargaud), que aborda outras facetas do talento do seu criador.

(Artigo publicado originalmente no Jornal de Notícias de 24 de Dezembro de 2009)

2 comentários:

  1. Tive a sorte de crescer a ler Boule e Bill. O Humor de Roba é absolutamente fantástico.
    Infelizmente, ainda não encontrei nenhuma tradução para português.
    Tenho divulgado junto dos meus filhos e sobrinhos nomes como Franquin, Tabari, Goscinny...
    quanto ao Roba....fica o pedido.....

    O meu obrigado ao Pedro Cleto pelo Blogue

    ResponderEliminar
  2. Caro Rui Dias,
    Agradeço a sua visita a este blog.
    É verdade que a obra de Roba nunca foi editada em álbum em português, o que se lamenta, e mesmo as edições em revista, que não são muitas, já são bastante antigas e por isso difíceis de encontrar. E como não é fácil que as novas gerações leiam francês... resta encontrar outros utores, como os que citou, para as iniciar no(s) mundo(s) maravilhoso(s) do(s) quadradinho(s)!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...